quarta-feira, 30 de outubro de 2013

O que está acontecendo agora?

Nos últimos dias vimos um grande clima de tensão sobre a economia mundial. A necessidade desesperada do governo dos EUA de aumentar o teto de sua dívida, a paralisação de serviços públicos  e o embate político no Congresso norte-americano.

No dia 16/10/13, apenas minutos antes do governo dos EUA ficar impossibilitado de pagar suas contas mais básicas, um acordo para aumentar o teto do endividamento foi alcançado.
No entanto, o problema envolvendo a economia americana apenas foi adiado por algumas semanas. Os próprios especialistas sabem disso. Provavelmente em janeiro de 2014 o problema volte à tona e dessa vez com mais força. No dia 19/10/13, a dívida pública do governo norte-americano ultrapassou a incrível marca de 17 trilhões de dólares. Por outro lado, os escândalos e tensões diplomáticas em função da grande onda de espionagem divulgada nos últimos meses continuam tomando lugar nas manchetes. No dia 21/10/13, a França, um dos aliados dos EUA, exigiu explicações. Segundo estimativas, mais de 70 milhões de dados telefônicos dos franceses foram gravados pela espionagem americana. Pelo que estamos assistindo, tudo que tem haver com os interseres americanos...estão sendo espionados em todo o mundo.Seja o México, também pediu explicações, pois até mesmo o e-mail do presidente do país entre 2006-2012, foi espionado, Alemanha e Espanha demonstraram sua irritação  com a espionagem sofrida. Segundo a revista alemã Der Spiegel. No dia 14/10/13, foi noticiado que o Brasil instalará um novo sistema de e-mails, para evitar a espionagem externa.
Todas essas informações acima já são relativamente conhecidas. Porém, queremos chamar a atenção para o fato de esses dois temas, aparentemente desconexos entre si (crise financeira dos governos dos EUA e crise de espionagem de dados pessoais), nos parecem estar intimamente ligados ao grande condicionamento que está ocorrendo sobre a população mundial para a implantação do sistema do anticristo. Há um duplo condicionamento. Por um lado, fica exposta para a opinião pública mundial, a fragilidade do atual sistema financeiro e a necessidade de mudanças. Por outro lado, a crise de espionagem, embora tenha gerado vários "protesto diplomáticos", tem servido para condicionar as pessoas à idéia de que seus dados, transações e até mesmo conversas são vistos, armazenados e controlados por um poder central.



Cabe-nos ficarmos alertas....pois se até os governos podem ser espionados...imagina os outros cidadãos!

O sistema de espionagem da besta e do falso profeta está pronto...basta botar pra funcionar...Será que estamos preparados?



domingo, 13 de outubro de 2013

CONTROLE TOTAL DAS PESSOAS NA FACE DA TERRA

 "Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome" (Apocalipse 13:17).


O que torna a Bíblia um livro especial é a sua essência divina. Ela traz verdades que transcendem o tempo e o espaço. As profecias fazem parte desse contexto, no qual o que está escrito se cumpre verdadeiramente. Este é o caso da previsão do sistema que se levantará no mundo, descrito detalhadamente no Apocalipse há aproximadamente 2.000 anos e que começa a surgir sorrateiramente em nossos dias. 
  
Aquilo que parecia incompreensível no primeiro século, hoje não somente é possível, como é desejado pela maioria. A revelação apocalíptica nos mostra que nos últimos tempos aparecerá um sistema de governo mundial no qual será empregado, num último estágio, o controle total das pessoas, tanto no aspecto financeiro, como na vida social e espiritual. Tudo hoje nos leva a acreditar que este sistema será implantado já nos próximos anos no mundo inteiro.
 
Será uma ação conjunta entre as nações num cenário pós-guerra ou pós-colapso, após a queda dos EUA como força hegemônica internacional. Nesse contexto, o mundo, hoje já enfrentando uma crise financeira sem precedentes, entraria num verdadeiro colapso social, político e financeiro, fazendo com que seja necessário, dentro dos padrões humanos de raciocínio, instaurar um novo sistema. 
 
A população mundial, que hoje já pede paz e compreensão entre os povos, aceitará o novo sistema ou "NOVA ORDEM MUNDIAL" e as Escrituras são claras em mostrar essa reação mundial diante da besta (Apocalipse 13:4). Essa nova era planetária certamente surgirá atrelada a ideais como diálogo, respeito, compreensão, paz e entendimento.
 
No decorrer das disputas pelo petróleo e por outros recursos naturais imprescindíveis, a população mundial irá estreitando mais os seus laços e paulatinamente criando o clima apropriado para que o novo sistema seja implantado. A crescente ameaça terrorista é mais um fator preponderante para que a população mundial aceite um sistema de identificação e monitoramento que lhe ofereça a tão sonhada paz e segurança. Em 2009, o próprio papa da Igreja Católica Romana, Bento XVI, declarou que o mundo precisa de um líder que gerencie a economia global, para que não se repitam momentos como a crise dos subprime, a qual estourou nos EUA no final de 2008...
 
De acordo com os indícios mencionados, é correto afirmar que a proposta de criação da Nova Ordem Mundial nascerá no seio da ONU, tendo como peças importantes em sua implantação a União Européia, EUA (sem a sua atual hegemonia), Rússia, China e países do Terceiro Mundo. Neste momento, as lideranças religiosas cumprirão um papel fundamental de conscientização mundial. Esse entendimento entre as diversas religiões será aprofundado dia a dia, até estabelecer-se o ecumenismo irrestrito, que será a base de atuação espiritual do falso profeta e do próprio anticristo, até o momento em que ele se tornará contra tudo o que se chama "deus" e destruirá o próprio sistema religioso prostituído que ajudou a colocá-lo no poder (II Tessalonicenses 2:4, Apocalipse 17:16-18).
 
Como podemos observar, esse novo sistema será aclamado pela população da Terra como a solução para suas mazelas. Após um tempo de guerra, desespero, crise econômica e pavor total, o novo sistema surgirá apresentando e prometendo um novo tempo de paz, tranqüilidade, progresso espiritual da humanidade e igualdade entre os povos. 
 
Acreditamos que chegará um momento em que a maior parte da população mundial abrirá mão de suas liberdades individuais e privacidade para aderir a um sistema mundial de controle e monitoramento que, teoricamente, trará "paz e segurança" (I Tessalonicenses 5:3).
 
Não duvidamos que neste momento haja um "milagre financeiro", ou seja, algo sobrenatural acontecendo na economia mundial, servindo como pano de fundo para o surgimento do anticristo como destaque dentro do novo sistema. Sem dúvidas, novas regras de comércio internacional serão implementadas e um controle mais eficiente da sociedade será necessário para conservar esse clima de paz ilusória.  Grandes multinacionais se unirão, a economia mundial se tornará mais centralizada, levantando-se um grande fórum internacional para discutir e direcionar o sistema econômico global. Uma das medidas que provavelmente será tomada pelo novo sistema, talvez até por iniciativa do próprio anticristo, será o perdão da dívida externa dos países em desenvolvimento.
 
Do ponto de vista de política internacional, será um grande golpe de marketing da besta. Somente alguns saberão o real propósito maligno que haverá por trás destas mudanças. Deixamos claro que tais cogitações são apenas cenários possíveis de como ocorrerão essas coisas, para que estejamos atentos a essas prováveis mudanças. Porém aquilo que está profetizado certamente se cumprirá, mesmo que não seja detalhadamente como nós pensamos. Nosso propósito é fornecer ao leitor deste blog cenários possíveis para o cumprimento das profecias escatológicas e prepará-lo para essa realidade cada vez mais próxima.

UMA INSTALAÇÃO PAULATINA

Cremos que, entre a implantação desse sistema primordial de identificação (não confundir com a marca da besta), e o começo real do período de tribulação, que deve durar sete anos, deva transcorrer algum tempo, talvez 4 ou 5 anos de relativa paz e progresso, período no qual o anticristo irá ganhando notoriedade e credibilidade internacional.
 
É preciso saber que os países continuarão existindo, sendo soberanos, porém a grande diferença será uma união e cooperação internacional nunca antes vista. Esse será, do ponto de vista espiritual, um momento crítico, pois muitos que se denominam cristãos e dizem seguir o que está escrito na Bíblia, poderão ser seduzidos pelo sistema, tamanho seu compromisso com o mundo e a vida secular.
 
A seguir, abordaremos alguns passos que deverão ser adotados para que o controle global profetizado no Apocalipse ocorra finalmente. Reconhecemos que os passos que detalharemos possam acontecer com alguma diferença linear dos acontecimentos, porém o resultado final será o mesmo: O CONTROLE TOTAL DAS PESSOAS NA FACE DA TERRA, COM O OBJETIVO DE SEREM ESCRAVIZADAS PELA BESTA. 

1. Num primeiro momento, a prioridade será reorganizar economicamente o mundo numa realidade pós-guerra ou pós-colapso natural e/ou financeiro. Provavelmente uma moeda já em uso substitua num primeiro instante o dólar, ou talvez se institua de imediato uma nova moeda mundial, como já está sendo cogitado por várias autoridades internacionais no ano em que postamos a última atualização deste estudo. Como já analisamos, grandes e surpreendentes medidas poderão ser tomadas, como o perdão da dívida externa dos países em desenvolvimento e a fusão de grandes conglomerados financeiros e multinacionais. 

2. O futuro aponta para uma reorganização geopolítica sem precedentes. O mundo, de certa forma, já está dividido em blocos, ligados intimamente por aquilo que se denomina de "globalização". Isso facilita o controle e intercâmbio comercial, a fiscalização financeira, a troca de informações policiais e as relações políticas.

Atrelado a essa reorganização, cremos que, em função do atraente avanço das tecnologias de controle e monitoramento, serão adotados novos sistemas de identificação pessoal, com o objetivo de controlar melhor a criminalidade, fraudes, corrupção financeira, tráfico internacional, lavagem de dinheiro e terrorismo, dentre outros males. Acreditamos que, num primeiro instante, os países adotarão um sistema intermediário, em que os principais documentos que hoje usamos como identificação pessoal serão unificados em um único documento ou cartão magnético.
 
Os que não aceitarem essas mudanças serão tratados num primeiro momento como "retrógrados" e serão vistos com suspeita pela sociedade. Com o decorrer do tempo começarão a ser marginalizados e perseguidos como criminosos que se opõem à nova ordem.
 
É importante salientar que atualmente já existe a tecnologia necessária em quase todos os países para que tais sistemas sejam implantados, faltando apenas a conjuntura apropriada. Várias empresas de tecnologia em informatização possuem protótipos de identificação digital e a estrutura de distribuição imediata, se isso for preciso. Alguns países já adotam um sistema de identificação digital para seus cidadãos, o que torna possível uma futura padronização e interligação a nível mundial num futuro próximo.
 
Levando em consideração o que já acontece hoje dentro de determinados blocos, como a União Européia, a identificação de um indivíduo poderá valer em todo lugar do planeta, pois todos os sistemas poderão estar interligados mundialmente on-line e via satélite. Paulatinamente, as transações econômicas também poderão ser feitas por meio da própria identificação, o que reduzirá aos poucos o uso do dinheiro, adotando-se um sistema baseado em créditos.
 
Como já vimos, as condições tecnológicas para isso já existem. Falta apenas uma conjuntura apropriada e, a depender dos fenômenos que ocorrerão nos próximos anos, todo esse processo poderá sofrer uma aceleração drástica, sendo implantado mundialmente em pouquísimo tempo... Cremos que, em termos de condicionamento da população mundial para o controle da besta, passos serão dados paulatinamente rumo à implantação do que a Bíblia denomina de "sinal da besta". Que possamos estar atentos a esse detalhe.
 
O Mestre nos insta de uma forma clara a estarmos vigilantes em todo momento, para não sermos enganados (Mateus 24:4, Mateus 24:24-25, Mateus 24:32-51, Mateus 25:1-30). Não podemos cair na armadilha do condicionamento. Mesmo não sendo a marca da besta, qualquer tecnologia que envolva a localização imediata do portador e seu rastreamento, deve ser evitada pelo servo do Altíssimo. Isso pode não fazer sentido para um pré-tribulacionista, o qual crê que estará isento da tribulação, mas faz sentido para quem crê que o encontro com Cristo se dará após a revelação do anticristo (II Tessalonicenses 2:1-3).
 
Consequentemente, um irmão pré-tribulacionista, em tese, não teria muito problema em aceitar tais sistemas. Porém, amorosamente, deixamos aqui nosso alerta: E se o pós-tribulacionismo estiver correto em seus postulados? Como ficaria um irmão podendo ser identificado, monitorado e rastreado em qualquer lugar do planeta? Pense nisso... Mesmo não sendo o sinal da besta (o sinal será implantado no começo da grande tribulação), as modernas tecnologias de identificação poderão ser uma armadilha mortal para milhões de irmãos, os quais, ao serem facilmente rastreados e localizados, poderão se tornar vítimas em potencial do sistema maligno que se aproxima...
 
Acreditamos que a marca da besta será imposta no começo da grande tribulação de 3 anos e meio e terá elementos espirituais em sua adoção, talvez algum juramento ou confissão maligna. É uma marca que estará associada a surpreendentes sinais do engano. Esse é o contexto mostrado em Apocalipse 13. Porém, repetimos aqui um importante aviso. Mesmo que o uso de um sistema de identificação e monitoramento não seja a marca em si e não haja nenhum pecado em ser identificado e monitorado, as pessoas que aderirem a essa forma de identificação serão facilmente localizadas no futuro pelo sistema da besta. Nós, como integrantes do Projeto Ômega e membros do Corpo de Cristo, já fizemos nossa escolha.
 
Não aceitaremos nenhum sistema que permita que sejamos monitorados pelo futuro sistema mundial maligno, mesmo que isso signifique ficar à margem do contexto social... Esperamos que você também tome uma decisão a respeito e que essa decisão seja baseada na bendita esperança que há no coração daqueles que esperam a volta do Filho. É claro que a esperança que o cristão tiver a respeito do nosso encontro com Cristo (arrebatamento), anterior ou posterior à tribulação, pesará muito nessa decisão. Rogamos ao Eterno que o Seu Espírito guie a cada leitor nosso pelo caminho da Verdade!   
        
            
A MARCA DA BESTA 

A revelação contida no Apocalipse deixa transparecer que a marca da besta terá uma conotação espiritual intrínseca. Ou seja, as pessoas que adotarem esse sistema estarão se comprometendo conscientemente com os propósitos espirituais do anticristo. Em nossa opinião, o falso profeta, que na época será o principal líder ecumênico mundial, realizando fantásticos e surpreendentes feitos, associará o fato de ingressar no novo sistema e aceitar a implantação do sistema de controle e monitoramento na mão ou na fronte, com o "progresso espiritual" da humanidade. Isso quer dizer que a marca será aceita por aqueles que comungarão com o sistema religioso ecumênico que imperará na época e também por aqueles que não vão querer ficar à margem do sistema financeiro e social globalizado. 
 
Acreditamos que, para que estes acontecimentos tenham lugar, deve haver uma habilitação espiritual da maioria da humanidade, que abraçará o ecumenismo sem restrições, dando condições espirituais para que o anticristo se manifeste plenamente e sele as pessoas com a sua marca. Esse sistema ecumênico será sustentado pela união das grandes religiões e dos grandes líderes religiosos que todos nós conhecemos. Será o começo da grande tribulação. Tribulação nunca antes vista na face da Terra. Neste momento aqueles que não aceitarem a marca, não serão apenas ridicularizados, como acontecera pouco antes, mas serão perseguidos como criminosos e marginais. Será uma perseguição material e espiritual.
 
Observamos que muitos que se dizem cristãos e que vivem em um mundo no qual é relativamente fáci e conceituado ser cristão, não estão preparados para este momento de decisão e prova, pois os verdadeiros cristãos, ao não aceitar a marca, serão impiedosamente perseguidos pelo sistema, tal qual o foram nossos irmãos primitivos nos primeiros séculos. É lamentável observar que alguns cristãos estão tão inseridos no mundo, que farão tudo para mantê-lo e melhorá-lo... Vão querer manter sua rotina e seu status a qualquer preço, mesmo que esse preço seja aceitar as regras da besta...  
 
A seguir, teceremos alguns comentários a respeito da viabilização tecnológica do controle financeiro profetizado no livro de Apocalipse, deixando claro que são apenas possibilidades técnicas daquilo que realmente ocorrerá e que muitas delas poderão ser apenas protótipos do que ainda virá. Até mesmo nos meios acadêmicos e seculares, já existe a clara conscientização da chegada de uma nova forma de intercâmbio financeiro e monitoramento pessoal, usando as modernas tecnologias que estão à disposição das pessoas. Praticamente todos os dias ficamos sabendo de uma nova forma de intercambio financeiro, pois as modernas tecnologias, envolvendo a informática e o uso de microprocessadores, produzem essa constante mutabilidade. Nos tópicos "ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS", você poderá acompanhar essa constante aplicação das tecnologias de controle e monitoramento em nossas transações financeiras e comerciais.               

VERICHIP  
 
 
Uma forma de controle, de acordo com nossa atual realidade tecnológica,  seria ter um biochip simplesmente colocado dentro do corpo humano, como é feito atualmente com o implante de biochip de rastreamento de pessoas e animais em vários lugares do planeta (GPS System). Veja este documentário realizado em 2008:
 

 
 
O microdot é um microchip do tamanho da cabeça de um alfinete, que custa menos de 25 centavos de dólar, é injetado 5 ou 6 milímetros debaixo da pele. Lido com um scanner portátil, facilita a plena identificação da pessoa que a leva implantada. Atualmente, o verichip é utilizado com finalidade de  check-up médico e em alguns clubes privados, principalmente na Europa. Nos últimos meses, grandes empresários tem colocado o verichip em seus corpos também. O mesmo pode armazenar grandes quantidades de dados, além de proporcionar a localização de seu possuidor através do sistema de satélites. Em vários sites da internet você encontrará maiores informações técnicas sobre o verichip e sua aplicabilidade. 
 
Embora o texto original de Apocalipse aponte para uma marca colocada sobre a pele e não dentro dela, os modernos sistemas de controle e rastreamento não devem ser descartados como instrumentos que poderão ser utilizados juntamente com uma marca visível.
 
  O CÓDIGO DE BARRAS
 
 
O que a maioria das pessoas não percebe é que, já há vários anos, o número 666 está sendo colocado sobre os produtos que nós compramos, usamos e dispomos todos os dias. Alguns já sabem disso, mas, de certa forma, já o consideram normal. É assim que funciona o condicionamento...
 
A verdade é que todo código de barras contém os números 666. Você sempre achará uma das duas versões da marca. O mais comum tem 10 números divididos em duas partes. E outros terão 6 números. Em ambas versões há 3 barras grossas identificadas. Essas barras são 6, 6, e 6. Estes são chamados de barras de guarda, que mandam um sinal para o scanner no começo, dividindo a barra, e parando a leitura. Deixamos claro que a máquina leitora não lê "666" e sim as barras em código binário. Mesmo assim, um detalhe interessante: a  soma dos números binários sempre resulta em 6...Por outro lado, o número retratado em Apocalipse 13:18 não é 6-6-6 e sim 666 (seiscentos e sessenta e seis). O código de barras não é a marca da besta, mas, de acordo com aquilo que sustentamos, faz parte de um processo de condicionamento para a futura institucionalização da marca e devemos estar atentos a isso.

CONCLUSÃO  

Não sabemos que tecnologia de controle e monitoramento será usada no sistema da besta para propiciar o controle exposto em Apocalipse 13:16-18. Porém, sabemos que as possibilidades tecnológicas necessárias para implementar um controle total sobre os habitantes do planeta já existem, podendo ser adotadas a qualquer momento. Cabe a nós ficarmos atentos a todo o desenrolar dos acontecimentos, pois a Palavra nos fornece todos os dados para identificar com precisão esse momento.
 
Nenhuma tecnologia é maligna em si mesma, porém sua aplicação pode ser maléfica. Desaconselhamos a nossos leitores usarem qualquer mecanismo de identificação pessoal e/ou transação financeira que, mesmo não sendo inicialmente a marca da besta, poderá abrir caminho para nossa localização e controle futuros. Ou seja, desaconselhamos que você insira em seu corpo qualquer mecanismo que o torne um alvo fácil no futuro e que também deixe que qualquer tipo de marca seja colocada sobre sua mão ou testa com o objetivo de fazê-lo parte do sistema financeiro.
 
A partir do momento em que as Escrituras nos mostram que seremos, como cristãos,  institucionalmente perseguidos, não seria uma atitude consequente receber em nossos corpos um sistema que possibilite nosso rastreamento em qualquer lugar do planeta, mesmo que não seja a marca da besta propriamente dita! É uma questão de bom senso... A Palavra nos alerta em muitas passagens. É um dever do cristão estar atento a tudo o que ocorre no cenário profético, com o objetivo de não ser enganado, pois o engano será o maior de todos os tempos (Mateus 24:4-24, II Tessalonicenses 2:7-10). 

O QUE OCORRERÁ COM QUEM NÃO ADERIR AO CONTROLE?  

Acreditamos que os sistemas de identificação e monitoramento a nível mundial serão implantados paulatinamente e talvez com algumas diferenças entre eles num primeiro momento, gerando um paulatino condicionamento para a aceitação da marca da besta. Consequentemente, as dificuldades enfrentadas por aqueles que optarem por ficar fora desses sistemas serão sentidas de forma gradual e, provavelmente, de forma diferente em cada região. As suspeitas e a ridicularização iniciais darão lugar à perseguição declarada a partir de certo momento. Com o passar do tempo e a adoção de tais sistemas, cremos que grandes somas de dinheiro vivo será algo quase impossível de se obter.
 
Talvez muitas empresas exijam de seus funcionários a adoção de um desses sistemas de identificação e monitoramento. Talvez ele seja a imposição de certos países ou blocos de países a seus cidadãos depois de um evento catastrófico a nível mundial. Não sabemos como se dará isso, em termos cronológicos e metodológicos. Porém, uma coisa sabemos. Esses sistemas em algum momento serão centralizados. Aqueles que decidirem ficar à margem desses sistemas de identificação e monitoramento, entre os quais nos incluímos, ficarão, de forma paulatina, afastados dos principais intercâmbios sociais.
 
Então, será imposta a marca da besta. Cremos que essa marca será um sinal colocado sobre a pele da mão direita ou da testa das pessoas que a aceitarem. Em determinado momento, para que se cumpra a Palavra, será impossível comprar ou vender, para quem estiver à margem do sistema mundial. Quem não estiver legalmente identificado, será perseguido como um marginal. Quem não adorar a besta será sumariamente executado. Por isso ressaltamos a importância de não adotar nenhum sistema que permita nossa localização futura.
 
Bom seria que todos os líderes eclesiásticos pudessem ensinar isso também de forma periódica. O Rei dos reis nos insta a termos esperança e perseverança em meio a todos esses acontecimentos. Em Mateus 24:16-18, o Mestre insta aos discípulos a, no momento certo, tomarem medidas de preservação e segurança diante da perseguição, que terá seu ápice após a abominação desoladora em Jerusalém e a instituição da marca da besta. Essa perseguição, mundial, aberta e declarada, começará no dia da abominação em Jerusalém e se propagará em todo o planeta, almejando destruir os servos do Senhor e a nação escolhida (Israel).
  
Nossa missão até lá é fazer a obra do Senhor até a Sua vinda e cumprir uma grande missão especial até o fim dos tempos: a pregação do Evangelho em todas as nações (Mateus 24:14). 

"Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o seu senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo? Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens" (Mateus 24:45-46). 

"E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, também este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome" (Apocalipse 14:9-11). 

O aviso já está dado... A Palavra do Criador é clara. Esperamos de todo coração que, no momento em que estas coisas começarem a ocorrer, você seja fiel e perseverante, mesmo que essa fidelidade resulte em isolamento social, perseguição e morte física. Nossa esperança está no Eterno e em sua Palavra.                           

QUAL SERÁ A SUA POSIÇÃO DIANTE DE TUDO ISSO? 

VOCÊ VIVERÁ DE ACORDO COM O SISTEMA OU TERÁ CORAGEM DE SE OPOR A ELE E SER CONSIDERADO UM MARGINAL?

Sei que para muitos isso não passa de falácias de alguns cristãos fanáticos...Isso, para eles, nunca irá acontecer...Mas quem viver verá...e não tardará...
O mundo necessita urgentemente da implantação de novos valores morais, sociais, políticos e financeiros. Pois com o crescente movimento de degradação da família nos padrões divinos e com a implantação do casamento homossexual em praticamente todos os países do mundo...surge a necessidade de harmonizar essa nova família e, para isso, precisa-se de novos paradigmas, pois não bastará criminalizar a homofobia...será necessário educar, isto é, em um breve espaço de tempo as crianças irão ver na televisão outras crianças se relacionando com meninos e com meninas ao mesmo tempo e, casais do mesmo sexo será uma constante e/ou de sexo diferente mas que se relaciona com homem ou com mulher...em síntese: a nova ordem mundial irá tentar implantar na sociedade uma nova forma de relacionamento...todos poderão se relacionar com pessoas do mesmo sexo e do sexo oposto, ou seja, todos devem ser bissexuais.
Você está preparado para resistir a isso também? Caso te convidem a fazer parte dessa orgia infernal e não aceite ser acusado de homofóbico e podendo ser até preso por isso?
Jesus está voltando! Isso não é falácia...isso é fato...Temos que nos preparar!

sábado, 31 de agosto de 2013

Obama decide fazer ataque à Síria, mas quer apoio do Congresso

31/08/2013 15h04 - Atualizado em 31/08/2013 15h41

Avião com inspetores da ONU chegou à Holanda.

Ataque com possíveis armas químicas levou a debates diplomáticos.


Obama, ao lado do vice-presidente Joe Biden, anuncia ações contra a Síria em discurso neste sábado (31) (Foto: AP/Charles Dharapak)Obama, ao lado do vice-presidente Joe Biden, anuncia ações contra a Síria em discurso neste sábado (31) (Foto: AP/Charles Dharapak)
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse em discurso transmitido neste sábado (31) ter convicção de que uma intervenção militar na Síria é necessária, após evidências do uso de armas químicas pelo país, mas afirmou que está buscando apoio do Congresso.
O presidente afirmou haver conversado com líderes congressistas e acreditar que o tema deva ser debatido. "Apesar de acreditar que eu tenha autoridade para realizar [um ataque] sem a autorização do Congresso, nosso país vai ser mais forte se nós fizermos [a discussão]", disse.
"Nós estamos preparados para atacar, em qualquer momento que escolhermos", afirmou Obama. O Congresso está atualmente em recesso e deve voltar aos trabalho no dia 9 de setembro.
"Não vai ser uma intervenção por terra, não vamos colocar nossas botas no chão", completou o presidente dos EUA. Ele avaliou que a operação militar deve ser de duração limitada.
A intervenção pode ser realizada "amanhã, daqui uma semana ou daqui um mês", ressaltou Obama, sem especificar quando deve ocorrer. "Não podemos e não iremos fechar os olhos para o que aconteceu em Damasco", disse.
"Estou preparado para tomar essa ordem", afirmou o presidente americano, que enfatizou ser necessário dar uma resposta ao ataque com armas químicas realizado nos arredores de Damasco, que de acordo com o governo americano foi realizado pelas forças de Bashar al-Assad.
Mais de 1,4 mil pessoas teriam sido mortas na ação, um terço delas crianças, em mais de uma dezena de bairros na periferia de Damasco, ainda segundo a Casa Branca. Trata-se do "pior ataque químico do século 21", afirmou Obama, atribuindo a ação ao regime de Assad.
O discurso ocorreu após a Casa Branca divulgar uma avaliação de seu serviço de inteligência que afirma que o governo americano tem "muita confiança" de que o regime de Assad foi o responsável pelo ataque, ocorrido em 21 de agosto.
Não podemos e não iremos fechar os olhos para o que aconteceu em Damasco"
Barack Obama,
presidente dos EUA
A maioria dos americanos afirmaram não querer uma intervenção militar na Síria, de acordo com uma pesquisa da agência de notícias Reuters junto com a Ipsos.
A pesquisa, realizada na última semana, apontou que só 20% dos entrevistados disseram acreditar que o país deveria tomar uma ação militar.
Há 15 dias, uma pesquisa semelhante indicava que apenas 9% dos americanos eram a favor de uma intervenção dos EUA.

Inspetores
O avião com os inspetores da ONU que coletaram amostras e evidências relacionadas a um possível ataque com armas químicas na Síria chegou ao aeroporto de Rotterdam na Holanda neste sábado, disse um porta-voz do aeroporto.

Um porta-voz da Organização para Proibição de Armas Químicas disse que os inspetores iriam retornar à sede do órgão em Haia, e que as amostras que eles levaram serão distribuídas entre diversos laboratórios para testes.
Os especialistas deixaram Beirute, no Líbano, neste sábado (31) em um avião fornecido pelo governo alemão, informou o Ministério de Relações Exteriores da Alemanha.

Irã
O chefe dos Guardiões da Revolução Islâmica, a força de elite do regime iraniano, lançou um alerta contra uma intervenção militar americana na Síria, afirmando que uma ação como essa provocará reações além das fronteiras desse país.

"O fato de os americanos acreditarem que uma intervenção militar ficará limitada ao interior das fronteiras da Síria é uma ilusão. Ela provocará reações além desse país", declarou o comandante Mohammad Ali Jafari, citado pela agência Isna.

França
A maioria dos franceses não querem que a França faça parte de uma ação militar na Síria e a maioria não confia no presidente francês François Hollande para fazê-lo, mostrou uma pesquisa.

Uma pesquisa da BVA divulgada pelo Le Parisien-Aujourd'hui na França, mostrou que 64% dos pesquisados se opõem a uma ação militar, 58% não confiam em Hollande para conduzir a ação, e 35% temem que isso iria "colocar toda a região (do Oriente Médio) em chamas".
arte síria versão 28.08 (Foto: Arte/G1)