sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Lula tem altar com santos e orixás em sua cela de Curitiba, diz jornal

Lula
Lula. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Quando o advogado argentino Juan Gabrois visitou o ex-presidente Lula na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba em julho, entregou-lhe um rosário pretensamente enviado pelo papa Francisco.
Em diferentes ocasiões, Lula recebeu a visita de líderes religiosos, incluindo os católicos Frei Betto e o pastor evangélico Ariovaldo Ramos. Ambos falaram sobre a espiritualidade do petista e que ele faz orações com frequência.
Segundo noticia a Folha de São Paulo, em sua cela, o ex-presidente vem reunindo em uma mesinha ao lado da cabeceira da sua cama todo os presentes que recebeu das lideranças religiosas que o visitaram.
“Dividem o espaço os terços, que vieram do Vaticano, algumas imagens de santos e orixás, uma Bíblia, figurinhas de santos e um escapulário”, escreve a colunista Mônica Bergamo que é próxima de Lula e tentou autorização no STF para fazer uma entrevista com ele antes do primeiro turno.
Embora declare ser católico, em abril, o político participou de um ritual pagão para tentar escapar da prisão. Não funcionou.

Sacerdotes do Terceiro Templo retomam cerimônia que não ocorria há dois mil anos

É a primeira vez que a libação de Sucot é realizada desde a derrubada do Segundo Templo.

Sacerdotes do Terceiro Templo
Sacerdotes do Terceiro Templo. (Foto: Eliyahu Berkowitz/Breaking Israel News)
Na semana passada, judeus do mundo inteiro celebraram Sucot, a Festa dos Tabernáculos instituída no Livro de Levítico. Desde a derrubada do Segundo Templo, no ano 70, alguns dos rituais tradicionais deixaram de ocorrer em Jerusalém.
Na quinta-feira (27), cerca de 300 pessoas participaram da reconstituição da cerimônia de libação de água de Sucot. O grupo reuniu-se no Portão do Lixo, na Cidade Velha, no início da noite, descendo os degraus íngremes que levavam à Fonte de Siloé. Liderados por seis sacerdotes, comprovadamente descendentes de Arão, e ao som de música, a multidão cantou e dançou enquanto passavam pelos vestígios arqueológicos da antiga cidade de David, até a fonte que era usada nos tempos de Jesus.
Os sacerdotes – treinados para o serviço no 3º Templo – usavam vestimentas que seguiam os padrões bíblicos para uso cerimonial. Alguns tocavam longas trombetas de prata, preparadas pelo Instituto do Templo. O que ia à frente de todos carregava uma bacia de prata usado para a libação, enquanto o sumo sacerdote Baruch levava um jarro de ouro preparado este ano especialmente para o evento.
O rabino Hillel Weiss, porta-voz do Sinédrio e organizador do evento, diz que há cerca de dois mil anos não se fazia mais o antigo ritual na cidade. Os participantes subiram até uma praça perto do Monte do Templo, onde fora colocado um altar de madeira.
Sacerdotes em cerimonia judaica
Sacerdotes em cerimonia judaica (Foto: Adam Propp)
Seguindo rigorosamente os passos descritos de como isso era feito nos dias do Segundo Templo. A mesma quantidade de água e vinho foram colocadas em dois recipientes separados. Então, foram derramadas no altar. Em seguida, recitaram a bênção sacerdotal.

Novilha Vermelha

No período do Segundo Templo, uma libação de água era feita junto com o derramamento de vinho num culto celebrado ao ar livre da manhã do sexto dia de Sucot, que termina no dia seguinte.
Embora não seja descrita no Antigo Testamento, essa libação de água faz parte da tradição oral judaica. Sucot é uma semana onde o povo de Israel recebeu a ordem para se alegrar, e a libação simbolizava essa alegria. No Templo, a cerimônia levava 15 horas, sendo parte de outra série de atividades religiosas que duravam a noite toda, até o início do serviço regular do Templo, na manhã seguinte. Estudiosos apontam o relado de João 7:2 e 37 como uma interação de Jesus com os judeus que a realizavam.
Durante o evento da semana passada, o rabino Azriel Ariel anunciou a todos o nascimento da novilha vermelha. “Este é o começo de um longo processo que, se Deus quiser, permitirá que purifiquemos todo o Israel”, disse o líder religioso.
Ele explicou que a preparação das cinzas usadas no ritual de purificação poderá ser feita em cerca de dois anos. O animal ainda é considerado um egla (bezerro) pela lei judaica. Somente então se tornará adulto e passa a ser visto como para (novilha) pronta para ser sacrificada.

domingo, 19 de agosto de 2018

Desacreditado pelos médicos, artista vence doença e prega evangelho

Gabriel SoaresGabriel Soares. (Foto: Reprodução / Rede Super)
O mineiro Gabriel Soares, 20 anos, nasceu com uma doença na coluna. Segundo os médicos ele jamais teria uma vida normal. Atualmente, porém, ele tem evangelizado pelas redes sociais depois de escrever 26 livros, gravar um CD e atuar como artista plástico.
Em entrevista ao programa “Noite & Cia” da Rede Super, ele contou sobre sua trajetória e deu detalhes sobre como venceu a doença. “Eu nasci com as pernas coladas no peito e não enxergava. Mas Deus veio fazendo uma transformação. Na verdade, eu não sei nem explicar como tudo aconteceu”, ele iniciou.
“O médico desenganou”, disse. Mas depois de passar por sete cirurgias, do nascimento até os dez anos de idade, Gabriel disse que “Deus vem fazendo a obra na família”, se referindo aos familiares que observaram “seu milagre”, como ele descreve.

Para a minha transformação não existe explicação

De uma criança com sérios problemas físicos, que enfrentou até mesmo uma microcefalia, Gabriel passou a ser um jovem de relevância para o seu tempo. Além de atuar como cantor e compositor, ele também é locutor.
Sobre o preconceito das pessoas, ele diz: “Independente de ter alguma deficiência ou não, sempre haverá preconceito por alguma coisa. Às vezes, as pessoas olham diferente, mas eu nunca me deixei abater por isso, sempre superei e sempre fui feliz”.
Ao ser questionado sobre seu encontro com Cristo, Gabriel revelou que primeiro passou por momentos difíceis e que se envolveu até mesmo em vícios. “E foi o período em que eu tive mais intimidade com Deus”, ele revela.

Planos para o futuro

Atualmente, Gabriel tem planos de fazer cinema, está namorando firme e já pensa em se casar. “O meu sonho é fazer evangelismo pra fora do Brasil, mas por enquanto, estou evangelizando pelas redes sociais”, conta.
“Eu sempre me ajoelho e peço a Deus que me dê capacitação pra trazer transformação e mostrar a realidade das coisas”, disse o artista. “Que eu possa mostrar como a pessoa pode superar as dificuldades da vida, confiando sempre em Deus”, ele conclui.
Assista ao vídeo:

Estátua de Satanás é inaugurada ao lado de monumento aos 10 Mandamentos

Imagem de Baphomet faz parte de protesto de grupo satânico e de ativistas ateus

Estátua de Baphomet.
Estátua de Baphomet. (Foto: AP)
Adoradores de Satanás estão lutando na justiça americana pelo reconhecimento como uma prática religiosa igual ao cristianismo. Nesta quinta (16), eles conseguiram permissão judicial para colocar uma estátua de bronze de Baphomet, um dos símbolos mais conhecidos do satanismo.
A escultura ficará em frente à sede do governo do Estado de Arkansas, na capital Little Rock. Financiada pela organização Templo Satânico, a estátua seria um protesto contra um monumento aos Dez Mandamentos que já se encontrava no local.
Medindo cerca de 2,5 metros, o ícone da criatura com rosto de bode sentada em um trono e ladeada por duas crianças ficará em frente ao Capitólio temporariamente. Contudo, seus idealizadores entraram com processos para que seja uma exibição permanente, pois deveriam usufruir os mesmos direitos de liberdade religiosa que as demais formas de culto.
A co-fundadora do Templo Satânico no Arkansas, Ivy Forrester, argumentou ao Independent: “Se você concorda com um monumento religioso em local público, então deve permitir outros. Se você não concordar com isso, então não deveríamos ter nenhum.”
Obviamente, a estátua representando Satanás gerou protesto da comunidade cristã, enquanto Jason Rapert, um importante político conservador classificou a imagem de “ofensiva” e prometeu lutar para que ela seja retirada. Ele foi o autor do projeto que permitiu a colocação de um monumento com os 10 Mandamentos no mesmo local.
Rapert disse que respeita os direitos de todos praticarem sua religião, mas acredita que o Templo Satânico é formado por “extremistas”.
Ateus e satanistas celebrando Baphomet
Ateus e satanistas celebrando Baphomet. (Foto: AP)
Além dos satanistas, um grupo de ativistas ateus também participou da inauguração da estátua nesta quinta-feira diante do Capitólio. Vários oradores fizeram discursos, argumentando que o monumento bíblico ao lado violava a separação entre Igreja e Estado.
Cristãos com versículos bíblicos em protesto
Cristãos protestando com cartazes. (Foto: AP)
Cerca de 150 pessoas participaram do evento do Templo Satânico. Havia um grupo menor de cristãos protestando a alguns metros de distância, segurando cartazes com versículos da Bíblia e cantando hinos.
Assista!

Ativistas do Monte do Templo: “Estamos escrevendo um novo livro da Bíblia este ano”

Um dia, as pessoas lerão sobre a construção do 3º Templo”, garante Elisha Sandermanm.

Silman Khader
Em Israel, o 9º dia do mês hebraico de Av, chamado de Tisha B’Av, é um dia de jejum que lembra a destruição dos dois templos judaicos. No calendário ocidental, começa na noite de 21 de julho e termina no entardecer do 22.
Segundo a tradição, a destruição do primeiro templo pelo babilônicos, em 423 a.C. , e do templo de Herodes, no ano 70, ocorreram exatamente no mesmo dia do calendário judaico.
No ano passado um número recorde de judeus subiu ao Monte do Templo para lembrar esse dia importante e fazer orações para que o local mais sagrado dos judeus seja reconstruído. Para os ativistas ligados ao Instituto do Templo, a cada ano cresce o interesse e o apoio pela construção do Terceiro Templo.
Elisha Sanderman, porta-voz da organização Yera’eh, explica que mais de 22.566 judeus subiram até o Monte do Templo este ano, número maior que no mesmo período no ano anterior. Sua organização acompanha essa estatística diariamente. “No ano passado, 2.264 judeus visitaram o Monte do Templo no dia 9 de Av, por isso é razoável esperar talvez o dobro visite o lugar nesta data especial este ano”, acredita.
Para Sanderman, apesar de haver uma proibição para que os judeus orem no Monte do Templo, que está sob jurisdição de uma entidade muçulmana, as coisas estão mudando.
“A polícia e o governo estão apoiando mais os judeus, mas isso não faria sentido se não houvesse um despertar espiritual entre nós”, disse ele. “Antigamente, apenas homens jovens do movimento religioso nacional subiam. Mas agora, vemos todos os tipos de judeus, incluindo os haredis [ultra ortodoxos], mesmo que haja objeções dos rabinos.”
Outro aspecto que chama atenção é o aumento do número de cristãos que visitam o monte do Templo, e veem nele um lugar com significado espiritual. “Sua presença (dos cristão) pode não ser em um volume tão grande, mas não é menos significativa na luta para devolver o ele o seu papel de Casa de Oração para todas as nações”, revela o ativista.
“Estamos testemunhando a história sendo escrita. Conhecemos os 24 livros do Tanakh [Antigo Testamento], mas estamos escrevendo o 25º livro agora. Um dia, as pessoas lerão sobre a construção do Terceiro Templo assim como lemos sobre Esdras e Neemias construindo o Segundo Templo e Salomão construindo o Primeiro. Talvez esse novo livro da Bíblia liste nomes de pessoas que conhecemos, aquelas que têm um papel especial no que está acontecendo hoje”, avalia. Com informações de Israel National News Breaking Israel News

Postagem em destaque

Lula tem altar com santos e orixás em sua cela de Curitiba, diz jornal

Lula. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil) Quando o advogado argentino Juan Gabrois visitou o ex-presidente Lula na carceragem da Polícia...