sábado, 31 de maio de 2008

SEXO, UM PECADO?




SEXO, um Pecado?
“Nos últimos dias haverá tempos difíceis. Pois os homens serão egoísta, avarentos, orgulhosos, vaidosos, xingadores, ingratos, desobedientes... Não terão amor para com os outros e serão duros, caluniadores, sem domínio próprio; violentos e inimigos do bem. Serão traidores, atrevidos e cheios de orgulho. Amarão mais os prazeres do que a Deus. Terão a forma exterior da nossa religião, mas rejeitarão o seu verdadeiro poder. Afaste-se dessa gente. Alguns deles entram nas casas e conseguem dominar mulheres fracas, que estão cheias de pecado e que são levadas por toda espécie de desejos.” 2Tm 3.1-6
O Homem foi criado por Deus (de forma alguma, uma versão melhorada do macaco, como afirma a ciência), para a manifestação de Sua glória (Jo 14.15,23); isto é possível quando a criatura reconhece a soberania do Criador, abandonando o pecado e tomando posse do sacrifício de Cristo (Ef 2.10; 2Co 5.17; 7.1). A vida de retidão transforma o corpo em templo, habitação do Espírito Santo. A presença do Espírito na vida humana a faz resplandecente e a agracia com os dons, autoridade e poder para manifestar o Reino de Deus.
O diabo odeia profundamente ao Criador e criatura. Ele possui perfeita noção do cuidado e da grandiosidade do amor do Senhor para com a vida humana. Esta situação o deixa profundamente irado e, planos são traçados no reino das trevas visando à destruição do homem. O inimigo reconhece que o fim se aproxima, - tem convicção que o Senhor está voltando – e não perde tempo, trabalha incansavelmente para o desenrolar do plano destrutivo. As frentes de ações do maligno são amplas, por exemplo:Na área espiritual:A proliferação de cultos contrários aos princípios Bíblicos é assustador; inclusive o surgimento e disseminação de religiões declaradamente satânicas. A TV tornou-se um veículo poderosamente usado na propagação de tais princípios, a cada momento depara-se com um “feiticeiro” de plantão, mostrando o futuro ou aconselhando as pessoas. Na sociedade: Os problemas sociais são os mais diversos possíveis (fome, falta de moradia, emprego, violência, etc.), com ênfase na degradação moral. O sexo é usado sabiamente pelo diabo e através dele inúmeras vidas são aprisionadas pelas corrente da imoralidade. Os pecados sexuais são cada vez mais comuns.O sexo é verdadeiramente ruim?De formal alguma! É um canal de prazer deixado por Deus aos homens e quando praticado de forma normal e natural e dentro de uma união conjugal é totalmente aceitável. O sexo foi criado por Deus visando à procriação, como é comum a todos os animais. Mas, ao ser humano o Eterno permitiu que além da idéia principal de procriação, as relações sexuais fossem fonte de prazer e que naturalmente complementasse a vida conjugal (sexo, abençoado, apenas no casamento). O diabo aproveitou-se da situação e plantou nos corações a malícia, que desencadeia toda uma série de desejos imundos, fortes o suficiente para escravizar o homem. A mulher tornou-se nas mãos do inimigo um objeto, sedutor, cuja imagem é usada em quase todas as áreas. Na TV, a sensualidade e o erotismo são usados para aumentar os índices de audiência e para vender todo tipo de objetos –de pneu a arroz!Veja a seguir alguns pontos importantes sobre o sexo:a) Deve ser praticado pelos meios naturais: (Rm 1.24-27; 6.19; Ef 4.19; Hb 13.4; 2Pe 2.10). É facilmente comprovada pela ciência a função de cada órgão de nosso corpo. E os órgãos que foram criados por Deus para as relações sexuais, são a vagina e o pênis. Um foi feito para o outro.1) O sexo oral & Anal - é fruto da impureza, gerada pela carne. "Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia..." Gl 5.19 (Impureza - no sentido moral: impureza proveniente de desejos sexuais, luxuria, vida devassa; Lascívia - Conduta vergonhosa, como sensualidade, imoralidade sexual, libertinagem, luxúria). É impossível tal prática, sem que a carne esteja totalmente tomada por sentimentos poucos nobres.2) Masturbação - Não resta-nos dúvidas quanto a pecabilidade desta pratica, ela se enquadra nitidamente entre os frutos produzidos pela carne (Veja mais sobre masturbação, clique aqui).Nossa vida é o templo, habitação, do Espírito Santo e todos os atos pecaminosos cometidos resultam em sujeiras que invadem a casa do Espírito, provocando o Seu afastamento. "Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” 1Co 6.18-20É preciso a consciência que a vida não é nossa, somos resgatados pelo Eterno para sermos segundo a Sua vontade e instrumentos na manifestação de Sua glória. O impulso de pecar tem a sua origem na mente, são os pensamentos impuros sugestionados pela carne ou pelo próprio inimigo e a prática destes produz o pecado. Todos nós estamos sujeitos aos pensamentos contrários à vontade do Pai, mas, como servos não devemos permitir que eles cresçam e tome todo o nosso ser. É preciso evitar todas as formas que desperta na vida tais desejos imundos, por exemplo: sites pornográficos / eróticos; filmes eróticos; revistas; conversar sobre o tema com amigos e tudo mais que desperta a nossa carne para os desejos impuros. A recomendação é: "Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento." Fp 4:8b) Sexo, exclusivamente no casamento: (Mt 5.27,28; 1Co 7.2,5; At 15.29; 1Co 7.2) O Sexo é uma benção deixada por Deus aos homens para ser praticada exclusivamente dentro da união conjugal. Sua prática fora do casamento é pecado!c) Inaceitável no namoro / noivado: (Gl 5.19; 1Co 6.18; Ef 5.3; Cl 3.5) A impureza é um pecado sexual. Todos os atos impuros praticados entre casais não casados é fruto da carne. A fornicação é um pecado! Com certeza não vamos encontrar na Bíblia um texto que literalmente faça alusão às práticas sexuais impuras de uma forma explicita; mas, no conjunto da Palavra, facilmente vemos que tudo aquilo que é praticado de uma forma antinatural ou impura é errado. A Palavra do Senhor é assim mesmo, simples e de fácil entendimento. Para que todos que a lêem, possam praticá-la (Mt 11.25; 1Co 2.1-5). As controvérsias existentes no meio cristão sobre o assunto, têm suas origens em vidas que se deixam influenciar pelos espíritos maus e buscam dar vazão aos desejos da carne.Devemos dar lugar ao Espírito de Deus, jamais aos espíritos malignos. O amor a Deus e a santidade no viver, é indispensável.

sexta-feira, 30 de maio de 2008

O 6 6 6 SE REVELA

“Eis aqui a sabedoria! Quem tiver inteligência, calcule o número da fera, porque é número de um homem, e esse número é seiscentos e sessenta e seis.” (Ap, 13,18).
Até hoje centenas de pessoas em todo o mundo, principalmente nas últimas décadas, têm denunciado por meio de livros, apostilas, Internet e outros modos de publicação e divulgação independentes (isto porque a grande mídia, inclusive poderosas editoras e livrarias no Brasil e no mundo estão nas mãos “deles”, são partes do plano, e por isso silenciam...) a elaboração, a partir desta “decantada” e desastrosa globalização, não por acaso, causa maior do desemprego em massa que assola o mundo, de uma “nova ordem mundial”, de um “governo único”, centralizado, para um mundo sem fronteiras. O modelo para alguns, e também o embrião para outros já existe, e está delineado na Europa com a CEE - Comunidade Econômica Européia, desde 1958, ano de sua criação: um único comando político (já existe o parlamento europeu), econômico (uma moeda única, o euro) e social (um padrão comunitário). Nos mesmos moldes o atual governo dos EUA (o visível e o da “penumbra...”) buscará. implantar nas Américas a ALCA - Área de Livre Comércio das Américas. Eles simplesmente irão ampliar e oficializar o seu domínio, na capitulação dos “espertos e malandros” políticos “tupiniquins” e das atuais classes dominantes que a partir daí vão sentir o peso (e que peso!!!) de serem dominadas... É lógico que também entre eles existe divisão, e é muito grande, para definir quem deverá liderar o desfecho do plano final (golpe mundial) de implantação do governo único. Alguns de seus subordinados, ainda insubordinados à verdadeira chefia que opera na penumbra dos gabinetes, e que não se revela de maneira alguma, pois é o “jeitão” milenar deles operarem no mundo – e “operarem” o mundo – através de gerações, querem impor a hegemonia dos EUA e do dólar; outros da CEE e do euro, mas na verdade tudo indica que na hora derradeira e certa (na estratégia deles) deverá ser a ONU o instrumento final para o desfecho do plano, com uma moeda única – eletrônica – o chips. A propósito, você já viu como crescem em importância para a “sobrevivência” dos países pelo mundo, o FMI, a UNICEF, a OMS, a OIT, a UNESCO, a FAO, dentre outras, todas filiadas a ONU... E essas ONGs, algumas tão “famosas” e infiltradas nos países... Será que alguém nos poderes constituídos, que ainda não tenha capitulado a eles, não vai procurar saber quem realmente está por trás de cada um e de todas? Quais realmente são os objetivos de cada uma delas em particular? Muitas vezes o que se diz e o que se escreve é uma coisa... agora o verdadeiro objetivo, que pode estar velado, não seria importante buscá-lo para resguardar a soberania do(s) país (es)?
Portanto todos nós sabemos que os exemplos estão aí no passado e no presente da humanidade, que a mais poderosa e sórdida das dominações humanas é a que se realiza através do domínio econômico (no escondimento, sem guerra, sem sangue, sem algozes explícitos, pelo desemprego, pela marginalização, pela fome, pelo desespero... invisível... fria... cruel...), refletido por moedas fortes (reais ou forjadas) que desvalorizam bens e serviços de povos, até submetê-los a situações de total dependência e controle (escravidão). (é o caso do nosso querido Brasil, onde até 1994 tínhamos uma divida interna de cerca de 64 bilhões de dólares. Hoje temos uma divida interna em torno de 940 bilhões e já pagamos de juros nesse período cerca de 1 trilhão de dólares e quase o mesmo ocorreu com a dívida externa que era de cerca de 130 bilhões e hoje gira em torno de 740 bilhões de dólares e já pagamos quase meio bilhão de juros nesse mesmo período). Essa tenha todos absoluta certeza, é a estratégia preferencial dos mentores da globalização, da nova ordem mundial e do governo único que há séculos está em gestação em corações e mentes megalômanas e doentias (satânicas...), inclusive este é um dos pontos que torna difícil a aceitação dessa realidade pelos incrédulos e desavisados (maioria esmagadora que vai sendo esmagada...), pois o homem cada vez mais, para sua desgraça, prefere acreditar no próprio homem, a em DEUS... tem pagado e vai continuar pagando ainda muito caro por isso.
Apesar dos infiéis de sempre (1 Co. 14,22), ou seja, os ateus, céticos, apóstatas e oficialistas orgulhosos que vivem atacando a profecia do Apocalipse e da futura implantação da marca da besta (chip), nós continuamos convictos da veracidade dessas profecias, pois além das Aparições e Revelações dos Céus em todo o mundo confirmarem estes fatos, os sinais, em todas as áreas, vão se tornando cada vez mais consistentes. Por outro lado, tem-se plena consciência que esta abençoada apostila, e todo seu conteúdo, tem por objetivo principal alcançar os fiéis.
Há alguns anos (meados da década de 90) um bem articulado economista brasileiro disse: “O símbolo da verdadeira independência de uma nação não está em sua bandeira, mas no respeito a sua moeda...” Esta sábia afirmação mostra porque rapidamente na CEE tratou-se de preparar o caminho para criar e implantar o euro, a moeda única da comunidade. E agora, que soberania terão os países membros, se nem mais moeda nacional eles têm?
Explicitamos isto para que as pessoas entendam a importância da moeda para a auto-gestão (ter política econômica própria) é a independência de uma nação. (não é o caso do Brasil, temos moeda, mas quem dirige a política econômica é o FMI).
Por isso a pressa deles em tornar popular o uso dos cartões de débito, os chamados “smart cards”, eletrônicos, que operam a partir de um chip impresso; (não tem nada a ver com os da tarjeta marrom, pois esses são magnéticos, apenas de crédito). Os “visados” são os eletrônicos, porque daqui a poucos anos os chips que eles contêm também deverão armazenar todas as informações do cidadão, tais como: documentos pessoais, ficha médica e cadastros dos mais diversos junto aos órgãos governamentais. Este será o caminho para cumprir-se o que foi profetizado por São João Evangelista, há 2000 anos:
“Conseguiu que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, tivessem um sinal na mão direita e na fronte, e que ninguém pudesse comprar ou vender, se não fosse marcado com o nome da fera, ou o número do seu nome.” (Ap. 13,16-17).

4.1 - Esta poderia ser a marca da besta?
Bom! Vocês estão pensando que se trata, talvez, de uma anedota ou de uma história maluca de ficção científica. Não amigos, não sejam precipitados! Estas informações e as outras que se seguem aqui não são extraídas de filme ou de revistas de ficção científica. Elas são verdadeiras. Estas coisas se passam aqui e agora. Tenham olhos bem abertos sobre os governos, principalmente os do primeiro mundo, sobre as Nações Unidas e sua agenda para a Nova Ordem Mundial, a tão conhecida globalização, e sobre a cobertura imediata da tecnologia e sua capacidade de resolver os problemas da humanidade. Estejam atentos, observem bem e logo verão por si próprios.
O progresso da tecnologia ligado à era dos computadores desses últimos anos preparou sem dúvida alguma, com muita sutileza o caminho da marca da besta, descrita no Apocalipse 13, 16 a 18. ·· È sobre isto que lhes queremos falar, sobre o que de concreto já existe, por informação de um cientista de nome Carl Sanders, idealizador deste microchip, que hoje é convertido ao Evangelho de Nosso Senhor JESUS CRISTO. Já está nas mãos do governo americano um microchip que potencialmente poderá transformar-se na marca da besta, sem a qual ninguém poderá comprar ou vender. Carl Sanders é um gênio da engenharia eletrônica e era cientista a serviço do governo americano, trabalhou com o FBI, CIA, FIRS e agências de governos de outros países, criando para eles tecnologias de espionagens de segurança. Possui inúmeras patentes e foi recompensado pelo seu Mérito e Excelência de suas invenções.
Assistiu a 17 encontros da Nova Ordem Mundial ao lado de líderes mundiais, onde se discutiam planos que permitiriam a instalação do Sistema Mundial Único. O governo o encarregou de criar um microchip para identificação e controle dos povos do mundo inteiro, algo minúsculo que teria as características necessárias para poder ser implantado sob a pele, através de agulha hipodérmica. Carl Sanders, com uma equipe de engenheiros ao seu lado, e sustentado por somas colossais de dólares, lança-se ao projeto e desenha o microchip (do tamanho de um quarto de um grão de arroz) que funciona através de uma pilha de Lithium, recarregável pelas mudanças de temperatura da pele. Na ignorância do que a Bíblia anuncia (Irmão Sanders não era cristão na época) esta equipe de pesquisadores gastou um milhão e meio de dólares para conhecer o lugar mais apropriado para este implante dentro de nossos corpos. Adivinhem o que eles descobriram? Não somente que a testa e o dorso da mão eram os dois lugares mais práticos, mas também os únicos confiáveis para o carregamento automático da pilha de Lithium por causa das mudanças rápidas de temperatura nesses dois lugares e as suas conseqüências sob a pele.
Ele tem a capacidade de armazenar páginas e páginas de informações sobre nós. Um histórico geral da nossa vida profissional, nosso boletim judicial, problemas de saúde, bem como todos os nossos dados financeiros. Seu emissor envia um sinal numérico que consiste em impulsos, fornecendo 85 elementos de dados. Ele emite também em intervalos regulares, um sinal análogo criado numericamente. Utilizado como um refletor este sinal envia informações essenciais servindo eventualmente para localizar o seu portador.
O microchip já foi testado e implantado em militares, enviados do governo e funcionários de empresas. Utilizados por ocasião da Guerra do Golfo, em 1991, demonstrou eficácia de 100%. O irmão Sanders sente-se desolado por ter participado desta invenção e crê que é o sinal falado na Bíblia, em Apocalipse 13, 16 a 18. Tire você mesmo à conclusão.
Em setembro de 1998, chegam-nos informações enviadas por George Zsamboky, que nos falam do livro “The World’s Last Dictator” (O Último Ditador do Mundo) de Dwight L.Kirman, publicado em 1993, que diz, entre outras coisas: O supercomputador gigante do mundo situa-se em Bruxelas, a Capital da Comunidade Européia das Nações.
O supercomputador recebeu o nome de “besta”. Isto é um fato.
Aparentemente, a denominação “Besta” (em inglês, “Beast”) foi formada pelas inicias de Brusseis Eletronic Accounting Surveillance Terminal. A reunião de tais iniciais resulta em BEAST. Claro está que não se trata de simples coincidência – não foi a sigla que resultou dos nomes, foram os nomes que resultaram da sigla!
Enfim, o computador gigante, iniciado há bastantes anos, está agora pronto. O Dr. Relfe, um autor cristão, informa ainda que qualquer que seja O NÚMERO de cada um de nós, ele terá de dar entrada no computador com a utilização de um prefixo de três dígitos. Sabem quais são esses três dígitos? Pasmem todos! Os três dígitos são 666! Poderá haver ainda alguma dúvida? Ninguém pode ter qualquer dúvida sobre a seriedade do assunto – trata-se de salvação ou perdição, felicidade eterna ou desgraça eterna, Vida ou Morte!
Um americano, Peter Goodgame, escreveu um interessante artigo em que relata: Um ministro (protestante) em viagem por Porto Rico testemunhou algo inusitado! Ele se encontrava em um supermercado, na cidade de Fajardo, em uma fila, a caminho do caixa, onde pagaria por suas compras. À sua frente estava uma mulher que, ao chegar a sua vez, diante do caixa, estendeu sua mão e bateu com ela em um scanner (dispositivo de leitura ótica). Imediatamente a totalização de sua compra foi registrada e a mulher recebeu um comprovante de pagamento.
O ministro ficou impressionado, aproximou-se da mulher, e perguntou-lhe o que tinha acontecido. Ela sorriu e, tranqüilamente, explicou que possuía um implante na mão, que funcionava como um cartão de débito. A mulher informou, ainda, que naquela cidade, Fajardo, existia uma companhia americana que estava aplicando um teste para verificar se o corpo humano rejeitaria ou não o chip introduzido nele. Até onde aquela mulher tinha conhecimento, seis pessoas, em Fajardo, já haviam colocado o implante.... (FIM) .
Cobaias, pelo mundo inteiro, testando os efeitos físicos resultantes da implantação da “Marca da Besta”! Provavelmente, sem querer imaginar do que se trata e achando que tudo é um maravilhoso “avanço da ciência”! Exatamente iguais a todos os milhões, bilhões de seres humanos que, em breve, caminharão para os “matadouros de almas” que implantarão os chips.
Obs.: Ninguém poderá alegar que não sabia... está na Bíblia, no livro do Apocalipse... agora se você não acredita na Bíblia, a Palavra viva de DEUS, como poderá então querer salvar sua alma? Está muito claro, não caberá nenhum tipo de desculpa, quem receber a marca (chip) perderá sua alma... A seguir, você tomará conhecimento de um documento raro. Não será apenas mais uma denúncia, mas a própria propaganda deles, a pregação para a implementação e a aceitação do “sistema mundial 666”. Cuidado para não cair no embuste. Nunca esqueça o nosso DEUS Trindade nos antecipou tudo há 2000 anos, na Bíblia.
4.2 –Projeto 666 – “Um encontro com o 6 6 6” – Michel Smiely “O 666”
Defensor de todos os pobres; de oprimidos e esquecidos. Já chegou hoje ao mundo. E se preocupa com você. Aspira à Presidência do Mercado Comum Europeu com bandeiras de justiça, com ideais muito grandiosos, ama a toda a humanidade. Caluniado e atacado, de Anticristo é acusado. Oferece a todos os homens felicidade, prosperidade e paz. Combate à miséria, a fome e a exploração, não tem lugar neste mundo que escape a sua Revolução. Seu projeto não é diabólico, deseja somente criar um Paraíso nesta terra e acabar com todo o Mal. Hoje se dirigi a todo mundo, Com o amor e devoção, buscando ajuda e apoio para fazer sua Revolução. Homens e mulheres do mundo, não percamos mais tempo e vamos já, todos com Ele a apoiar a justa luta do 666.
AS ASPIRAÇÕES DO 666
O 666 (Michel Smiely) aspira à Presidência do Mercado Comum europeu, para reconstruir e criar com o Mercado Comum o Novo Império Romano do Ocidente e resolver todos os problemas político-sociais da humanidade, criando um Paraíso na terra com o Projeto 666.
Como Presidente do Mercado Comum Europeu, ou Novo Império Romano do Ocidente, o 666 aspira também a criar um Governo Europeu Mundial, integrado por 66 estadistas e homens ilustres de todo o mundo, para governar com eles e a partir do MCE com êxito à humanidade.
No aspecto espiritual, o 666 reconhece e respeita com seu projeto político a dualidade da natureza humana e combina o material e o espiritual, para elevar o Homem ao seu nível máximo e poder construir um Paraíso na Terra; o Paraíso que oferece o Projeto 666 e que recorre aos melhores dos ensinamentos de Jesus Cristo, Buda e Maomé, para citar exemplos. (mais uma vez a farsa do ecumenismo...) O 666 aspira a dirigir o Projeto 666 e a dividir também o Poder com os primeiros 666 milionários de todo o mundo que, de maneira desinteressada, altruísta, solidária e honesta, prometam incondicionalmente Um Milhão de Dólares de ajuda para a realização e êxito do “Projeto 666” em Todo o Mundo.
DADOS BIOGRÁFICOS DO 666
* Michel Smiely (Miguel Angel Sosa Vasquez), escritor, poeta e teórico político, nasceu na República Dominicana, na cidade de Elias Pina, em 29 de junho de 1947.
Chegou à Suécia como refugiado político em 1969, depois de lutar contra a intervenção militar norte-americana em Santo Domingo em 1965, sob as ordens do Cel. Francisco Alberto Caamano Deno, Presidente Constitucional Dominicano em 1965, que dirigiu essa luta e de quem chegou a ser um dos seus homens de maior confiança.
Fez sua Licenciatura em Ciências Humanísticas (Filosofia, Ciências Políticas, Literatura e Língua Espanhola) na Universidade de Estocolmo, onde se graduou com as melhores notas.
É membro da “União dos Escritores da Suécia” e tem 5 livros publicados em inglês, sueco e espanhol, nos Estados Unidos, Suécia e República Dominicana. “Poemas de amor”, “A tragédia de uma Revolução Inacabada” “Que é o Socialismo Democrático” e “Projeto 666”, para citar alguns exemplos. Michel Smiely reside em Estocolmo, Suécia onde é também um Homem de Empresa e de onde dirige, a nível mundial, a realização do “Projeto 666” através de sua empresa “Exportacion Suécia del Caribe – Export/Import”.
* Qual será o nome que foi omitido; e onde se encaixará? ... Michel (6)... Smiely (6)...
4.3 - Um grande acontecimento histórico
Entre os acontecimentos político-históricos mais importantes da Humanidade, se pode citar não só a autodestruição e fracasso do Socialismo como sistema político-social, senão também o surgimento e existência hoje no mundo do 666, com o projeto político-econômico que leva seu nome.
O 666 aparece hoje no mundo, - e ao contrário das predições bíblicas do Apocalipse que o qualificam de “Anticristo”, “Besta Selvagem” e futuro “Satanás” e “Diabo Reencarnado” -, como um homem comum, um homem de carne e osso, desprovido de todos estes poderes “demoníacos” e “satânicos” que injusta e falsamente lhe atribuem a Bíblia. (O DEUS Criador e Pai, segundo ele, mente; ele, criatura, pó, é o autêntico... se isso não é uma loucura satânica, então o que será?).
Obs.: Em função desta pregação ateia e blasfema que exigiria alertas e comentários a cada frase, duplicando texto, silenciaremos a partir daqui.
Em uma situação em que a incapacidade e o fracasso da economia mundial capitalista e socialista estão ao alcance de todos, como também das restantes ideologias político-religiosas, e chega a inaceitáveis níveis, a decomposição e destruição da vida social do homem, ante toda classe de injustiças, exploração, fome, enfermidades, pobreza, infelicidade e miséria existentes hoje no mundo, e que ameaçam inclusive a segurança e existência do próprio ambiente do homem; o Planeta Terra, o surgimento hoje no mundo de um projeto e um homem como o 666 é o único que pode resolver, com o triunfo de sua necessária e justa luta, todos estes problemas e construir também com suas soluções, liderança e idéias políticas, um Paraíso na Terra.

O 666, UMA IDENTIDADE IMPOSSÍVEL DE SER USURPADA.
Michel Smiely ou o 666 não por ser um “Satanás”, “Anticristo” e “Diabo Reencarnado” senão por possuir um projeto político-econômico inigualável no mundo, que deseja criar com o número 666 o sistema político-social mais avançado do mundo, capaz de resolver todos os problemas político-sociais da Humanidade e construir um Paraíso na Terra. Projeto que tem no número 666 seu selo original, pessoal, infalsificável e inconfundível, próprio somente do 666 (de Michel Smiely), cuja identidade, uso e existência histórica nada pode falsificar nem usurpar.
O surgimento e existência do 666 hoje no mundo – necessário inevitável e procedente – constitui um dos acontecimentos históricos mais importantes e fascinantes de todos os tempos. 4.4 - Apoiemos todos o 666
O “Projeto 666” estende hoje por este meio um convite a Todos os Homens e Mulheres do Mundo, interessados na solução de todos os problemas da Humanidade e na reconstrução de um Paraíso na Terra, para apoiar e ajudar a luta justa do 666. Para isto é somente necessário entrar em contato direto com o “Projeto 666”, através de nossa direção central internacional, em Estocolmo, Suécia e que nesta propaganda anexamos.
OS FATOS FALAM POR SI SÓS. O PROJETO 666 REPRESENTA O FUTURO DA HUMANIDADE
4.5 - As metas do “projeto 666”
1. A criação e reconstrução com os países do Mercado Comum Europeu do “Novo Império Romano do Ocidente”, e com a força econômico-político-militar mais poderosa da Terra, para tentar resolver todos os problemas da humanidade.
2. A solução do problema judeu-palestino com o “Plano de Paz 666”, e que inclui a reconstrução do Terceiro Templo de Jerusalém, a transformação da cidade na capital mundial do cristianismo, através da criação de uma religião cristã mundial baseada na unidade e compreensão dos problemas político-sociais. (O “Plano de Paz 666” garante também a liberdade, a segurança e existência dos povos judeus e palestinos). 3. A unidade de todos os povos do mundo e a criação com eles de uma raça única e indivisível; a Humanidade, igual em direitos e deveres e sem diferenças de raças, cor, credos político-religiosos nem lugar de nascimento, e através da instauração de uma cidadania universal única, a terrestre, que faz da raça humana uma raça única e indivisível em que todos os homens e mulheres da Terra sejam simplesmente irmãos.
4.6 - Criar um paraíso com o 666
4. A abolição da pobreza, da miséria, da exploração e das injustiças sociais em todo o mundo, através da criação de um verdadeiro Paraíso Terreno, que garanta a todos o homens e mulheres da Terra a felicidade, a paz, a segurança, a liberdade, o bem-estar e o progresso a que têm direito.
5. A criação como “Projeto 666” de uma Nova Economia e Ordem Econômica Mundial que permita a criação deste Paraíso na Terra, possível somente com o “Sistema de Negócios 666”, “Código de Identidade” 666, sem os quais nada se pode comprar nem vender, e com os quais se acabará com a exploração, a miséria, as injustiças sociais, o enriquecimento ilícito, os roubos, crimes e delitos econômicos, permitindo-se também administrar e criar, com base na consciência, justiça e moral, as riquezas mais inigualáveis a que se pode aspirar a Humanidade e para resolver com elas todos os seus problemas político-sociais.
6. O cuidado e defesa da estrutura biológica do Homem; o Planeta Terra, que se declara propriedade de todos os homens e mulheres do mundo, abolindo-se todas as fronteiras e reconhecendo-se também o direito a viajar, emigrar e viver onde desejem fazê-lo, a todos os homens e mulheres da Terra sem necessidade de passaportes, nem vistos, por bastar somente o “Código de Identidade 666”, o mais perfeito e infalsificável do mundo.
4.7 - Conteúdo do projeto 666
- Introdução, exposição e apresentação do “Projeto 666” ante o Mercado Comum Europeu e através do Parlamento Europeu (O 14 de julho de 1989, desde Estocolmo, Suécia).
- Integração do Mercado Comum Europeu e a saída da Inglaterra do mesmo.
- O que é o MCE e como deve chamar-se; o “NOVO IMPÉRIO ROMANO DO OCIDENTE”.
- A ideologia política que deve ter o “Novo Império Romano do Ocidente”.
- A estruturação econômica que deve caracterizar o “Novo Império Romano do Ocidente”
- A Dívida Externa de Todos os Países do Mundo deve ser cancelada.
- A racionalização internacional dos recursos naturais.
- A racionalização do desenvolvimento industrial a nível mundial.
- A ubiquação geográfica da indústria pesada a nível internacional em seus melhores ambientes de produção. - A limitação dos danos ecológicos e a recuperação do ambiente natural da existência humana. - A restrição dos serviços bancários internacionais evitando-se novos endividamentos. - A integração econômica que deve caracterizar o Novo Império Romano do Ocidente. - O “Código de Negócios 666”, que abarca todas as transações econômicas.
- O “Sistema de Negócios do 666”.
- O “Código de Identidade do 666”, o mais perfeito e infalsificável do mundo.
- A Política de Defesa que deve caracterizar o Novo Império Romano do Ocidente.
- A Política do Novo Império Romano do Ocidente frente aos Estados Unidos, a “Rússia” e o resto do mundo.
- O choque inevitável do 666 e a Bíblia, ou a necessária rebelião do homem contra Deus.
- O “Plano de Paz 666 para resolver o problema judeu-palestino”.
- A necessidade da reconstrução do Terceiro Templo de Jerusalém.
- Garantimos a segurança de Israel com nosso “Plano de Paz 666 para resolver o problema judeu-palestino” e oferecemos converter Israel num Centro Espiritual do Cristianismo.
- O final do Papado em Roma.
- “Armagedom”, um holocausto que se pode evitar com uma estratégia de enfrentamento: “a Solução 666 para o Armagedom”.
- Garantimos com nosso “Plano de Paz resolver o problema judeu-palestino”, não só a segurança de Israel, mas também a do povo e do Estado Palestino.
- “Armagedom”, segundo as predições bíblicas cristãs.
- O 666, o Anticristo.
- Nossa defesa do 666, o “Anticristo”.
- Apresentação de nossa candidatura à Presidência do MCE nas eleições que terão lugar no Mercado Comum em “1995 ou 1996”.
- Acuso de recibo do Parlamento Europeu do “Projeto 666”.
4.8 - O código de identidade 666
Para a criação de nosso Código de Identidade 666, partimos do fato de que é o código de identidade mais perfeito do mundo. Criou-o a própria natureza do Homem, em suas impressões digitais, as quais são infalsificáveis e diferentes em cada ser humano.
Nosso Código de Identidade 666 que afirmamos ser o mais perfeito do mundo se baseia na utilização da identidade individual que a natureza criou no Homem através das impressões digitais. Nada então é melhor que as próprias impressões digitais do homem, para criar com elas um código de identidade infalsificável e perfeito.
Neste sentido, nós assinalamos que basta somente agregar às impressões digitais as informações do homem como ser social que não existem nessas impressões, e que somente a sociedade humana pode conter, sintetizando a posição e função social que o homem, em seu desenvolvimento e existência, alcança com seu trabalho e integração na Sociedade Humana. Assim, se cria o código de identidade mais perfeito do mundo.
Incluindo-se nas impressões digitais as informações que a natureza não pode sintetizar nem integrar ao homem, como ser social e individual; informações de tipo econômico, cientifico e social; o tipo sangüíneo, estado de saúde, enfermidades, recursos econômicos e posição e função social, - para citar exemplos -, se cria um código de identidade verdadeiramente perfeito e de inigualável utilidade na sociedade humana.
A realização deste código de identidade pode e deve fazer-se, incluindo-se no dedo indicador da mão direita, um microchip do tamanho de um ponto de máquina de escrever, com todas as informações sociais do homem e do indivíduo como ser social; nome, número pessoal do registro na sociedade, posição e recursos econômicos, estado de saúde, etc, microchip que se pode incluir em um dedo da mão com uma simples operação cirúrgica, (ou sem necessidade de intervenção cirúrgica, através de um anel especial, no dedo indicador da mão direita). “Microchip cuja leitura teriam as autoridades, os bancos, as lojas, os restaurantes, os hospitais, as clínicas e todos os lugares que requerem as atividades econômicas dos homens e sua identificação.”
(“Michel Smiely.” Projeto 666, págs. 80-81 – 1ª edição espanhola.).
4.9 - Ideologia política do 666
“A ideologia política do 666 está representada na ideologia que o deseja para o Mercado Comum Europeu e que a seguir se expõe: ·· A Europa Unificada não deve ser nem capitalista nem socialista, porque as experiências históricas ensinam que ambos os sistemas são prisioneiros e vítimas de seus próprios dogmas políticos que impedem seu desenvolvimento e lhes faz ultrapassados”. O Novo Império Romano do Ocidente deve ser uma ordem pluralista e pragmática, onde coexistam baseados no resultado prático, todas as idéias e correntes políticas que permitam seu funcionamento eficiente e isto deve determinar um resultado prático.
Pragmatismo, eficiência, sentido comum, resultados práticos, estes devem ser os princípios ideológicos do Novo Império Romano do Ocidente e não os dogmatismos políticos e religiosos. É este pragmatismo o que pode garantir ao Novo Império Romano do Ocidente alcançar sua grandeza. ”(Michel Smiely,” Projeto 666 “, págs. 29, 31 da 1ª edição)
4.10 - O 666 no dedo indicador da mão direita
“Consideremos que no dedo indicador” da mão direita do homem é que deve ser operado e incluído este microchip do tamanho de um ponto de máquina de escrever, e que unido às impressões digitais constitui nosso “Código de Identidade 666”, pela simples razão de que existem no mundo mais homens e mulheres que utilizam à mão direita (os destros) que os que utilizam à mão esquerda (os canhotos). Neste sentido, a maioria dos homens e mulheres existentes no mundo de mão direita frente aos canhotos determina que nosso “Microchip 666” seja operado no dedo indicador da mão direita e não na esquerda. Simples considerações de ordem matemática assim o exigem, facilitando também a criação do “Código de Identidade 666”.
O que quer dizer que, através do estudo da própria natureza humana e do avanço científico do homem, e não com o uso da “magia negra” ou de “exorcismos diabólicos” (como bem sugere a Bíblia cristã em seus ataques e calúnias contra nós, representantes e defensores do 666), é com o que temos construído o “Código que permite também a criação da sociedade humana mais avançada e perfeita que a História conhece, e que terá lugar depois de 1992, com a integração e criação oficial do Mercado Comum Europeu”.
(Michel Smiely, “Projeto 666”, págs. 81-82 da 1ª edição espanhola).

4.11 - O “sistema de negócios 666”
“Todas as atividades, produção e transações econômicas dos homens se realizam sempre dentro de um sistema constituído pela realidade social em que têm lugar e pela força econômica que ela representa. Assim tem sido e sempre será, porque as atividades econômicas do homem não podem ter lugar fora da sociedade humana. ·· Esta realidade inquestionável é o que nos assinala o desnecessário e improcedente que é a atual divisão do mundo em dois sistemas político-econômicos: o capitalismo e o socialismo, e a necessidade de sua integração em um só sistema. ·· O Sistema de Negócios 666 representa a criação e integração pluralista de uma Nova Ordem Mundial, no que os dois sistemas político-econômicos existentes hoje no mundo: o capitalista e o socialista podem ter os maiores e mais benéficos intercâmbios e desenvolvimento político-econômico, que através da paz”, do desenvolvimento e do progresso da humanidade se vá transformar com o passar dos anos em uma Ordem Político-Econômica Mundial Única, que garanta um desenvolvimento e progresso sem precedentes na Humanidade.”
(Michel Smiely,” Projeto 666 “, págs. 69 e 72 da 1ª edição espanhola)
É UM DEVER AJUDAR E APOIAR A JUSTA LUTA DO 666

O 666 É O FUTURO MAIS GRANDIOSO PARA A HUMANIDADE.
“A moeda do futuro não será o dólar”. Como tampouco não será o marco, o franco, o yen, a libra esterlina ou a lira, para citar exemplos. A moeda do futuro irá representar o sistema econômico capaz de representar e sintetizar as evoluções capazes de satisfazê-las (euro).
A integração econômica do MCE e o próprio desenvolvimento da Era Espacial em que nos encontramos são o prelúdio da estruturação de uma Nova Sociedade baseada no conhecimento e na consciência de que a razão humana é única e indivisível e como tal constitui uma mesma família, e o Planeta Terra que habitamos é o lugar dessa grande família em seu conjunto; lugar que se deve cuidar, assegurar e preservar, através da solução dos problemas que ameaçam destruí-lo como o são os problemas político-sociais.
Uma nova estruturação econômica é necessária para obtê-lo e esta deve ser realizada com base nas exigências e necessidades do futuro. E a criação de um Sistema Monetário Único, superior aos que se conhecem, é a fórmula capaz de garantir o êxito desta nova estruturação econômica, e que nós determinamos se realize com o número 666, como código que represente e abarque todas as transações econômicas e comerciais, tal e como faz nosso “Código de Negócios 666”.
(Michel Smiely, “Projeto 666”, págs. 62 da 1ª edição espanhola).
4.12 - O 666 como empresário
Decepcionados, pois vão ficar todos aqueles que esperavam de nós, criadores e defensores do projeto 666, a utilização de forças satânicas e diabólicas ou de toda ordem de terror, ameaças e medo, para impor a aceitação de nosso Projeto 666; seus ideais e princípios inteligentes, inovadores e futuristas que podem garantir a felicidade e o progresso da humanidade.
Longe de virmos com o poder e as riquezas de Satanás e Diabos reencarnados, vimos como homens de empresa e, com base nos negócios, nas riquezas que proporcionam nosso Projeto 666 a todos os povos do mundo, à Humanidade, é que vamos concretizá-lo.
Desagradável surpresa para todos aqueles que têm hoje que reconhecer a Satanás e ao Diabo reencarnado, mais inteligência, espírito de justiça, piedade e humanismo para com a Humanidade e o Homem, que esse Deus cristão que lhe impõe e exige o Apocalipse.
Uma grande decepção para todos esse seguidores e defensores deste Deus cristão que nos condena, calunia e ataca em suas profecias bíblicas e “planos divinos” para a Humanidade e o Homem, e para quem Armagedom e o Inferno são somente “humildes imposições” do Senhor.
4.13 - O “código de negócios 666”
Para todas as transações econômicas
As vantagens que representam um Sistema Monetário Único de novo tipo ao ter um código (666) que abarque todas as transações econômicas e comerciais são inquestionáveis:
No plano econômico:
1. Elimina o dinheiro e a necessidade de imprimir papel-moeda.

2. Acaba com as irresponsáveis, injustas e ilegais especulações bancárias da Bolsa Internacional. 3. Garante um absoluto controle das riquezas da humanidade e o adequado pagamento dos impostos ao fisco internacional.
4. Facilita as transações econômicas e comerciais a níveis nunca conhecidos.
5. Suprime as distintas moedas e divisas internacionais existentes hoje no mundo, permitindo estabelecer preços reais a todos os produtos criados pelo homem, independentemente do lugar, região ou pais em que sejam manufaturados.
6. Permite a planificação de uma Economia Mundial com base no valor real dos meios de produção existentes e sua capacidade de produção; uma planificação alheia a inflações e problemas que impõem as especulações econômicas individuais, privadas, locais e regionais, para citar exemplos. No plano social:
1. Acaba com o império econômico do Crime Organizado, que não tem espaço para atuar no sistema, nem muitos meios para inverter, ocultar ou lavar seus capitais delituosos.
2. Permite erradicar e destruir o Tráfico de Drogas, que não terá acesso ao dinheiro circulante e com ele as suas capacidades comerciais. (A droga passaria a ser uma mercadoria que nada pode adquirir, por carecer de equivalente monetário).
3. Acaba com os assaltos e roubos a mão armada, por não existir dinheiro que roubar e com o que se reduz enormemente o crime.
Tudo isto quer dizer que quando nós determinamos em nosso Projeto 666 que se deve criar um Código Monetário Único, que abarque todas as transações econômicas e comerciais e que este Código Único deve ser nosso Código de Negócios 666, fazemo-lo baseados nos conseqüentes estudos e investigações científicas, sobre como se podem e devem ser resolvidos os problemas e os desafios que enfrentam hoje a Humanidade, a sociedade e o mundo do futuro.
(Michel Smiely,” Projeto 666 “, págs. 63-64 da 1ª edição espanhola)
4.14 - O deus que condena o 666
Esse Deus cristão, que com sua Bíblia Sagrada e preceitos religiosos, através do seu instrumento de poder na Terra, a Igreja Católica Apostólica Romana, assassinou e condenou à fogueira, com a Inquisição, aos mais sábios e ilustres pensadores, deteve o desenvolvimento e progresso das ciências e submeteu a Humanidade durante séculos no mais retrógrado obscurantismo...
Esse mesmo Deus cristão, sobre cuja Bíblia Sagrada juram em seu nome ao tomar o Poder os piores governantes e criminosos tiranos, que não encontram nunca nessa Bíblia Sagrada nem a iluminação, nem a bondade, nem a inspiração necessária que esse Deus, ante tal situação, está moralmente obrigado a dar-lhes para ajudá-los a construir um mundo melhor e evitar injustiças maiores... Não tem esse Deus cristão, nem nenhum outro, que permite desconhecer e pisotear impunemente, até os seus mais elevados e sagrados princípios, não tem, é necessário repetir, esse Deus cristão nem nenhum outro, a moral e o direito para exigir ao Homem adorações, como tampouco para deter, impedir ou destruir o processo histórico que temos posto em marcha com nosso “Projeto 666”. 4.15 - A necessária rebelião do 666
E ante qualquer derrota que possamos ter ao, enfrentar no campo de batalha a esse Deus inconseqüente e injusto, pereceremos com a dignidade, o valor, a honra e a consciência de poder depois determinar que esse suposto Juízo Final no qual seja condenados e julgados, que ao examinar o destino do mundo que ele, como Deus, criou para nós, nossa rebelião era um direito legítimo. Nosso desconhecimento e rechaço ao seu Poder e Paraíso Celestial era uma necessidade. E nossa oposição e enfrentamento a ele como Deus era também um dever irrenunciável.
Não podíamos aceitar simplesmente as injustiças e irresponsabilidades para as que ele, como Deus, nos havia criado. Teríamos, então, como único meio, elaborar e construir, com base nas próprias forças, o nosso destino. Porque estávamos sós, abandonados e injustamente condenados por um destino e vontade divina que se nos havia imposto de antemão, sem que nós, sob nenhuma circunstância, podíamos aceitar nem permitir passivamente. Ante tais fatos, em nossa necessidade e dever de rebelião, encontramos nosso “Anticristo” na realização e concretização de nosso “projeto 666”.
(M.S. 1ª edição Espanhola)
4.16 - Não podemos renunciar ao 666
E alegaríamos como única defesa a nossa atitude, determinação e conduta, que só o fato desse mesmo Deus todo poderoso tenha de impor seu paraíso e justiça celestial, ao preço do Armagedom e Apocalipse da Humanidade, constitui a melhor prova de nossa inocência, diante das inconseqüências e incapacidade de compreensão e razões desse mesmo Deus todo poderoso que, tendo outorgado ao homem consciência, desconheceu tão irresponsável e miseravelmente as implicações e o dever que contraiu com o homem, com nós, na decisão e solução dos problemas que implicam a existência humana. Em uma situação em que nós não podemos aceitar as injustiças existentes hoje no mundo, e em que cremos ter os meios para ajudar a humanidade a resolver os problemas que lhe afligem, não podemos renunciar à solução desses problemas e às medidas capazes de fazê-lo; nosso” Projeto 666, que permite ao homem resolvê-los e converter-se, também, em dono do seu próprio destino. Não podemos, então, renunciar ao 666 e a tudo o que ele representa.
É o mínimo que nos exigem os homens, mulheres e crianças, que nos países pobres do mundo constituem legiões de condenados; legiões de milhões, de dezenas e de centos de milhões de desamparados e explorados, de povos e nações vítimas da pobreza, das enfermidades e da fome, e que têm, em sua miserável e desumana existência, o Armagedom de todos os dias. Não podemos, pois, renunciar ao 666 e a tudo o que ele representa. Condenados, não importa; a História nos absolverá.. (M.S. págs. 168 e 169)

4.17 - O que é realmente o 666
Nós somos como 666 o desenvolvimento e futuro do mundo, a força política que irá resolver todos os problemas político-sociais da Humanidade. E irá ser a Europa do Mercado Comum, com suas necessidades, problemas e desenvolvimento histórico, a que irá, no fim, facilitar o triunfo desta nossa justa luta.
O 666 não é um homem a quem se pode deter ou assassinar, o 666 é um conjunto de idéias e interpretações históricas, representadas num projeto que encerra os melhores sonhos e metas da Humanidade e como tal é indestrutível, e irá ser também uma realidade inquestionável. Nós somos somente indivíduos, enquanto expositores destes sonhos que todos os que os almejam podem representar, por isso somos invencíveis, por ser simplesmente a Humanidade em seu desenvolvimento e justa busca de solução para todos os problemas.
4.18 - O 666 e o papa de Roma
Em uma já histórica Carta Pública (que tem dado a volta ao mundo), e que o 666 enviou ao Papa João Paulo II (na 6ª Feira Santa de 13 de abril de 1990, de Estocolmo, Suécia), expondo seus desejos de estabelecer e ter como Sumo Pontífice e com a Igreja Católica Apostólica e Romana que este representa as melhores relações possíveis, o 666 o revela ao Papa entre outras coisas o seguinte: As acusações e calúnias, que a respeito façam contra nós os irresponsáveis fanáticos religiosos, não constituem nenhum problema porque nós enfrentamos devidamente, em nosso Projeto 666 somente mentiras e falácias, e porque todo aquele que tenha oportunidade de ler e estudar nosso projeto compreende perfeitamente que nós não somos nenhum “Anticristo” e que nossas idéias e metas políticas representam o futuro do mundo e defendem também os melhores interesses da humanidade.

4.19 - O 666 não irá reprimir nem perseguir nada
Nós não vamos reprimir ameaçar nem perseguir nada na realização do nosso “Projeto 666”, nem sequer aos que nos acusam de ser esse famoso “Anticristo” que predisse a Bíblia, porque nossas idéias e metas de justiça, felicidade e progresso para a humanidade estão muito acima de interesses políticos, como também de mentiras e dogmas religiosos.
No entanto, observo que a incompreensão desta necessidade e realidade histórica por parte sua e de sua igreja podem trazer como conseqüência o final do papado em Roma, porque os interesses e forças que obrigam a buscar uma solução a um problema como o judeu-palestino podem ocasionar uma Terceira Guerra Mundial e destruir a humanidade são muitíssimos mais poderosos que as forças que hoje sustentam o mundo, as ineptitudes e dogmas religiosos. Não devo nem posso ignorar então a Igreja Católica ao definir o tipo de relações que deseje manter conosco (e que sugerimos sejam amistosas e de respeito mútuo), as conseqüências e o peso de toda esta realidade histórica.
4.20 - O 666 irá reconstruir o terceiro templo de Jerusalém
Minhas propostas no Projeto 666, de reconstruir o Terceiro Templo de Jerusalém e converter essa cidade no centro espiritual do cristianismo estão encaminhadas a resolver o problema judeu-palestino que ameaça a paz mundial e forma parte do meu “Plano de Paz 666” para resolver o problema judeu-palestino “, e não de uma conduta de minha parte encarniçada, a combater a Igreja Católica para citar exemplos. ·· Constituem, pois, estas propostas e condutas irrefutáveis provas de que não somos inimigos da Igreja Católica Romana, do Cristianismo, do Budismo, nem de nenhuma outra religião do mundo. E que no que nos concerne, desejamos, como homens de bem, e de grandes metas e ideais, ter sempre as melhores relações possíveis com todas as religiões do mundo, e com os homens que as representam. ·· Não pode ser de outro modo, em homens que como nós cremos na necessária existência de um mundo democrático e”. pluralista, em que os problemas e o futuro da humanidade são coisas que nos afetem a todos, e que somente com a ajuda e esforço de todos é que se pode garantir e resolver.
4.21 - A igreja não tem por que caluniar nem difamar o 666
Eu pergunto a você, agora, se é justo, correto, sério e procedente, que no futuro você ou os representantes de sua Igreja me caluniem e acusem de ser esse famoso “Anticristo” e ser “diabólico” e “satânico”, que predisse a Bíblia. Creio poder afirmar sem medo de errar que essa seria uma atitude irresponsável e vil de sua parte ou de qualquer de seus seguidores que não devem nunca ter acerca de mim. 4.22 - O 666 não irá ser um tirano
Não posso nunca, ao expor e defender, hoje no mundo, os ideais e metas do Projeto 666 converter-me num novo déspota e inquisidor, porque as bandeiras de minha luta política que constituem o Projeto 666 impedem tal tragédia e me exigem também ter uma conduta distinta, a que vocês, representantes e membros da Igreja Católica – para citar exemplos – com a Inquisição, as Cruzadas, as “Guerras Santas”, a “Democracia” e o “Anticomunismo” têm tido ao longo da História, bendizendo e apoiando, em nome desse mesmo Deus que nos combate, calunia e ataca na Bíblia cristã, a quantos tiranos, verdugos e bandoleiros a raça humana tenha conhecido...”.
Jamais possa então ter, com os ideais e metas que caracterizam a minha luta política como Projeto 666, a lamentável e condenável conduta que tem caracterizado a sua Igreja Católica e Ap. Romana, Excelentíssimo e Honorável Sumo Pontífice Papa João Paulo II. Porque os ideais, consciência e moral que sustentam e defendem meu Projeto 666 (que são os meus próprios) estão muito acima desse Deus Cristão que até hoje vocês vêm adorando e representando, ao preço dos mais inenarráveis crimes e maldades contra a Humanidade.
(Michel Smiely, em sua citada carta ao Papa João Paulo II).
O 666 TEM CONVIDADO O PAPA JOÃO PAULO II PARA PARTICIPAR
4.23 - Do seu governo
Concluindo a CARTA DO 666 AO PAPA JOÃO PAULO II, estendendo-lhe a este um convite para tomar parte desse Governo Europeu Mundial, que o 666 irá formar com 66 estadistas e homens ilustres de Todo o Mundo, para governar com êxito a Humanidade e que o Papa, como homem ilustre, está também convidado a integrar. Os fatos falam por si sós. Cabe agora ao próprio Papa João Paulo II responder publicamente às exposições e planificações do 666.
Lamentavelmente somos obrigados a publicar este texto satânico (O Projeto 666) para que as pessoas se preparem e fiquem alerta, pois quando eles vierem definitivamente a público, utilizando-se de toda mídia mundial, para implantar esse plano de dominação, que nada mais é do que uma estratégia de satanás, diretamente do inferno, os desavisados (os que perderam a fé) irão sucumbir a essa farsa “do sedutor do mundo inteiro”. Portanto, não assumo responsabilidade e nem concordo com uma palavra desse lobo.
Quem foi o rebelde desde sempre, o desobediente, o contestador?
Foi lhe dada à faculdade de proferir arrogâncias e blasfêmias, e foi lhe dado o poder de agir por quarenta e dois meses. Abriu, pois, a boca em blasfêmias contra DEUS, para blasfemar o seu nome, o seu tabernáculo e os habitantes do Céu... (Ap.13,5-8)
Imaginem, eles vão jogar uma humanidade já sem espiritualidade, materialista, hedonista e atéia contra os desígnios de DEUS, o Criador que tudo doou inclusive seu Filho Unigênito... vão repassar e culpar a DEUS pelos erros do próprio homem; o homem que buscou viver e ser feliz ignorando ao seu DEUS, seus Mandamentos e sua Igreja, procurando invariavelmente iludir, aproveitar-se e escravizar seu semelhante!
Combaterão contra o Cordeiro, mas o Cordeiro os vencerá, porque é Senhor dos senhores e Rei dos reis. Aqueles que estão com Ele são os chamados, os escolhidos, os fiéis.. (Ap.17,14). Pela gravidade desses fatos que virão essa terrível manipulação da verdade e, conseqüentemente, da humanidade, é que o Céu nos últimos 30 anos tem multiplicado de maneira impressionante as Revelações (Mensagens de alerta) para que os homens não se deixem ludibriar pelo pai da mentira. Não temais pequeno rebanho, porque foi do agrado de vosso PAI dar-vos o reino. (Lc.12,32)



domingo, 25 de maio de 2008

LEITURA DA MÃO "UM PASSO PRA O CONTROLE TOTAL"


Caixa eletrônico começa a exigir leitura da mão Bradesco, Itaú e Unibanco, os três maiores bancos privados do Brasil, decidiram reforçar o combate às fraudes no saque de dinheiro, tirando do papel projetos que dificultam a ação de criminosos. Neste mês, os primeiros caixas eletrônicos com sensores para leitura da mão começaram a ser implantados pelo Bradesco em São Paulo e no Rio. Caixa eletrônico do banco Bradesco faz leitura biométrica das veias da palma da mão Além da exigência de senhas alfanuméricas, chips, chaves de segurança e frases secretas, o correntista do Bradesco já pode usar as veias da própria mão para comprovar sua identidade. Tecnicamente, os especialistas chamam de "biometria" o uso de características físicas e comportamentais (impressões digitais, por exemplo) em mecanismos de identificação. A introdução da biometria em caixas eletrônicos neste ano coloca finalmente o que já foi instrumento de ficção científica no dia-a-dia do brasileiro. O Bradesco, maior banco privado do país, inaugurou neste mês terminais de auto-atendimento com sensores que lêem as veias da mão de seu cliente para evitar crimes. Outros bancos também estão investindo em pesquisa na área, mas tratam o assunto com cuidado estratégico. O Itaú confirmou a futura implantação de tecnologia biométrica, mas evitou dar detalhes, como a data de estréia e as características da tecnologia. Segundo a Folha Online apurou, o Unibanco fez testes recentes com reconhecimento da íris. O uso de biometria por bancos foca, principalmente, o aumento na segurança. O Bradesco já possui 40 terminais em São Paulo e dez no Rio com seu "PalmSecure", um scanner desenvolvido pela empresa japonesa Fujitsu que captura uma imagem do padrão vascular da palma da mão. Três máquinas já foram ativadas em São Paulo, no parque Siqueira Campos (Trianon), Shopping Villa-Lobos e na praça Panamericana. Caso não haja rejeição por parte dos clientes, a previsão é configurar os 24 mil terminais no Brasil com leitor biométrico até o final de 2010. Segundo o vice-presidente executivo do Bradesco, Laércio Albino Cezar, em 2006 o banco investiu R$ 1,5 milhão em tecnologia de segurança, sendo grande parte desse montante destinado à biometria. Ele diz que os gastos com biometria não serão transferidos aos clientes. "Minority Report", com Tom Cruise, exibe biometria sombria em mundo da vigilância No caso do Bradesco, não é necessário trocar o caixa eletrônico para introduzir a biometria. O cartão e a senha ainda são necessários. Os painéis biométricos hoje custam cerca de US$ 700. O banco espera tê-los por até US$ 100 quando for trocar sua "frota". Sua implantação sai por US$ 300. De acordo com a atendente Maria Isabel Pereira, responsável por apresentar o sensor biométrico aos clientes da agência do Trianon, os freqüentadores ainda demonstram receio com a novidade. "A maioria quer saber o que acontece se criminosos, mesmo assim, deceparem a mão deles." O banco explica que, neste caso, a máquina não dará acesso, já que é preciso circular sangue nas veias da palma da mão para o reconhecimento.

A GRANDE TRIBULAÇÃO


A GRANDE TRIBULAÇÃO

Há os que dizem que a grande tribulação citada por Jesus já ocorreu, baseando-se em fatos históricos que se assemelham aos relatos Bíblicos. Outros dizem que ela só ocorrerá no futuro, mas que a igreja não estará aqui na terra. Há também os que crêem que esta grande tribulação está relacionada ao Armagedom.

TRIBULAÇÃO
1- Adversidade, contrariedade. 2- Aflição, amargura, tormento.

No NOVO COMENTÁRIO DA BÍBLIA (Edição Vida Nova, 1987 - pg. 978), diz de Mateus 24:21 o seguinte: "O versículo 21 é adaptado de Joel 2:2 e Daniel 12:1. Os horrores do cerco de Jerusalém cumpriram amplamente a predição. Cerca de um milhão de judeus foram mortos, a maioria sendo crucificada e uns dois milhões vendidos como escravos miseravelmente."

No NOVO DICIONÁRIO DA BÍBLIA (Edição Vida Nova, 1995. Organizado por J.D Douglas - pg. 1630), define tribulação como:
"A palavra 'tribulação' ocorre por dezenas de vezes, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Mas é no Novo Testamento que encontramos maior luz projetada sobre o problema do sofrimento e da tristeza do homem. O vocábulo grego, que traz em si a idéia de pressão, como se houvesse uma grande carga posta sobre o espírito, é thlipsis, que noutras passagens do Novo Testamento também é traduzido como 'aflição', 'angústia', etc. O termo português se deriva do latim tribulum, o instrumento de desterroar, o rastelo, mediante o qual o lavrador romano separava a espiga da sua palha. Embora a tribulação possa esmagar-nos e ferir-nos, separa nossa palha do trigo, para que fiquemos preparados para o celeiro do céu.
A tristeza é difícil de suportar, e a dúvida é lenta em desanuviar-se', mas o Novo Testamento é o livro mais otimista do mundo, porque os seus escritores haviam sido libertados de toda a dúvida que paralisa a alma, e viviam na luz do amor de Cristo. Os escritores sagrados sabem perfeitamente que a sua aflição (thlipsis) está sempre contribuindo para a glória que haverá de manifestar-se (2ª Coríntios 4:17,18). Exultam na esperança da glória de Deus, e ficam capacitados a exultar até mesmo sob a tribulação (thlipsis), porque sabem que a tribulação produzirá neles um poder permanente e o amadurecimento do caráter, a fim de que a esperança que foi neles implantada, no início de sua experiência cristã, seja dessa maneira confirmada e intensificada; essa esperança jamais desaponta, porque o amor de Deus foi derramado plenamente em seus corações (Romanos 5:1-5). Esse amor é eterno e inalterável, e guia os crentes através de suas muitas tribulações (Atos 14:22), através de grande tribulação (Apocalipse 7:14), até que cheguem ao reino eterno e que jamais se corrompe. Enquanto dura a tribulação, prolonga-se também o consolo, que os consolados devem transmitir a outros (2ª Coríntios 1:3,4).
O termo 'tribulação' é ocasionalmente deparado com referências escatológicas, como em Marco 13:19 (Mateus 24:21), refletindo Daniel 12:1; 2º Tessalonicenses 1:6; Apocalipse 7:14."

Se a grande aflição ou tribulação já aconteceu ou vai acontecer, eu não o sei. O que sei é que será uma grande tribulação para os crentes que estiverem vivos no tempo da manifestação do anticristo, pois a revelação entregue a João em Apocalipse 13:15 diz expressamente que: quem não adorar a tal imagem ou recusar receber a tal marca será morto, direto ou indiretamente, pois não poderá comprar comida, logo, poderá morrer de fome.
Eu não sei como os teólogos classificarão os dias da marca 666. Será que Jesus tão-somente estava se referindo aos judeus quando falou sobre a grande aflição? Pois com base na história poderíamos dizer que ela já ocorreu. Mas se Ele estava referindo-se à igreja, tenho 100% de convicção para dizer não, ela ainda ocorrerá. Vejamos o que diz o texto em Apocalipse 7:9-14 revelado por Jesus: "Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos; e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro. E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém. E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram? E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro." Note, neste texto, que os que passaram pela grande tribulação são de nações, povos e línguas diferentes, logo, fica descartada a possibilidade de a grande tribulação já ter ocorrido, como dizem os estudiosos, pois ela não diz respeito apenas à nação dos judeus.
Imagine agora o irmão vendo sua família passando fome, ou a mãe vendo seus filhos doente e não podendo comprar nenhuma comida ou remédio. Mesmo que você tenha um saco de dinheiro, não terá autorização para usá-lo sem receber a marca. Se o irmão mora de aluguel, e seu senhorio não for realmente um crente em Jesus Cristo, você será despejado, só poderá levar algumas roupas, pois ninguém fará a sua mudança. Será declarado como inimigo do Estado, e da nova ordem mundial, todo aquele que rejeitar a marca. "E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai o filho; e os filhos se levantarão contra os pais, e os matarão." (Mateus 10:21). "E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós." (Lucas 21:16). "Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis. Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus. E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim." (João 16:1-30).
Este Site existe porque creio que a igreja estará aqui na terra quando estas coisas acontecerem. Todos os irmãos que não acreditam nisto certamente aceitarão a marca, pois não acreditam que a igreja estará aqui. Para eles, a "suposta marca" não será a do Apocalipse 13; por isso, nenhum mal lhes acontecerá, pensam eles.
"Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa." (Apocalipse 3:10,11 - Versão revista e corrigida).

"Porquanto guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para pôr a prova os que habitam sobre a terra. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa." (Apocalipse 3:10,11 - Versão revisada).

Há dois pontos importantes no texto acima:
1º - Seja tentação ou provação, estes virão sobre o mundo todo para testar a humanidade, como última chance de arrependimento e para separar o joio do trigo, os verdadeiramente crentes dos que pareciam ser crentes.
2º - "também eu te guardarei" está sendo interpretado por arrebatamento da igreja, mas creio que serão aqueles que estarão vivos, como nos diz o apóstolo Paulo: "Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor." (1ª Tessalonicenses 4:17). A Palavra nos diz que uns estarão vivos e outros serão mortos. Veja que o texto em Apocalipse 20:4-6, diz que haverá duas ressurreições no fim dos tempos, uma para a igreja que dorme no Senhor, e a outra, mil anos após, para os mortos do mundo: incrédulos, religiosos, ímpios, adúlteros, idólatras, mentirosos, etc. Tenho certeza que o amado irmão quer tomar parte na primeira ressurreição, pois nesta, como nos diz o texto, a segunda morte não tem poder sobre estes. Note, que também na primeira ressurreição, estão incluídos os que serão mortos por recusarem aceitar a marca e adorarem a imagem. Logo, a igreja, como já disse em outro estudo, estará aqui na terra nos dias do anticristo e da implantação de sua marca. Uns serão mortos dando testemunho que são de Cristo, e outros serão guardados para o arrebatamento, assim se cumprirão as Escrituras Bíblicas.
"Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O que vencer não receberá o dano da segunda morte." (Apocalipse 3:10,11).
Meu irmão, o único jeito de mudar o arrebatamento da igreja para antes da implantação do 666, seria que o texto de Apocalipse 20:4-6 estivesse traduzido errado, mas como já disse em outro estudo: "É melhor prevenir do que não poder remediar". Mais uma vez eu repito: se você tem certeza que a igreja não estará aqui na terra por ocasião da implantação do 666, você é um excelente candidato para ser marcado, pois segundo o que você crê, qualquer marca, mesmo que literalmente seja 666, você a aceitará. A frase nesta época será: Não tem nada haver! Ou você dirá cantando para mim: "To nem aí! To nem aí! Meu lugar não é aqui!". Esse tempo será também uma grande tribulação para aqueles que conhecem o evangelho, mas não tomaram uma posição ao lado de Cristo. Isto me faz lembrar o filme O Ladrão na Noite, apesar de ter uma interpretação "errada", no tocante à ordem do arrebatamento, mostrava muitas pessoas sofrendo, mas não aceitando a Cristo como único salvador, estavam encima do muro. Para mim, será uma grande tribulação para todos estes, pois não se prepararam como as cinco virgens prudentes.
"E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem." (Lucas 21:36-36).

FOME, TERREMOTOS, GUERRAS, IDOLATRIA...


Cem mil pessoas podem ter morrido em Minamar

8/5/2008

A representante dos Estados Unidos em Mianmar declarou ontem que o ciclone que devastou o país asiático no fim-de-semana pode ter matado mais de 100 mil pessoas. "Poderia haver mais de 100 mil mortos na área do delta do rio Irrawaddy", declarou a diplomata Shari Villarosa, citando uma ONG cujo nome não revelou. A diplomata acrescentou que, segundo uma fonte do governo de Mianmar, "95% dos edifícios desapareceram na área do delta". O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu à Junta Militar de Mianmar que facilite a entrada no país da ajuda humanitária que a comunidade internacional deseja enviar aos desabrigados pelo ciclone. Um avião com 25 toneladas de suprimentos disponibilizados pela ONU para as vítimas do ciclone Nargis, cujo recebimento foi autorizado pelo governo local, ainda demorará vários dias para decolar da cidade italiana de Brindisi, tempo em que toda a sua logística será preparada.

25/05/2008 - 09h07
Réplica de terremoto mata um e fere 260 na China

Pequim, 25 maio (EFE). - Uma pessoa morreu e mais de 260 ficaram feridas na réplica de 6,4 graus na escala Richter registrada hoje na província de Sichuan, epicentro do terremoto que fez a China tremer no último dia 12. Segundo a agência "China News Service", 24 dos feridos estão em estado grave. A réplica sacudiu fortemente a cidade de Guangyuan, no distrito de Qingchuan, que, por sua vez, fica no nordeste da província de Sichuan e na divisa com as localidades de Gansu e Shaanxi. O pós-abalo foi o mais potente dos milhares registrados desde o terremoto de 8 graus que devastou o sudoeste da China há duas semanas. O número de chineses que perderam a vida no tremor do último dia 12 subiu hoje para 62.664 nas seis províncias afetadas. Como 23.775 pessoas estão desaparecidas, o total de mortos pode passar de 86.000, segundo dados do Governo. Muito potente, a réplica deste domingo pôde ser sentida em Pequim, e talvez piore a situação dos milhões de pessoas afetadas pelo primeiro tremor."O morto e os 24 feridos (em estado grave) foram localizados em casas que desabaram ou soterrados", disse Wang Fei, da Defesa Civil da cidade de Guangyuan, à agência oficial de notícias "Xinhua". Um dos feridos na réplica de hoje foi localizado no distrito de Wenxian, em Gansu, onde, segundo as autoridades locais, não há notícias de mortos.

Você ainda duvida que estamos perto do fim? Será que você observa ciclones nos EUA, terremotos devastadores na Ásia, conflitos étnico-raciais na África, mudanças climáticas, a degradação da família, o aumento indiscriminado da violência nas cidades e no campo, o aumento das seitas, os cultos a demônios, o avanço da teoria da prosperidade nas igrejas evangélicas (onde doar muito dinheiro é sinônimo de fé e quem não doa é porque tem pouca fé e, consequentemente pouco receberá), a exaltação a DAVI, SALOMÃO, ELIAS, MOISEIS, JOSUÉ, JÓ, etc., e esqueceram de pregar a palavra da CRUZ, será que não faz mais sucesso falar de JESUS CRTISTO o CARPINTEIRO DE NAZARÉ. Será que tu ver tudo isso como algo normal, isso não te incomoda? Você sai de casa não sabe se chega, pois pode ser atingido por um louco em acidente, pode morrer instantaneamente por ataque do coração ou pode ser assassinado num assalto, e ainda acha que o fim irá demorar? O que estás fazendo de tua vida? O que esperas do teu futuro? Será que a prosperidade que buscas é material? Ou buscas um futuro eterno com cristo? Será que você já foi impactado com o poder do ESPÍRITO SANTO DE DEUS? Ou ainda encontra-se vacilante achando que é o máximo e não precisa de DEUS? Você realmente se garante? Sabe o que é de onde vem, e pra onde vai e quando vai? Se não se garante, faça seguro de vida o quanto antes, faça um seguro que a recompensa não tem dinheiro que consiga pagar, só há uma porta de escape... JESUS O JUSTO QUE TE ESPERA DE BRAÇOS ABERTOS....


ACEITE A JESUS... ELE TE AMA...ELE TE QUER...ELE TE CHAMA...

V E M!

domingo, 18 de maio de 2008

O APOCALIPSE E A MARCA DA BESTA

O Apocalipse e a marca da besta


[O texto a seguir foi escrito por Samuele Bacchiocchi, Ph.D., professor aposentado de História Eclesiástica e Teologia da Universidade Andrews, Berrien Springs, Michigan., EUA, e traduzido por Azenilto Brito.] Durante as semanas passadas gastei considerável tempo familiarizando-me com o cenário histórico do livro de Apocalipse. Eu muito recomendo o capítulo “O Mundo do Livro de Apocalipse”, da obra de John Paulien The Deep Things of God [As coisas profundas de Deus]. O capítulo oferece uma pesquisa concisa, mas informativa da precária situação da Igreja no tempo de João e os desafios que os cristãos estavam defrontando de fora e de dentro. O capítulo ajuda o leitor a apreciar algumas das questões que João está abordando no Apocalipse.John Paulien, Ph. D., atualmente serve como Chefe do Departamento de Novo Testamento do Seminário Teológico da Universidade Andrews. Ele é reconhecido como a maior autoridade em literatura joanina, especialmente a respeito do livro de Apocalipse. Em apreciação por sua erudição e contribuição ao entendimento do Apocalipse, ofereci-me a promover e distribuir sem qualquer comissão seus cinco álbuns de 60 CD-ROMS, contendo um total de 120 conferências sobre o livro de Apocalipse. Considerável tempo e esforço foram investidos nessas conferências por uma equipe profissional.Apocalipse: Uma Perspectiva TridimensionalA primeira conclusão que emerge de meu estudo preliminar é que Apocalipse não foi escrito como um quebra-cabeça gigante para ser montado dois mil anos depois, mas um poderoso drama destinado a falar sobre os desafios dos leitores originais, bem como das futuras gerações de cristãos. Podemos dizer que o Apocalipse tem uma perspectiva tridimensional: passado, presente e futuro. Essa perspectiva tridimensional se reflete na fórmula empregada três vezes para descrever a Deus como “Aquele que era, que é e que há de vir” (Apoc. 1:4; 1:8; 4:8').João escreveu a sete congregações reais em sete cidades reais da província romana da Ásia Menor. Era de se esperar que eles lessem, ouvissem e praticassem as palavras da profecia. “Bem-aventurado aquele que lê e bem-aventurados os que ouvem as palavras desta profecia e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo”. (Apoc. 1:3). O termo grego para “lê” (anaginoskon) significa literalmente “ler com entendimento”. Era esperado que o leitor (pregador) e os ouvintes (a congregação) entendessem as mensagens proféticas.Este texto promete uma bênção especial ao leitor e ouvinte do livro de Apocalipse. “Os leitores seriam os pregadores—enquanto os ouvintes seriam a congregação reunida ouvindo a leitura. Embora a leitura e o ouvir das profecias sejam muito importantes, a totalidade das bênçãos é pronunciada sob os que conservam suas mensagens” (Ranko Stefanovich, Revelation of Jesus Christ, p. 59). O Apocalipse Atinge Até a Consumação da RedençãoMas as profecias do Apocalipse alcançam além do tempo de João, até a consumação da redenção, com o estabelecimento de um novo mundo. Elas descrevem o desenrolar do grande conflito desde seu início no céu até as suas várias manifestações sobre a Terra. Retratam com imagens dramáticas as forças satânicas, representadas pelo dragão, as bestas, e o falso profeta, batalhando pela lealdade dos corações humanos por imposição de um falso culto. Mas a vitória pertence a Cristo, que retorna como “Rei dos reis e Senhor dos senhores” (Apo. 19:6), para destruir os ímpios e estabelecer “um novo céu e uma nova Terra” (Apo. 21:1).O tema de que trata o livro de Apocalipse poderosamente, não só dirigido a seu público original, como também às gerações futuras de crentes, apela ao discernimento espiritual em interpretar suas mensagens proféticas. Nenhum método simples (preterismo, futurismo, historicismo, idealismo) pode ser usado como um padrão para interpretar todo o Apocalipse. Em vez disso, precisamos examinar cada passagem, perguntando, como assinala John Paulien: “‘Que método é adequado para esta passagem?’ Ao percorrermos o livro de Apocalipse devemos ser sensíveis à evidência do texto. Permitiremos que o texto bíblico governe o que vemos na passagem” (John Paulien, The Deep Things of God, p. 30).Ao aplicarmos este princípio à profecia concernente à marca e o número da besta, significa que precisamos ser sensíveis à evidência do texto. Acaso sugere que a imposição do falso culto pela besta terá lugar exclusivamente no Fim? Ou já houve um cumprimento inicial no tempo de João? A resposta a esta pergunta será encontrada logo mais ao examinarmos o desafio do culto ao Imperador que João e seus irmãos cristãos estavam enfrentando.


7 RAZÕES PARA O CUMPRIMENTO DAS PROFECIAS, PEQUENA RETROSPECTIVA HISTÓRICA DOS CONFLITOS NO ORIENTE-MÉDIO

1 - O CONFLITO ÁRABE-ISRAELENS E As feridas históricas entre os filhos de Jacó e os filhos de Ismael; ambos meio irmãos e pais do povo judeu e árabe respectivamente; nunca cicatrizaram. O ódio entre irmãos, depois de centenas de invasões, diásporas e guerras sangrentas, atravessou os séculos e chegou até nossos dias.Assim que Israel foi fundado como Estado independente em 1948, exércitos árabes atacaram o novo Estado judeu, que na época tinha apenas seis tanques da segunda guerra e um avião da primeira guerra e mesmo assim conseguiu deter a invasão. Mais tarde em 1967 estourou a chamada guerra dos seis dias, que quase detonou uma terceira guerra mundial, quando uma coalizão entre Egito, Síria e Jordânia atacou de surpresa pelo Norte, o Sul e o Leste, o Estado de Israel, com cem mil soldados. Israel escapou por milagre, quando os exércitos da, então, chamada RAU-República Árabe Unida - pararam no deserto para reabastecer e descansar, quando o exército de Israel contra-atacou provocando o recuo das forças árabes. Naquela época Israel ocupou o Golan, uma região montanhosa situada ao sul da Síria, antigamente chamada de Basã, então, usada como base de lançamento de mísseis contra Israel. O Golan já foi devolvido à Síria. Na mesma ocasião, Israel ocupou também a península do Sinai que já foi devolvida ao Egito. A Cisjordânia, também anexada na época por Israel, ainda continua ocupada e ao que parece não vai ser devolvida por questões de segurança, pois, é no território ocupado da Cisjordânia que está a cidade de Jerusalém - atual capital do Estado de Israel.Em 1973, houve uma nova tentativa de destruir Israel por parte das nações árabes na chamada guerra do Yon Kippur, no dia da expiação - um importante feriado judeu. Em 1982, cansado de ser ameaçado, Israel ordenou a primeira invasão e ocupação do Líbano, que anos mais tarde foi devolvido ao governo libanês.Todos os dias ouvimos falar nos tele-jornais, dos conflitos e atentados que não tem fim entre palestinos e israelenses, que todos sabemos aonde vai dar e com certeza não será em paz duradoura entre os dois povos irmãos, pois, todos sabemos que o centro da controvérsia e da disputa histórica entre árabes e judeus é a cidade santa de Jerusalém.

2 - A OPERAÇÃO TEMPESTADE NO DESERTO Em Dezembro de 1990 o, então, presidente dos Estados Unidos George Bush (Pai) ordena o primeiro ataque ao Iraque de Saddam Hussein, que invadiu o Kwait com suas tropas. Saddam revida como pode e na saída do Kwait, mandou queimar poços e refinarias de petróleo.A chamada Guerra do Golfo que durou cerca de dois meses, mostrou ao vivo para o mundo inteiro pela primeira vez a guerra tecnológica como num verdadeiro War Game - (Jogos de Guerra). A guerra terminou devido às pressões internacionais e com o fracasso dos Estados Unidos na tentativa de derrubar o governo de Saddam Hussein. Em 1994 e 1998, os Estados Unidos lançam diversos bombardeios ao Iraque, em desrespeito por parte do governo daquele país as resoluções e sanções da ONU.

3 - ISRAEL E OS PALESTINOS Em 2000; depois de o primeiro ministro israelense Ariel Sharom entrar desrespeitosamente na mesquita muçulmana de Al Aqza, teve início a mais sangrenta rebelião palestina contra Israel - a chamada Entfada - que detonou Jerusalém e os territórios ocupados. Israel reagiu violentamente aos ataques e tudo se acalmou com a promessa de um Estado Palestino em 2005, com a intermediação dos Estados Unidos, o que foi chamado pelos americanos de Mapa do Caminho.

4 - O 11 DE SETEMBRO Em 11 de Setembro de 2001 Nova York desperta com o primeiro ataque real ao território dos Estados Unidos. Terroristas árabes, liderados pelo mega-terrorista saudita Osama Bin Laden, seqüestram 4 aviões de 2 companhias aéreas norte-americanas.2 desses aviões atingem as duas torres gêmeas do World Trade Center que cerca de 10 minutos depois desabam ainda em chamas aos olhos do mundo todo que assiste ao vivo a superpotência norte-americana ser humilhada em seu próprio território. O terceiro avião atinge o Pentágono que é parcialmente destruído e o quarto avião; cujo alvo supõe-se era a Casa Branca; é abatido no ar e cai na Pensilvânia.Mais de 3 mil pessoas morrem na maior tragédia americana da história. O então, presidente norte-americano George W. Bush (filho) declara guerra ao terrorismo internacional e ordena o ataque ao Afeganistão derrubando o governo Taliban daquele país, desmantelando o quartel general da rede Al Qaeda, a organização terrorista de Osama Bin Laden, cujo governo afegão apoiava e acobertava.Osama Bin Laden nunca foi encontrado pelas forças especiais americanas.Os atentados aos Estados Unidos tem seu fundamento na questão palestina, entre árabes e judeus.

5 - A OCUPACÃO DO IRAQUE Em março de 2003 com o apoio unilateral da Grã-Bretanha, Bush (filho) ordena a invasão do Iraque que sem resistência capitulou. Saddam Hussein foge e em 2004 é capturado para ser julgado no próprio Iraque.Hoje, o Iraque, ainda ocupado pelas forças americanas e aliadas virou terra de ninguém e está praticamente dividido em dois grupos que em meio a brutais atentados ameaçam mergulhar o país numa sangrenta guerra civil entre as facções xiitas (apoiadas pelo governo fundamentalista do Irã) e os sunitas (que ganharam a primeira eleição iraquiana após a ocupação).O território iraquiano está fora de controle, mas, encontra-se ainda (em 2007) ocupado pelas forças americanas e pelas forças de paz da ONU.Saddam Hussein foi condenado a forca em dezembro de 2006, pela uso de armas químicas - proibidas pela convenção de Genebra, que causaram a morte de centenas de curdos no norte do Iraque. Antes de ser executado Saddam Hussein afirmou que Jerusalém é dos árabes.Com o caos instaurado e se a guerra civil eclodir, o Iraque será dividido em dois.

6 - ISRAEL E O LÍBANO Em 2006; após a prisão e morte de um soldado israelense por parte do grupo terrorrista Hezbolah, estabelecido no sul do território libanês; Israel ordena ataques maciços contra o Líbano, atacando com mísseis, bombardeios, navios e tanques, destruindo toda a infraestrutura do já destruído Líbano.

7 - O IRÃ E A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL Daniel capítulo 11:"Ora, no fim do tempo, o rei do sul lutará com ele; e o reido norte virá como turbilhão contra ele, com carros ecavaleiros, e com muitos navios; e entrará nos países, e osinundará, e passará para adiante.Entrará na terra gloriosa, e dezenas de milhares cairão;mas da sua mão escaparão estes: Edom e Moabe, e asprimícias dos filhos de Amom.E estenderá a sua mão contra os países; e a terra doEgito não escapará.Apoderar-se-á dos tesouros de ouro e de prata, e detodas as coisas preciosas do Egito; os líbios e os etíopes oseguirão.Mas os rumores do oriente e do norte o espantarão; eele sairá com grande furor, para destruir e extirpar a muitos.E armará as tendas do seu palácio entre o mar grandee o glorioso monte santo; contudo virá ao seu fim, e nãohaverá quem o socorra."O caos instalado e generalizado no Iraque e a não observância de Israel em dar aos Palestinos um Estado independente em 2005 - como estava previsto nas conversações de paz chamada pelos Estados Unidos de "Mapa do Caminho"- levará a uma guerra civil que provocará uma nova invasão vinda do Irã que lutará com o governo sunita apoiado pelos xiitas iraquianos. As potências ocidentais tentarão intervir, mas, a guerra se alastrará fazendo com que a face oriental do Iraque, localizada a leste do rio Eufrates, seja ocupada pelas forças Iranianas e xiitas.O atual governo do Irã está desenvolvendo mísseis, aviões de combate e um programa nuclear próprios e não vai parar de se armar, mesmo com as crescentes ameaças de sanções econômicas e de um provável ataque militar por parte dos Estados Unidos.Ao longo dos 3 anos e meio finais , o Irã se armará, reunirá forças e aliados e atravessará o grande rio Eufrates para atacar as forças aliadas estacionadas no lado ocidental iraquiano.O profeta Daniel revela no capítulo 11 de seu livro que, Persas (iranianos e afegãos), Líbios e Etíopes, atacarão Israel, Jerusalém e o Egito, mas, recuarão devido às ameaças do norte (dos Estados Unidos e da Rússia) e do Oriente (da China).

*COM A CRESCENTE AMEAÇA DE UM EMINENTE ATAQUE MILITAR DOS ESTADOS UNIDOS CONTRA O IRÃ, O ORIENTE MÉDIO PODE SE TORNAR UMA GIGANTESCA BOMBA NUCLEAR, QUE A MEDIO OU CURTO PRAZO PODE DETONAR UMA TERCEIRA GUERRA MUNDIAL BEM REAL E DEVASTADORA, QUE ALIÁS SILENCIOSAMENTE JÁ COMEÇOU, MAS, APENAS ESQUECERAM DE COLOCAR O LETREIRO DE TER COMEÇADO!*JÁ ESTÁ NA HORA DA HUMANIDADE SABER A VERDADE SOBRE AS PROFECIAS BÍBLICAS, O APOCALIPSE E O FUTURO DO MUNDO!






PODE ESTOURAR UMA NOVA GUERRA NO ORIENTE MÉDIO!


O Pentágono está preparando um plano envolvendo um bombardeio aéreo contra 1.200 alvos no Irã para aniquilar a capacidade militar e nuclear do país em três dias, afirmou Alexis Debat, um especialista em segurança nacional dos EUA, citado na edição de hoje do jornal britânico Sunday Times.Diretor do departamento de terrorismo do instituto Nixon Center, Debat disse que os estrategistas militares americanos não estão preparando apenas ataques cirúrgicos contra as instalações nucleares do Irã. "A idéia é destruir completamente todo o poderio militar iraniano", afirmou. O especialista disse que o comando militar americano concluiu que ataques pontuais às usinas nucleares ou uma ampla ação militar causariam a mesma reação entre os iranianos. "Por isso, é uma decisão estratégica legítima."Na semana passada, o presidente americano, George W. Bush, aumentou sua retórica contra o Irã, acusando Teerã de colocar o Oriente Médio "sob a sombra de um holocausto nuclear". E fez um alerta dizendo que os EUA e seus aliados iriam confrontar o Irã "antes que fosse tarde demais".Um funcionário da Administração Bush confirmou ao jornal, sob condição de anonimato, que "a temperatura dentro do governo está aumentando". Já a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) divulgou um relatório na semana passada informando que há uma cooperação "significante" por parte do Irã. O presidente Mahmud Ahmadinejad, porém, vem irritando a Casa Branca ao afirmar que está pronto para ocupar "o vácuo de poder" no Iraque.

DESPERTAI

Enquanto bilhões de pessoas, inclusive alguns cristãos, permanecem vivendo como se nada estivesse preste a ocorrer, os próprios cientistas vêm acenando há algum tempo para a proximidade do chamado “fim do mundo”. A Palavra já nos alerta sobre esse descaso da maioria, tanto entre os descrentes, como no seio das igrejas cristãs. O Senhor Jesus compara os dias de Sua vinda aos dias anteriores ao dilúvio onde, não obstante verem Noé construindo uma gigantesca embarcação e apregoando a proximidade do juízo divino, a maioria preferiu continuar “comendo, bebendo, casando-se e dando-se em casamento” (Mateus 24:37-39). O apóstolo Paulo aponta para o descaso que haveria dentro de muitos grupos denominados cristãos:

“Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.” (II Timóteo 4:3-5)

Uma outra tradução cita no versículo 3 “...mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo seus próprios desejos...” (Versão Revisada-1988-Imprensa Bíblica Brasileira).

Sem dúvidas, todos nós gostamos de ouvir coisas agradáveis. O próprio termo “evangelho” significa “boas novas”. Porém, a Palavra também nos revela a respeito das aflições que enfrentaríamos e da grande tribulação e perseguição que atravessaremos no período que antecede a volta triunfal de Cristo. O verdadeiro evangelho não esconde isso. Muitos tentam omitir essa realidade em suas pregações e conversas, e é sobre isso que Paulo nos alerta na passagem citada. Milhões de cristãos hoje preferem seguir um evangelho repleto de promessas de prosperidade, obtenção de sonhos, conquistas sociais e financeiras, direitos espirituais como herdeiros, mas não estão preparados para “sofrer as aflições”, como Paulo ensina a Timóteo. A sã doutrina tem se tornado um fardo insuportável para muitos. Que possamos discernir a sã doutrina e rejeitar a doutrina das coisas agradáveis.
Enquanto muitos são ludibriados com o evangelho das coisas agradáveis, os cientistas continuam alertando para a proximidade do fim. Veja:


“Mudança climática adianta 'relógio do fim do mundo” (BBC-BRASIL 17/01/07)

“Um relógio simbólico que indica a proximidade da humanidade de sua extinção foi “adiantado” em dois minutos nesta quarta-feira por um grupo de cientistas que avalia os perigos que ameaçam a humanidade. Segundo os especialistas do Boletim de Cientistas Atômicos (BAS, sigla em inglês), as ameaças trazidas pelo aquecimento global agora representam um risco significativo o suficiente para se adicionarem à ameaça de guerra nuclear, perigo que motivou o BAS a criar o relógio 60 anos atrás, logo depois que os Estados Unidos jogaram bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, no Japão.
Imóvel desde 2003, o relógio, instalado na cidade americana de Chicago, foi adiantado para 23h55. Nunca, desde o final da Guerra Fria, o relógio esteve tão próximo da meia-noite, hora que representa a extinção da humanidade...O físico Stephen Hawkins testemunhou o ajuste no relógio.
Originalmente, o relógio só levava em conta as ameaças nucleares, mas mudou os critérios, incluindo as ameaças ambientais. “Quando nos perguntamos sobre quais tecnologias além do armamento nuclear significavam um risco de devastação da humanidade, rapidamente pensamos na emissão de carbono”, afirmou Kenneth Benedict, diretor-executivo da BAS. O anúncio foi feito em eventos simultâneos da revista em Londres e Washington, contando com observações do astrônomo Martin Rees e do físico Stephen Hawking. “O impacto coletivo da humanidade na biosfera não tem precedentes”, disse Rees. “Essas ameaças ambientais – ameaças sem inimigos – devem ter o devido papel na política internacional de hoje, assim como durante a Guerra Fria.
Uma série de fatores e eventos levou o BAS a declarar que “o mundo não enfrenta escolhas tão perigosas” desde o lançamento das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki. Os fatores e eventos em questão são as ambições nucleares do Irã, a detonação de um artefato nuclear pela Coréia do Norte e a presença de 26 mil armas atômicas de Estados Unidos e Rússia, além da incapacidade da comunidade internacional de impedir o tráfico de material nuclear como urânio e plutônio enriquecidos. Além do aquecimento global, o BAS também levou em considerações ameaças de outra natureza que tinham menor peso, como as vindas de tecnologias como biologia sintética e modificação genética.”

Enquanto isso a situação no Iraque piora a cada dia. O próprio governo americano já reconheceu a grande instabilidade na região, chegando a anunciar o envio de mais de 20.000 soldados. Não sabemos com certeza o que ocorrerá no Iraque, mas, sem dúvidas, a situação iraquiana está ocasionando o cenário propício para os acontecimentos finais já profetizados envolvendo Israel e países vizinhos. A guerra já custou aos EUA, além do desgastes, mais de US$ 400 bilhões. O exército mais bem equipado e temido do mundo não conseguiu, até o momento, dominar totalmente a situação no Iraque. Pelo contrário, a cada dia que passa as possibilidades de uma retirada americana são maiores, assim como a de um conflito civil entre os diferentes grupos iraquianos. O Iraque parece ser o estopim do grande conflito que está prestes a ocorrer no Oriente Médio...

NOTÍCIAS DE ISRAEL

Uma notícia nos chamou a atenção nos últimos dias envolvendo Israel. Pela primeira vez, o governo israelense citou um prazo definido para a consolidação do Estado Palestino. Veja:

“Israel sugere Estado palestino em 30 meses; palestinos são presos” (EFE-10/01/07)


“O ministro da Defesa de Israel, Amir Peretz, líder do Partido Trabalhista, voltou a falar nesta quarta-feira sobre seu novo plano de paz para a questão israelo-palestina para pôr fim ao conflito com os palestinos, que podem obter sua independência nacional dentro de dois anos e meio. Peretz deu mais detalhes sobre seu plano de paz antecipado ontem e disse, na base militar de Tseelim, que sua proposta descarta os planos do governo do ex-primeiro-ministro Ariel Sharon, de estabelecer "um Estado palestino provisório" em Gaza e áreas da Cisjordânia, com suas futuras fronteiras ainda por negociar. Essa proposta nunca prosperou e o conflito se intensificou depois que o Hamas [partido político que possui braço armado radical), representado pelo primeiro-ministro Ismail Haniyeh, chegou ao poder em março do ano passado.
Segundo a iniciativa, o plano de paz teria três períodos diferentes que culminariam com a criação do Estado palestino.
No primeiro momento, a prioridade será o "fortalecimento econômico (nos territórios palestinos) e o surgimento de dirigentes com quem negociar", disse Peretz. O segundo passo será "determinar os princípios para negociar um tratado definitivo de paz e a transferência de territórios (ocupados da Cisjordânia) da zona B para a zona A", controlada pela Autoridade Nacional Palestina (ANP), segundo o acordo de autonomia de 1995, em troca de desmantelar a infra-estrutura e desarmar a resistência. "A terceira etapa será a aplicação dos princípios estipulados para negociar a paz até o estabelecimento do Estado palestino", disse Peretz, que não se referiu à questão das fronteiras.

Sem dúvidas, no contexto desse “tratado definitivo de paz”, podemos vislumbrar a participação do anticristo. Não podemos esquecer aquilo que Paulo nos escreve: “Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão” (I Tessalonicenses 5:2). É interessante observar que o apóstolo dos gentios compara a destruição repentina às dores de parto de uma mulher grávida. Fica patente que Paulo não se refere a um fenômeno que ocorrerá sem avisos prévios. O “repentino” se refere à rapidez com a qual virá a destruição. Assim como a grávida sabe com certa precisão quando sentirá as dores de parto, o apóstolo nos mostra a partir de que momento sobrevirá a destruição repentina: quando disserem há paz e segurança. Qual é o epicentro dos conflitos políticos-religiosos de nosso mundo? Quem respondeu Israel e países vizinhos, acertou. Portanto, quando lemos notícias como a que acabamos de ler, colocando um prazo de pouco mais de 2 anos para um “tratado definitivo de paz” na região mais conflitante do mundo e que é o epicentro profético, então podemos perceber quão próximo está o cumprimento dos tempos já determinados pelo Senhor!

No dia 07 de janeiro recebemos uma notícia que causou impacto nos meios internacionais. Veja o conteúdo dela:

“Israel planeja lançar ataque nuclear contra Irã, diz jornal” (FOLHA ONLINE-07/01/07)

“Israel traçou planos secretos para lançar um ataque nuclear contra instalações iranianas que poderiam servir para fabricar armamento atômico, segundo reportagem publicada neste domingo no jornal britânico "The Sunday Times". Se confirmado, o ataque seria o primeiro com armas nucleares desde 1945, quando os Estados Unidos lançaram bombas atômicas sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki. Segundo o jornal, a força da bomba de Hiroshima é 15 vezes maior do que a de cada bomba que Israel pretende utilizar contra o Irã.
Dois esquadrões da Força Aérea israelense se preparam para atacar com bombas nucleares táticas uma fábrica iraniana de enriquecimento de urânio na localidade de Natanz, diz o jornal, que cita fontes israelenses. De acordo com os planos, o ataque começaria com bombas convencionais guiadas por laser, que se encarregariam de abrir túneis pelos quais imediatamente entrariam as bombas nucleares. Em seguida, explosivos seriam lançados contra a planta em Natanz, causando uma explosão subterrânea, para minimizar o risco de vazamento radioativo à atmosfera.
Segundo o "Sunday Times", os planos israelenses seriam conseqüência das descoberta do Mossad --serviço secreto israelense --de que o Irã estaria a ponto de produzir urânio enriquecido suficiente para fabricar bombas nucleares em apenas dois anos. O Exército israelense acredita, segundo o jornal, que não bastariam ataques com armas convencionais para destruir as instalações de enriquecimento de urânio. Algumas delas foram construídas a 22 metros de profundidade e estão protegidas por rocha e concreto.
Segundo o "Sunday Times", estrategistas israelenses identificaram três alvos ao sul de Teerã nos quais Estados Unidos e Israel suspeitam estarem envolvidos no programa nuclear iraniano. O primeiro é Natanz, onde se instalaram milhares de centrífugas para o enriquecimento de urânio. O segundo é uma fábrica de conversão de urânio nas proximidades de Ispahan, onde em seus túneis estão armazenadas 250 toneladas de gás para esse processo de enriquecimento, segundo declarou na semana passada o vice-presidente iraniano. O terceiro alvo citado pelo jornal é um reator de água pesada em Arak, que pode chegar a produzir plutônio suficiente para uma bomba atômica.
Analistas militares israelenses dizem acreditar, segundo o jornal, que a destruição dessas três instalações causaria um dano irreversível ao programa nuclear iraniano. Pilotos israelenses viajaram para Gibraltar nas últimas semanas a fim de treinar para a viagem de ida e volta de mais de 3.200 quilômetros em que consistiria essa missão, segundo o jornal.
Autoridades israelenses e americanas se reuniram diversas vezes para discutir uma ação militar contra o Irã, de acordo com o jornal britânico. Alguns especialistas advertem, no entanto, que o Irã poderia adotar represálias, interrompendo a provisão de petróleo ao Ocidente e lançando ataques terroristas contra alvos judeus no mundo todo. O governo israelense afirmou em várias ocasiões que não permitirá que armas nucleares sejam fabricadas no Irã, país cujo presidente, Mahmoud Ahmadinejad, declarou em certa ocasião que Israel deveria ser "varrido do mapa".

Horas depois, autoridades israelenses se apressaram para desmentir essa notícia...O porta-voz do ministério de Relações Exteriores de Israel, Mark Regev, disse à imprensa, após a reunião semanal do conselho de ministros, que Israel deseja que o conflito sobre o programa nuclear iraniano seja resolvido “pela via diplomática”, segundo a resolução 1737 do Conselho de Segurança da ONU. "Israel, atualmente, apóia plenamente as ações diplomáticas e a implementação dessa resolução", que impõe sanções ao Irã por se negar a suspender um programa que pode levar o país a fabricar armas nucleares. "Se a diplomacia for bem-sucedida o problema poderá ser resolvido de maneira pacífica", acrescentou Regev.

Essa questão nos mostra o quanto estamos próximos do fim desta era. Mesmo na negativa do porta-voz israelense, fica claro que o problema poderá ser resolvido de forma pacífica “se” a diplomacia for bem-sucedida. E se não for? De acordo com fontes da inteligência militar, em dois ou tres anos o Irã terá a possibilidade de ter uma bomba nuclear. Israeal já declarou que não permitirá que o Irã chegue a esse patamar. A questão é: em dois ou tres anos a diplomacia conseguirá resolver o impasse? Sinceramente, cremos que não. Porém, não podemos esquecer de algo muito importante. De acordo com o profeta Ezequiel, o Irã será um dos aliados de Gog, quando este invadir Israel. Logo, isso sugere que a Rússia terá alguma participação em alguma possível negociação envolvendo o impasse entre Israel e o Irã, o que não quer dizer que não haja a possiblidade anterior de algum ataque preventivo israelense ao Irã. Vamos continuar atentos!


O CONDICIONAMENTO CONTINUA...

Temos observado que, ao mesmo tempo em que tecnologias de controle e vigilância vão sendo implantadas em todo o mundo, algumas situações constrangedoras e incomodas vão sendo criadas para que a população rejeite os métodos convencionais e fique aberta às novas tecnologias. Por exemplo, em 2004 foi lançado um programa experimental nos EEUU, principalmente em função dos ataques de 11/09/01, para que passageiros que viajam com frequência pudessem evitar as longas filas de controle convencionais, usando um novo método de identificação biométrica, através da identificação da íris e da digital, tudo isso feito de forma eletrônica, levando poucos segundos. De lá pra cá, vários países têm experimentado grandes problemas envolvendo sua aviação civil. Esses problemas são de vários tipos. A maioria provêm de ameaças terroristas a grandes aeroportos do mundo, fazendo com que milhares de pessoas tenham que adiar seu voôs, dormir nos aeroportos, passem por situações constrangedoras, etc. Quem não se lembra do caos causado nos aeroportos britânicos há poucos meses, ocasionando em grande truma na população européia?
Então, fica patente uma coisa. A população mais influente do planeta, aquela que usa os serviços da aviação civil, têm passado por constrangimentos nunca antes vistos. Como vimos, já existe a tecnologia necessária para “resolver” uma grande parte desse problema...Porém, fica a clara impressão que aqueles que planejam o controle total da população mundial, o qual será utilizado pela besta, estão esperando para que o condicionamento se aprofunde e para que a aflição das pessoas mais influentes do planeta chegue ao cúmulo. Do jeito que as coisas caminham, chegará o momento em que as pessoas que utilizam os serviços aeroportuários estarão dispostas “a tudo” para que o atual nível de constragimento cesse. Retratando aquilo que estamos comentando, veja a seguinte notícia e note o discurso daqueles que defendem os direitos civis. Se você observar, notará nas entrelinahs que atémesmo eles são favoráveis a uma “tecnologia superior” que isente as pessoas de qualquer constrangimento:

“EUA tomarão as dez impressões digitais de visitantes, diz jornal” (EFE-07/01/07)

“As autoridades de imigração dos Estados Unidos deverão tomar as dez impressões digitais de todos que entrarem no país para incluí-las em um banco de dados partilhado com o FBI [polícia federal americana], o que motivou duras críticas de grupos de defesa dos direitos civis... A informação foi publicada hoje pelo dominical britânico "The Observer", segundo o qual, em meio à luta contra o terrorismo, os dados obtidos através deste procedimento serão compartilhados com outras agências de segurança.
O jornal diz ainda que não haverá qualquer tipo de restrição à utilização das impressões digitais em escala internacional. Até o momento, nos aeroportos americanos são tomadas apenas duas impressões digitais. A ampliação do procedimento aos outros dedos servirá para tornar os dados de cada visitante compatíveis com o banco de informações do FBI, afirma o jornal. "Vamos começar os testes em vários aeroportos neste verão", confirmou uma porta-voz do Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos... O plano americano foi duramente criticado pelo grupo britânico de direitos civis Liberty. "Armazenar as impressões digitais de milhões de passageiros inocentes não servirá para dissuadir potenciais terroristas", afirmou a diretora da ONG, Shami Chakrabarti. "Essa proposta realmente maníaca transforma milhares de viajantes que respeitam a lei em suspeitos de terrorismo", denunciou Simon Davies, diretor do Privacy International, grupo que também defende a proteção da privacidade. Davies advertiu que a tecnologia deixa muito a desejar, e, por isso, alguns visitantes dos Estados Unidos podem ser vítimas de um verdadeiro pesadelo, caso seus dados sejam confundidos com os de outra pessoa.
Segundo relatório recente do grupo de direitos civis Statewatch, que citava um estudo japonês de quinze sistemas biométricos, onze deles não conseguiram detectar "falsas" impressões digitais quando a parte interna dos dedos era coberta com fita adesiva. O "Observer" lembra que as autoridades americanas têm acesso aos dados dos cartões de crédito e contas de e-mail de cidadãos britânicos e de outros países europeus, devido a um acordo entre Washington e Bruxelas. Todos os que viajam para os Estados Unidos podem ter rastreadas todas as suas transações realizadas com cartões de crédito caso utilizem um para comprar a passagem de avião. Os passageiros que informarem seu endereço de e-mail a uma companhia aérea se expõem também à análise de todas as mensagens pessoais enviadas ou recebidas via correio eletrônico.”

Esta notícia só faz confirmar o fato que já comentamos anteriormente. A cada dia que passa as pessoas estão mais propensas a aceitarem uma solução tecnológica que lhes traga a tão sonhada segurança, sem o ônus de ter que passar por situações constrangedoras. O sinal da besta ou o seu protótipo está prestes a ser implantado. Que possamos estar atentos!

Postagem em destaque

Seita chinesa acredita que Jesus reencarnou em mulher

A Igreja do Deus Todo-Poderoso (IDTP) é uma religião que nasceu no início dos anos 90 na China, e crê que Jesus reencarnou em uma mulher ch...