domingo, 3 de junho de 2012

Irã enriquece urânio + que 20% - Perigo!


Inspetores da AIEA, agência nuclear da ONU, descobriram no Irã rastros de urânio enriquecido a mais de 20%, num sinal de que Teerã poderia ter violado o limite legal imposto para impedir que chegue aos 90% necessários à bomba atômica.
O governo iraniano também teria dobrado o estoque de urânio purificado em 20%.
As informações estão no último relatório interno da agência, transmitido ontem aos países membros, um dia após mais uma rodada de negociação sem acordo entre o Irã e as grandes potências.
A amostra de urânio mencionada no texto foi colhida pelos inspetores na central de Fordo, construída em 2006 debaixo de uma montanha 90 km ao sul de Teerã.
Exames detectaram enriquecimento a 27%, grau que supera dificuldades iniciais de purificação e permite chegar em meses ao patamar da bomba. O Irã nega querer um arsenal atômico e diz purificar urânio a 19,75% para abastecer em combustível um reator nuclear usado na fabricação de isótopos médicos.
SEM QUERER - O relatório diz que autoridades iranianas, confrontadas ao resultado da amostra, afirmaram que o enriquecimento "acima da meta" pode ter ocorrido por falha técnica. A tese teve apoio de diplomatas em Viena, sede da agência, e de especialistas.
Uma autoridade diplomática disse à France Presse que partículas enriquecidas a 27% podem ser geradas acidentalmente no início da centrifugação. "Não é necessariamente sinal de que o Irã enriquece [urânio] a níveis acima do declarado", disse.
O analista Mark Fitzpatrick, do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, concorda. "Há boas razões para se preocupar com a atividade de enriquecimento do Irã, mas esta não é uma delas."
O último relatório também diz que o estoque de urânio a 20% do Irã saltou de 73,7 kg em fevereiro para 145 kg em maio. A quantidade não viola a legislação da AIEA, mas indica uma maior eficiência nas centrais do país.
O enriquecimento do urânio foi o ponto central da discórdia entre o Irã e as potências nos dois dias de conversas encerradas anteontem em Bagdá, no Iraque. Novas conversas acontecem em Moscou em 18 e 19 de junho.
Comentário: (clique sobre os textos em destaque para mais informações)
Vários países usam energia nuclear. Mesmo de forma segura, ainda sim acontecem desastres como o de Fukushima, em 2011. A questão não é essa. A maior preocupação da ONU tem a ver com a hostilidade do presidente iraniano em relação ao Estado de Israel. Suas declarações polêmicas acerca do Estado judeu despertaram o medo de uma guerra nuclear na região. Daí a preocupação com o enriquecimento de urânio em território iraniano. O enriquecimento de urânio acima do limite é um indício preocupante no Oriente Médio.
Esse cenário contribui largamente para a aceleração da formação de uma aliança antissemita descrita e profetizada em Ezequiel 38. O profeta Ezequiel escreve acerca de uma aliança inimiga em Ezequiel 38 que tentará invadir Israel no final dos tempos. Ezequiel 38:2-6 diz o seguinte:
"Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele. E dize: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal. E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, manejando todos a espada. Persas, etíopes, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, do extremo norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo."
Segundo os historiadores, estes povos correpondem a:

  • Gogue e Magogue: Rússia
  • Persas: Irã
  • Etíopes ou Cuxe: Etiópia
  • Pute: Líbia
  • Gômer e Togarma: Turquia e Irã, pois estes povos correspondem aos territórios destes destes dois atuais países

Fiquemos atentos, porque a Bíblia não especifica se a profecia de Ezequiel 38 terá lugar antes ou após o Arrebatamento. Isso significa, sem sombras de dúvida, que o Arrebatamento pode estar na iminência de ocorrer.
Nota: Queremos deixar claro que não temos nada contra o povo iraniano ou qualquer outro povo de origem árabe (ver comentários abaixo). Os acontecimentos aqui citados dizem respeito a governos, líderes, manobras políticas vindas de governantes, e não ao povo em geral. Nosso papel é alertar a respeito do cumprimento das profecias bíblicas que antecedem oArrebatamento, a Tribulaçãoe o Aparecimento Glorioso de Cristo
Clique aqui e aprenda mais sobre este sinal do fim dos tempos. 
Continuem intercedendo pela paz em Jerusalém, pela reconciliação entre árabes e judeus. Se você quiser entender melhor o conflito sobre o Oriente Médio tanto do ponto de vista histórico, como do ponto de vista da guerra espiritual, recomendamos os seguintes livros:
Como cristãos, não podemos permanecer alheios à situação, mas sim temos que entender a mecânica dos acontecimentos no Oriente Médio. Muitos ficam invariavelmente do lado dos judeus, outros dos palestinos nesta hora. Na realidade, a questão é bem mais profunda do que isto.
Assista a reportagens sobre Israel e o Oriente Médio clicando aqui.
Uma observação importante: orar pela paz em Jerusalém não significa ser a favor ddos judeus e contra os árabes, como muitos deduzem e acabam, por fim, discriminando os árabes. Nossa luta não é contra as pessoas (Efésios 6:12). Lembrem-se que Ismael e Isaque pertencem à mesma semente de Abraão. E Deus prometereconciliar os povos novamente no final dos tempos, durante o Reino Milenar de Cristo, conforme Isaías 19:19-25:
"Naquele tempo o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, junto da sua fronteira. E servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará. E o Senhor se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão ao Senhor naquele dia, e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão votos ao Senhor, e os cumprirão. E ferirá o Senhor ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao Senhor, e mover-se-á às suas orações, e os curará; 23 Naquele dia haverá estrada do Egito até à Assíria, e os assírios virão ao Egito, e os egípcios irão à Assíria; e os egípcios servirão com os assírios. Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra. Porque o Senhor dos Exércitos os abençoará, dizendo: Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança."
Vocês podem até pensar: "Mas se Deus já vai fazer isso mesmo, porque preciso orar pela paz de Jerusalém?". A resposta é que a intercessão muda a história, e a intercessão nesse sentido poderá muito bem acelerar a volta de Cristo e o cumprimento dessa profecia de reconciliação entre árabes e judeus! Houve muita intercessão (desde 1814) antes de se fundar o Estado de Israel em 1948- o processo foi acelerado - o Estado de Israel é uma realidade! E será assim também se intercedermos pelo Oriente Médio, porque Deus nunca muda e Ele cumpre Sua Palavra!

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Em 1/3 dos países do mundo é proibido evangelizar

As leis que proíbem a blasfêmia são “alarmantemente difundidas” em todo o mundo, com muitos países estabelecendo punições desproporcionais,...