quarta-feira, 1 de março de 2017

JÁ NÃO EXISTE VERDADEIROS CRISTÃOS...

Tenho feito uma reflexão e observado como as pessoas se preocupam com coisas. Não se busca mais a paz interior que só há em Cristo Jesus. O que se busca é um carro novo, uma casa grande, um bom apartamento, sucesso no concurso, na faculdade, boas vendas no comercio, bom emprego, cura e milagres que ajudem a ter uma longa vida. Mas a Cristo? Não ouço pregações que fala de Cristo como a única porta de escape, o único caminho. Preferem pregar a prosperidade material. Ctam como exemplos de prosperidade Davi, Salomão, Jó. Mas por que não falam de Cristo como exemplo de prosperidade? Se Ele têm a maior riqueza de que o homem precisa - A salvação.É que materialmente falando, o exemplo de Jesus é de um fracassado. Encerrou sua vida na cruz...isso era morte de malfeitor. Logo, não seria um bom exemplo de prosperidade. 
Por isso miserável pregador e enganador...tuas mentiras ainda serão cobradas. A falta do sangue de Cristo em tuas mensagens,  serão cobradas...você sabe que a maior mensagem é a da CRUZ....mas nem fala nela. Por que se desviou da verdadeira palavra? Quantos milhares de pessoas não foram levadas ao evangelho com a mensagem da cruz do hino 15(Oh quão cego andei)? E porque pregam a mensagem da carne...prosperidade, longevidade e outras coisas vãs? Porque as igrejas só visam o capital? Porque você visa fazer fortuna com a palavra de Cristo? Cobra cachê para falar de Jesus? Miserável, enganador...falta adjetivos para te qualificar...fica enganando o povo que se der dinheiro vai prosperar... Oh mentiro.Tu sabes que Deus é o dono do ouro e da prata....se pregares a verdade ELE cuda de ti. Porque buscas o reino desse mundo?. Cadê o verdadeiro papel da igreja? Porque os templos ficam fechados o dia todo ao invés de abrir para atender as pessoas necessitadas de um auxílio espiritual. Não só com palavras, mas com assistência em todos os sentidos. Pois antigamente quando se viajava para outra cidade...tínhamos certeza que íamos encontrar uma família lá, era bem recebido pelos outros Cristãos. Os templos são do povo, público. Deve tá aberto para atender a todos, o trabalho de evangelização não acabou. Ainda há muitas almas cansadas e oprimidas pelos demônios. E Cristo é a saída. Mas a igreja deve estar pronta para atender essas pessoas aflitas. Se estiver fechada a quem eles irão procurar?. A casa de Deus não é só para enfeite....se continuar assim como estão, ficarão só os prédios....não existirão pessoas para congregar. Por isso é hora de mudar de atitude. Abra a igreja o dia todo...é seu dever. O povo precisa dos verdadeiros cristãos orando por eles. Parem de pensar em falcatruas...parem de enganar o povo...mercenários do diabo...só pensam em dinheiro? Que pastores são esses que não cuidam das ovelhas? As ovelhas estão morrendo...muitas foram feridas de morte e onde andas tu que se diz pastor? Que pensas que Deus quer de tu? Achas que Ele te chamou para ser príncipe aqui na Terra? Queres brilhar mais que Deus? Deus chamou você para ser servo rapaz. E sabes bem o que é ser servo. Logo, pense sempre no mais carente, na ovelha mais fraca. Cuide dela...sare suas feridas. Pare de indicar amigos para serem ministros do evangelho....Quem escolhe é Deus e não tu. Tuas escolhas sempre dão erradas. Pois eles irão fazer algo para te agradar. Logo, Deus não está com eles e, com isso, o povo sofre. A tua igreja não cresceu....é apenas fogo de palha. Prega a sã doutrina para ver quem vai ficar contigo. Mas não vais mudar. Preferes continuar na mentira. Preferes honra de homens. Logo, é por tanta falsidade, mentira, hipocrisia, insensatez, ganancia, preguiça e imoralidade, que Deus está longe de tua igreja. ELE só vai voltar lá se tu mudares de atitude. E você sabe que onde Deus não vai o inimigo está.

Para você relembrar vamos ver o que é ser um verdadeiro Cristão

Uma das histórias contadas pelo Senhor Jesus que todos conhecemos muito bem é a “parábola do joio” (Mt 13.24-30). Descobrimos nessa parábola que não é tarefa fácil separar o cristão verdadeiro do falso. São tão parecidos que há o risco de alguém tentar separá-los e se enganar, de modo que apenas no tempo de Deus, mediante a apresentação dos frutos, é que o julgamento acontecerá.
A grande questão está no fato de que as características do cristão verdadeiro não são externas, mas trata-se de uma atitude de coração, de uma mudança de mente, da maneira como se relaciona com o Senhor Jesus. O verdadeiro cristão procura ser semelhante a Jesus. Em 1Jo 2.1 diz que o verdadeiro cristão sabe quem é Jesus.
O conhecimento de Jesus tem múltiplas faces e implicações. Ele é muito mais do que aquilo que se pode revelar em apenas um verso da Bíblia. Da mesma forma como uma dona de casa tem muitas vasilhas e muitos temperos e, no momento de preparar um prato delicioso, não usa todas as vasilhas nem todos os temperos, mas apenas aqueles de que precisa para produzir o sabor que deseja, assim também o cristão conhece Jesus e é abençoado pela qualidade necessária a cada momento de sua vida. Ele é o “socorro bem presente” (Sl 46) na hora da angústia, a força na fraqueza, a companhia na solidão, a paz em tempo de guerra. Ele é o Advogado junto ao Pai no momento do nosso pecado.
Enquanto fomos separados de Deus por causa de nossos pecados, Ele é aquele que está junto ao Pai. Enquanto somos injustos, Ele é “o justo”. Não apenas justo, mas Ele é também justo “para nos perdoar” (1Jo 1.9), é aquele que justifica, pois “nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Rm 8.1). Ainda que nos reconheçamos pecadores, somos exortados a que não pequemos. Isso significa que, mesmo sendo pecador, o cristão não vive na prática deliberada do pecado, porque o seu desejo é viver na luz e agradar Aquele que o chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz. Ainda assim, quem “pensa estar em pé veja que não caia” (1Co 10.12). Continuamos com a possibilidade de pecar.
O cristão honra a Deus não apenas no ato de buscar o Seu perdão, mas também na disposição consequente e continuada de perceber-se perdoado. 
O verdadeiro cristão faz o que Cristo manda (1Jo 2.3-6)
O padrão de vida santa não é um preço pago para comprar a salvação, e nem mesmo um complemento para isso (já que Jesus é suficiente, e nada está faltando em Sua obra propiciatória). Aquele que se diz cristão e vive em pecado é semelhante a um produto de marca falsificada que traz a etiqueta, imita o original, mas não tem a qualidade e a durabilidade dele. Além de enganar o comprador, esse produto depõe contra o controle de qualidade da marca falsificada. Essas pessoas, joio no meio do trigo, estão inevitavelmente no mesmo campo de ação dos cristãos verdadeiros, são perfeitas imitações, mas vivem de forma pecaminosa. Paulo lembrava aos judeus que, devido à maneira desregrada como viviam mesmo na condição de “povo de Deus”, eles acabavam fazendo com que o nome de Deus fosse “blasfemado entre os gentios” (Rm 2.24). Infelizmente, ainda nos dias atuais, a vida indigna de muitos de nós acaba por desonrar o nome de nosso Senhor (e havemos de prestar contas a Deus por isso!).
O Esse cristão é “o bom perfume de Cristo”, “embaixador de Deus”, como se Deus falasse por intermédio dele. Cristão é cristão de verdade permanece em Cristo. Cristo está junto ao Pai (v.1), e o cristão tem de andar como Ele andou (v.6). Daí o texto bíblico dizer que a mensagem que ouvimos e anunciamos é para que mantenhamos comunhão com o Seu povo, e “a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo” (1Jo 1.3). En­quanto nossos pecados nos separam de Deus, o fato de estarmos em Cristo nos aproxima de Deus, “derrubando a parede da inimizade” e permitindo uma vida de comunhão com Deus (cf. Cl 1.21-23).


Logo, voltemos ao primeiro amor...Seja o bom perfume de Cristo.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Em 1/3 dos países do mundo é proibido evangelizar

As leis que proíbem a blasfêmia são “alarmantemente difundidas” em todo o mundo, com muitos países estabelecendo punições desproporcionais,...