domingo, 31 de agosto de 2008

Rumo ao Governo do Anti-Cristo

Polarização.
Esta é a palavra de ordem no cenário geopolítico mundial. O motivo principal de tal polarização, nos dias atuais, se deve principalmente ao confronto entre crenças. A quem interessaria este clima de confronto religioso no mundo? Para aqueles que estão atentos às profecias bíblicas, a resposta é óbvia: tal cenário de confronto, motivado por convicções religiosas dos principais líderes envolvidos, gera os elementos necessários para que o sistema maligno da besta seja instalado.
Por um lado, as pessoas começam a clamar por uma “terceira via”, fruto do diálogo e do entendimento, com todos cedendo espaço dentro de suas convicções para juntos chegarem a um “denominador religioso comum”, mesmo que esse denominador comum seja a adoração da própria “divindade interior humana”. Essa idéia começou a surgir nos anos 60 e, paulatinamente, vem ganhando espaço entre a maioria da população mundial. De outro lado, há uma crescente aversão aos líderes políticos que, com suas motivações religiosas, colocam em xeque a paz e a segurança mundiais, abrindo o caminho para que, num futuro muito próximo, haja uma perseguição oficial contra toda crença fundamentalista ou exclusivista.
A questão que surge é: será que essa crescente polarização entre líderes que afirmam ser cristãos e líderes que afirmam ser muçulmanos é apenas um fato histórico que será aproveitado politicamente por aqueles que trabalham secretamente pela instalação do sistema da besta ou será que esse constante clima de instabilidade gerado pelas decisões de tais líderes obedece a um plano maligno detalhadamente elaborado, no qual peças chaves da política mundial estariam conscientemente envolvidas, defendendo suas crenças religiosas apenas como um jogo de cena? Sinceramente, não sabemos. Mas cremos que o leitor do Projeto Omega precisa ter em mente essas duas possibilidades...
As provas dessa crescente polarização saltam à vista. No começo de fevereiro de 2006, o ministro italiano para as Reformas Institucionais, Roberto Calderoli, pediu o “uso da força contra os povos muçulmanos e a intervenção do papa Bento XVI para organizar uma nova cruzada”. Calderoli anunciou também que seu partido, aliado do primeiro-ministro Silvio Berlusconi no governo de centro-direita na Itália, apresentará uma moção no Parlamento Italiano para criar uma consulta contra as discriminações a cristãos.. “Os países que discriminam devem ser castigados”, concluiu Calderoli (GLOBO ONLINE – 08/02/06). Por outro lado, as declarações do presidente iraniano Ahmed Almanidejad, ameaçando “riscar Israel do mapa”, seguidas pelo crescente aumento dos muçulmanos radicais dispostos a cometer ataques suicidas (ainda mais depois da intervenção dos EEUU no Iraque e o desequilíbrio religioso gerado por essa intervenção). Por onde quer que o cristão evangélico presidente americano George Bush passe, há violentos protestos. Há poucos dias, durante a visita de Bush à Índia, vários protestos deixaram mortos e destruição. No Iraque, sunitas e xiitas ameaçam, ainda sob intervenção americana, iniciar um confronto civil. Enquanto isso, o Hamas assume o poder na Palestina, enquanto que jornais ocidentais publicam charges humorísticas de Maomé...Pois é, a polarização religiosa está produzindo o ambiente propício para o começo de um conflito mundial, tendo como seu epicentro, precisamente, o Oriente Médio. Também está produzindo o cenário propício para o surgimento a nível mundial do anticristo e do falso profeta. Esse cenário propício pede uma liderança carismática, que ofereça à maior parte da população mundial, ansiosa por paz e segurança, uma “terceira via”, baseada no entendimento entre pessoas de diversas crenças, baseados em novos paradigmas religiosos. Ao mesmo tempo, esse novo paradigma religioso, ao opor-se a todo fundamentalismo, lançará as bases para a perseguição à Igreja do Senhor Jesus, composta por Seus verdadeiros servos, que não abrirão mão de suas convicções, nem se prostrarão diante da besta e seus novos paradigmas. Você percebe? Tudo caminha para a concretização profética revelada na Bíblia e nós devemos estar atentos a ela. Diante de toda essa “fumaça cênica” religiosa e geopolítica, está o verdadeiro embate já retratado na Palavra. De um lado, a besta levantando-se contra todas as crenças tradicionais e chamando a adoração mundial para si (II Tessalonicenses 2:4, Apocalipse 13:8), de outro lado a triunfante Igreja de Jesus sendo perseguida, porém, mesmo em meio à ferrenha perseguição e tribulação, mantendo seu testemunho, amando a Deus e esperando a bem-aventurada vinda do Senhor Jesus, para derrotar a besta e implantar Seu abençoado reino na Terra (Apocalipse 13:10, Apocalipse 12:17, Apocalipse 20:4, Tito 2:13),
O CONTROLE AUMENTA!
Lembro que há 10 anos, quando alguém falava em introduzir algum mecanismo de controle no corpo humano, era imediatamente rejeitado como um alienado ou desinformado. Como pessoas aceitariam em seus corpos tais elementos de rastreamento e identificação, já que eles reduzem a liberdade individual? Pois é, mais uma vez a Palavra do Senhor se cumpre, acima das expectativas ou opiniões humanas. Nos últimos 10 anos o uso do chip subcutâneo foi autorizado na maioria dos países (principalmente os mais influentes). Primeiro foi usado no controle de animais. Depois, seres humanos começaram a usá-lo de forma experimental. Nos últimos 5 anos, casas noturnas, empresas, governos e, pasmem, igrejas, já começam a utilizar essa tecnologia, a qual permite armazenar milhares de dados do portador, fazendo desnecessários outros documentos!
Muitos têm nos perguntado se o verichip ou qualquer outro tipo de chip inserido no corpo humano é a marca da besta. Nossa resposta é negativa. O fato de receber um chip não significa, per si, receber a marca da besta. Porém, essa é apenas uma parte da questão . Vemos que muitos líderes eclesiásticos têm se levantado para “desmistificar” o possível uso do chip subcutâneo, dizendo que é apenas mais um método de identificação. Cremos que eles estão mostrando apenas “um lado da moeda”. O Projeto Ômega alerta para os grandes problemas em aceitar um microchip dentro de seu corpo (geralmente estão sendo usados na mão ou no braço), são os seguintes: 1. Fazer parte de um gigantesco condicionamento global para a instalação da marca da besta num futuro muito próximo. Perceba que tal condicionamento vem ocorrendo há décadas. Há vários anos, os principais produtos que compramos vem com um número 666, inserido no código de barras. Esses produtos, quando os compramos, passam por um leitor ótico. Porém, isso já se tornou corriqueiro! Dia a dia manuseamos produtos que trazem em seu código de barras os números 6-6-6 e isso já se tornou “normal”. Onde quer que estejamos nos grandes centros comerciais, sempre há câmeras nos monitorando. Se usamos a internet, nossas atividades são monitoradas. Se falamos ao celular, sabemos que a operadora sabe em que lugar da cidade nos encontramos...Ou seja, há um condicionamento paulatino e global para que métodos de controle, identificação e monitoramento sejam cada vez mais aceitos e menos rejeitados. Em nome da “paz” e da “segurança”, sem dúvidas, a maioria aceitaria um microchip em seus corpos...
2. Não sabemos que informação oculta poderá haver no microchip ou que informações, além das informações da pessoa, poderá ter em seu sistema. É perfeitamente possível que tais microchips venham, já de fábrica, com algum mecanismo em estado latente e que só comece a ser ativado daqui a algum tempo...Receber esse tipo de elemento no próprio corpo é um tiro no escuro. 3. Por último, a maior de todas as razões. Se algum elemento identificatório for colocado em nossos corpos e tal elemento permitir localizar-nos em qualquer lugar, estaremos, enquanto cristãos pertencentes a Igreja do Senhor, cometendo um ato insano e suicida. Se vemos claramente na Palavra que a besta e seu sistema perseguirão a Igreja, então receber qualquer mecanismo em nossos corpos que permita nossa localização imediata não é um ato muito inteligente! É óbvio que a questão da crença em relação ao tempo do arrebatamento certamente pesará nessa decisão. Para os irmãos pre-tribulacionistas, não haverá maiores problemas enquanto à perseguição da besta, pois a Igreja, nesse período já estará com o Senhor nos céus. Mas, se a posição pós-tribulacionista estiver correta, e a Igreja atravessar a perseguição tribulacional (o que cremos que ocorrerá), receber em seu corpo um chip que permita identificá-lo ou rastreá-lo em qualquer lugar, é um ato totalmente temerário e suicida!
Tenha em mente essas questões e analise as seguintes notícias:
“Telefones celulares "vigiam" funcionários de empresas”
(FOLHA ONLINE-06/02/06)
“Nos últimos anos, as empresas britânicas que oferecem serviços de rastreamento passaram a receber diversos pedidos de companhias que querem controlar seus funcionários --isso é possível graças a telefones celulares que informam onde os usuários estão. Companhias ouvidas pela agência de notícias Reuters citam diversas vantagens para esta prática. Entre elas, saber se aqueles que dizem estar no trânsito deram uma "esticada" no bar, conseguir localizar seus colaboradores com agilidade ou usar a ferramenta como uma medida de segurança. Por outro lado, grupos como o britânico Liberty --a favor dos direitos humanos-- criticam o rastreamento de funcionários, alegando que ele vai contra os direitos de privacidade. Kevin Brown, diretor da empresa de rastreamento Followus, diz não haver nada de errado com a prática, desde que ela esteja de acordo com as leis --ele se refere à legislação britânica. "Um funcionário tem de concordar em ter seu telefone rastreado. As empresas não podem fazê-lo sem o colaborador estar ciente", explica. Lançada em 2003, a companhia afirma rastrear 50 mil pessoas que utilizam telefones com cartão SIM --compatível com a tecnologia GSM.”
“Entusiastas implantam chips sob a pele” (REUTERS-09/02/06)
“Para interagir com diversos tipos de tecnologia, muitas pessoas ao redor do mundo implantam chips --alguns do tamanho de um grão de arroz-- sob suas peles. Estes pequenos produtos que têm tecnologia RFID (Radio Frequency Identification) também são conhecidos como etiquetas inteligentes. O empresário Amal Graafstra, 29, mora no Canadá e consegue abrir a porta de sua casa apenas movimentando uma de suas mãos (na qual o chip está implantado). Desta mesma maneira, ele preenche todas as senhas pedidas por seu computador.
"Eu não quero ter acesso restrito à coisa alguma. Na pior das hipóteses, quero entrar em minha casa mesmo estando sem roupas, trancado para o lado de fora", afirmou, segundo a agência de notícias Reuters. "A RFID é para mim." Este chip custa cerca de US$ 2 e funciona como uma alternativa mais completa para o código de barras . A etiqueta guarda uma grande quantidade de informações e interage com os equipamentos chamados de leitores. Estes leitores ficam, por exemplo, em cabines e registram os carros que passam pelo pedágio com um dispositivo do sistema. Também entre os entusiastas ouvidos pela agência de notícias Reuters está o norte-americano Mikey Sklar, 28. Ele afirma ter realizado o implante por ter ficado intrigado com o potencial uso desta tecnologia no futuro. "O chip me passa uma sensação de 'Abracadabra', fazendo as portas abrirem e as senhas serem 'digitadas' quando eu mexo minha mão ." O implante foi feito por um médico de Los Angeles. Sua namorada, Wendy Tremayne, 38, não aprovou a novidade e diz que só faria algo parecido se fosse uma "necessidade" .
“MEC vai implantar computadores e biometria para medir freqüência” (FOLHA ONLINE-06/02/06)
“A partir de março, cerca de 230 mil estudantes de escolas públicas das cinco regiões de todo o país vão registrar presença usando biometria . A experiência faz parte do projeto piloto do Safe (Sistema de Acompanhamento de Freqüência Escolar), do MEC (Ministério da Educação). Ao todo, 350 escolas localizadas em Rio Verde (GO), São Carlos (SP), Parnamirim (RN), Boa Vista (RR), Gravataí (RS) e Capão da Canoa (RS) receberão os equipamentos capazes de ler os cartões estudantis dos estudantes e ler suas impressões digitais.
Os equipamentos devem ser entregues pelo MEC até o dia 21 de fevereiro. Cada unidade receberá um computador com um periférico para leitura dos cartões estudantis e outro capaz de identificar o aluno pela impressão digital, que só será usado na falta do cartão. O ministério espera que o sistema esteja implantado nos 260 maiores municípios do país ainda no primeiro semestre deste ano. De acordo com o ministério, 50% dos estudantes do país se concentram nestas cidades .”
“ Empresa dos EUA inicia o uso de chips de identificação no corpo de seus funcionários”
“O futuro das ficções científicas, temor de uns, êxtase de outros, parece ter chegado: uma empresa americana deu o primeiro passo e iniciou o uso de chips inseridos no corpo para a identificação de funcionários. Na companhia de segurança Citywatcher.com , nos EUA, o presidente e mais dois empregados já têm chips instalados em si. O dispositivo, fabricado pela VeriChip, filial da Applied Digital Solutions, tem o tamanho de um grão de arroz e é colocado sob a pele através de uma seringa, servindo como ferramenta de identificação e segurança. A novidade não é usada apenas para fins corporativos. Os chips receberam a aprovação dos órgãos reguladores dos EUA em outubro de 2004 , e vem sendo usados em pacientes contendo seu histórico médico, mostrando-se muito útil para casos em que o portador tem dificuldades para se comunicar. Além disso, uma casa noturna em Barcelona, na Espanha, usa os dispositivos para identificar seus clientes VIP, para que tenham direito a benefícios.”
E agora pasmem!:
“Igrejas implantam microchips em mão direita de membros” (FONTE: http://www.holyobserver.com/)
“No início do conflito entre tecnologia moderna e ministério, a Igreja Comunidade Bluff Crockett's é a primeira conhecida igreja na América a usar tecnologia de biochips logitech1s para receber semanalmente os dízimos e ofertas ...Na congregação de 15.782 membros, cada um do rebanho tem um microchip subdérmico em sua mão direita. Menor que um grão de mostarda, contém o banco de informações de cada membro e é scaneado para permitir que ele ou ela entre no santuário. O pastor Hugh Dowd deixa claro aos visitantes que “se vocês não forem chipados, não poderão compartilhar dos serviços de café e donuts...Uma vez chipado, você não só tem comida e companheirismo, mas também tem dez por cento de desconto em nossas livrarias...”
Realmente, o condicionamento mental de toda uma geração continua sendo implantado de uma forma cada vez mais contundente e veloz. Que o Senhor continue a nos dar graça para levantar-nos contra esse condicionamento, não nos conformando com esse mundo. É hora de redobrar a vigilância espiritual. Na próxima edição, se o Senhor quiser, abordaremos alguns comentários sobre a questão do Irã como a possível causa de um conflito sem precedentes no Oriente Médio, suas possíveis implicações com a invasão de Gog profetizada em Ezequiel 38 e 39, além dos desdobramentos da gripe aviária e outras pestes, no contexto da progressividade e aprofundamento dos sinais característicos do princípio de dores (Mateus 24:7-8) Maranata!

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Seita chinesa acredita que Jesus reencarnou em mulher

A Igreja do Deus Todo-Poderoso (IDTP) é uma religião que nasceu no início dos anos 90 na China, e crê que Jesus reencarnou em uma mulher ch...