sábado, 8 de janeiro de 2011

NOTÍCIAS 2011

Apesar de não considerarmos especial o que comumente se chama de "passagem de ano", desejamos a todos um feliz 2011, como foi feliz o 2010 e o será 2012, pois para quem está em Cristo todos os dias são especiais e abençoados. É triste observar que, até mesmo no meio cristão, tende-se a mistificar os momentos que separam o dia 31 de dezembro do dia 1º de janeiro, como se nossa vida entrasse num "novo portal" nessa data ou como se Deus estivesse subordinado ao calendário de Gregório...

São em momentos como estes que vemos como as pessoas são tão envolvidas nos condicionamentos sociais e nas tradições humanas. Chegam a ver com suspeita ou com espanto quem considera este dia da "passagem" tão especial como todos os outros. Que possamos nos despir a cada dia desses condicionamentos. O que nos deixa felizes, nesse contexto, é que estamos mais próximos da vinda do Senhor do que estávamos em 2010. Que o Senhor continue abençoando, fortalecendo e iluminando cada um de nosso leitores nestes dias de perigo e confusão! Que cada dia seja motivo de ações de graças e de novas experiências com Cristo.

REDES SOCIAIS
É muito bom ter amigos. Faz parte do plano de Deus que nós, enquanto humanos, nos relacionemos com base numa sincera amizade. O próprio Cristo nos chama a uma profunda amizade com Ele (João 15:14-15). Nos 8 anos que estamos no ar fizemos muitas "amizades virtuais", todas elas edificantes e frutíferas. Graças a Deus por isso.
No entanto, mais uma vez, gostaríamos de refletir sobre o que realmente significa amizade virtual. É comum vermos pessoas afirmando ter 1.000, 5.000 ou mais amigos... Sinceramente, isso não é possível dentro do que realmente significa ser amigo. Conhecer alguém é diferente de ser amigo de alguém. Na realidade, uma pessoa tem, em média, até 20 amigos de verdade. Por isso, temos chamado a atenção de nossos leitores para a questão do perigo de expor suas informações pessoais, fotos, arquivos e dados em geral dentro das "redes sociais" que todos conhecem e não é necessário enumerar.

Nesses últimos dias, o FACEBOOK, por exemplo, se tornou o site mais acessado nos EEUU e em todo o mundo. Enquanto escrevemos este alerta, bilhões de pessoas estão despejando diariamente seus dados nas redes sociais. Esses dados, além de aparecer nas páginas do usuário, vão para o banco de dados dessas redes, que são mega-corporações empresariais. Seria muita ingenuidade pensar que tais dados não estão sendo ou não serão aproveitados de alguma maneira... Perfil psicológico, informações pessoais, características faciais, IP, localização geográfica, rede de amizades, gostos, etc, etc, tudo isso é armazenado.

Existem várias teorias a respeito da real intenção dessas redes. Desde o uso comercial dos dados até o envolvimento da CIA. No entanto, gostamos de trabalhar com aquilo que é real e a realidade é essa: os dados compartilhados nessas redes estão sendo armazenados... Como sabemos que estamos às portas da implantação do sistema da besta e do seu controle, então torna-se uma questão lógica alertar nossos leitores para esse fato. Tenham cuidado com as informações que compartilham na net pois, com toda certeza, muitos estão tendo acesso a elas e nem todos são "amigos"...

RIC COMEÇA A SER IMPLANTADA
Como já tínhamos noticiado fartamente, a RIC, que é o novo documento de identificação dos brasileiros, entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2011. No dia 30/12/10, num de seus últimos atos como governante, Luiz Inácio Lula da Silva anunciou oficialmente o novo sistema de identificação e recebeu na ocasião o seu próprio e o de sua esposa [1].

O governo espera que em 2011 mais de 2 milhões de brasileiros tenham essa nova identificação e até 2019 todos os brasileiros tenham adotado o novo sistema. Ao longo de 2011, pessoas de Brasília, Rio de Janeiro, Salvador, Hidrolândia (GO), Ilha de Itamaracá (PE), Nísia Floresta (RN) e Rio Sono (TO) serão selecionadas e convocadas a receberem o novo documento. Nesta figura, você poderá ver em detalhes todos os mecanismos que fazem parte do novo sistema de identificação:



A grande novidade do RIC, além dos intricados sistemas de segurança e do armazenamento das características físicas dos brasileiros em gigantescos bancos de dados, é o chip inserido na carteira. Esse chip terá a capacidade de armazenar uma grande quantidade de dados do cidadão. É aqui que gostaríamos de deter-nos para reafirmar o que pensamos a respeito. Sem dúvidas, nem a carteira nem o chip inserido nela são a marca da besta. Quem estiver afirmando isso está, no mínimo, desinformado sobre o que a Palavra revela como marca ou sinal da besta. Porém, nos parece que a coisa não é tão simples assim...
Sabemos que países como Portugal, Áustria, Bélgica e Suécia já adotaram sistemas de identificação semelhantes. A tendência é que todos os países, cedo ou tarde, caminhem rumo a essa realidade, pois já existe a tecnologia necessária para tal. Em determinado momento, unificar todas essas bases de dados será muito mais fácil do que possamos imaginar.

Uma coisa que tem nos chamado a atenção é que, inicialmente, se anunciou que o chip traria armazenadas as digitais e demais informações relevantes do titular do documento, tais como sexo, idade, filiação, altura, cor dos olhos e naturalidade, entre outros e que, num futuro próximo, outros dados seriam incluídos dentro desse mesmo chip, como o número do título de eleitor e carteira de motorista. No entanto, no dia do lançamento oficial (30/12/10), o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, trouxe mais uma intrigante “novidade”: o chip do RIC é capaz de fazer transações bancárias... Sim! O RIC também vem acompanhado de um certificado digital, uma espécie de carteira de identidade virtual, com assinatura digital do portador, que permite transações sem a presença obrigatória do interessado, como solicitação de crédito e informações a serem prestadas ao governo.
Para um bom entendedor, poucas palavras bastam. O processo de condicionamento está ficando cada vez mais evidente. A partir de agora, os brasileiros começarão a receber um chip que, além de identificá-los, possibilitará, de forma cômoda e totalmente prática, usar o mesmo chip para efetuar transações bancárias... Entre portar um chip num cartão e portá-lo na própria mão a distância é pouca...

Cremos que, diante dos grandes desequilíbrios e da grande operação do erro que haverá, todos esses sistemas serão unificados a nível global. O que o governo brasileiro cogita em fazer ao longo de 9 anos, poderá ser feito em 9 meses, se a conjuntura internacional assim "obrigar". Por outro lado, se sabemos que seremos perseguidos institucionalmente, então não é nada lógico receber de braços abertos um sistema que armazenará nossas características físicas mais importantes e que poderá incluir novas aplicações, até agora não explicadas muito bem, no futuro. Para quem pensa que isso é um exagero de nossa parte, sugerimos a leitura da seguinte notícia, publicada ontem (02/01/11) no site português IONLINE (http://www.ionline.pt/conteudo/96414-estados-unidos-querem-aceder-aos-dados-dos-bilhetes-identidade-portugueses). Não esqueçamos que Portugal implantou, recentemente, um sistema parecido ao que já começa a ser implantado em nosso país:
"Estados Unidos querem aceder aos dados dos bilhetes de identidade portugueses"

"Em nome da luta contra o terrorismo, os Estados Unidos querem ter acesso a dados biográficos e biométricos dos portugueses que constam no Arquivo de Identificação Civil e Criminal, informa o Diário de Notícias. O FBI pretende ainda aceder à base de dados de ADN de Portugal para receber o registo criminal de cidadãos condenados, estando estes dados sob a responsabilidade do Instituto de Medicina Legal.

O acordo com o governo já está a ser feito e falta apenas ser ratificado na Assembleia da República. Contudo, este mês vai ser emitido um parecer da Comissão Nacional de Proteção de Dados que alerta para os problemas que constam no texto do acordo bilateral. Fonte da Secretaria de Estado das Comunidades disse àquele jornal que se trata "de um processo que visa a luta contra o terrorismo e já foram feitos vários acordos entre os EUA e vários países europeus. Alguns através da Comissão Europeia". Ainda durante a Cimeira da Nato, em Lisboa, o acordo voltou a ser abordado e o ministro da Administração Interna manifestou "a vontade firme de tornar a cooperação entre os dois países mais firme e profícua no futuro"
Então, o nosso alerta já está dado... Que cada um, usando o discernimento espiritual que vem da mente de Cristo, possa tomar sua própria decisão.
Vejam como funciona o processo de condicionamento... Se um irmão nosso que tivesse permanecido desacordado durante 30 anos, despertasse no dia 30/12/10 e ouvisse sobre o anúncio do novo sistema de identificação, certamente teria uma convicção plena de que estamos às portas da concretização final das profecias. No entanto, para nós, acostumados às informações do dia a dia, fica mais difícil ter essa visão mais geral. Sim! Para quem já está acostumado a ser fotografado e filmado por câmeras de monitoramento dezenas de vezes por dia, para quem é corriqueiro ter suas transações comerciais serem monitoradas quando usa o cartão de crédito ou de débito ou para quem já está acostumado a compartilhar com milhões de pessoas seus dados mais pessoais nas dezenas de redes sociais, ficar alerta contra o RIC não faz muito sentido...

Que possamos estar atentos! Repetimos: nem o RIC nem o chip inserido nele são o sinal da besta. Porém, são poderosos condicionamentos para que, num futuro muito próximo, o sinal da besta seja implantado a nível mundial. Por outro lado, a real capacidade desse chip e suas possíveis aplicações no presente e no futuro ainda estão em aberto... Pessoalmente, não aconselhamos ninguém a adotar o novo sistema, até porque temos ainda 9 anos para usar a carteira atual. Cremos que, daqui até 2019 muitas coisas vão acontecer. Então, seria muito recomendável, se possível, esperar até o final desse prazo. Enquanto menos identificáveis e monitoráveis ficarmos, melhor... No entanto, as decisões e consequências são de cada um.
Enquanto isso, o Rio de Janeiro começará a implantar o que as maiores capitais e cidades do mundo já têm: um amplo sistema de câmeras de alta definição distribuídas em locais estratégicos da cidade. O controle e monitoramento ficam cada vez mais profundos. Veja a notícia:





A NATUREZA GEME

O ano de 2011 começou com notícias que, cremos, darão o tom do que ocorrerá durante todo o ano e nos subsequentes também. No primeiro dia do ano ficamos sabendo sobre a grande inundação sofrida pela Austrália. Algo sem precedentes na história daquele país. As inundações que atingem o nordeste da Austrália já afetaram o equivalente à área de França e Alemanha juntas. Vinte e duas cidades foram atingidas, além de povoados inundados ou isolados porque as estradas foram cortadas pela água. Aproximadamente 200 mil pessoas foram afetadas. Dias de chuvas torrenciais deixaram milhares de casas e estabelecimentos inundados, plantações alagadas e estradas fechadas, um desastre que custará vários bilhões de dólares às autoridades locais e às companhias de seguros [2].



Já na Argentina, um terremoto de magnitude 7 atingiu o norte do país na manhã do dia 1º de janeiro [3]. Um dia depois, foi a vez do Chile. Um terremoto de magnitude 7,1 chacoalhou o sul do Chile ontem, dia 02/01/11, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). O tremor levou milhares de moradores a saírem correndo para áreas mais altas, com medo de um possível tsunami, semelhante ao que devastou a costa do país no ano passado [4].

As dores estão se aprofundando. Não sabemos quando passaremos do princípio das dores para as dores em si. Porém, se estivermos em Cristo e firmados em Sua Palavra, saberemos discernir no momento certo. O fato de dois grandes terremotos e uma inundação sem precedentes ocorrerem no lapso de algumas horas no início deste ano e final de 2010, nos mostra o caráter progressivo dos sinais que antecedem o fim.

ATENÇÃO COM A CHINA

Além de sua participação direta nos eventos finais do período tribulacional (Apocalipse 16:12), devemos estar atentos ao que ocorre na China ou, pelo menos, ao que o regime chinês permite ser noticiado... A economia mundial, principalmente depois do desequilíbrio norte-americano em 2008 e da crise no seio da União Europeia, depende muito da economia chinesa em todos os sentidos. Uma desestabilização da economia chinesa significará um abalo generalizado sobre a economia global.
O preço dos alimentos é o que mais tem subido na China, ameaçando o bem-estar econômico da população. O banco central da China aumentou há poucos dias a taxa de juros para os 5,81%, a segunda subida desde meados de outubro de 2010, numa tentativa de suster a escalada dos preços, cujo ritmo é o mais elevado dos últimos 28 meses. Essa subida dos preços é vista pelo governo chinês como uma ameaça à estabilidade do país, já que grande parte da população gasta mais de 50% dos seus rendimentos na compra de alimentos [5]
Vamos permanecer atentos a essa questão...

GOG AMPLIA SUAS ALIANÇAS

A Rússia e a Índia assinaram no dia 21/12/10 uma série de acordos que incluem, entre outras medidas, a construção de dois reatores nucleares russos no estado indiano de Tamil Nadu e um tratado para desenvolver juntos uma série de jatos para combate de última geração [6]. Essa notícia passou quase desapercebida, mas tem uma grande importância. Vamos continuar bem atentos aos passos do governo russo, pois cremos que isso está intimamente relacionado com o cumprimento de Ezequiel 38 e 39.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Cientistas tentam explicar relato do Livro de Josué sobre o Sol parando

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, publicaram os resultados de uma pesquisa inédita na revista científica Astronom...