terça-feira, 23 de abril de 2013

'Culto satânico' atrai celebridades, diz site


Parece que a Cientologia, que tem o ator Tom Cruise como um dos seus mais famosos adeptos, está perdendo terreno entre as celebridades. O motivo atende pela sigla OTO - Ordo Templi Orientis

Aleister Crowley / Foto: Reprodução Ordo Templi Orientis - New Zealand
A "religião" foi fundada no fim do século XIX e o primeiro seguidor a conseguir notoriedade foi Aleister Crowley. Nascido em berço confortável em 1875, o britânico se dizia um "profeta" e, ao mesmo tempo, "a grande besta do 666". Morreu em 1947.
A prática religiosa de Crowley e seus seguidores incluía rituais sexuais sadomasoquistas com homens e mulheres e uso de drogas pesadas, como ópio, cocaína, heroína e mescalina, conforme reportagem do "Daily Mail". 

A pregação seduziu famosos. A socialite Peaches Geldof, filha do músico Bob Geldof, seria o mais claro exemplo de celebridade que abraçou o "culto satânico". Ela exibe no antebraço direito uma tatuagem com as iniciais OTO, dentro de um coração.
Peaches Geldof / Foto: Reuters
A reportagem do "Daily Mail" citou outros astros que estariam envolvidos com o culto. Jimmy Page, o guitarrista do Led Zeppelin, é um deles. O músico participaria costumeiramente de rituais de magia negra e até comprou a casa onde Crowley viveu, às margens do Lago Ness, na Escócia
Jimmy Page / Foto: Reuters
O rapper Jay-Z seria outro envolvido com o OTO. 

O chefe do culto no Reino Unido é John Bonner, de 62 anos. Segundo ele, o OTO não deseja ter apelo popular. 

"No Reino Unido somos centenas. No mundo, milhares", revelou.
A filiação ao OTO é secreta e a origem do culto não é bem definida. Acredita-se que ele tenha surgido entre 1895 e 1906, na Alemanha ou na Áustria. O fundador seria o empresário austríaco Carl Kellner. Mas há quem aponte para Theodor Reuss, Franz Hartmann e Henry Klein.
Jay-Z / Foto: Reuters

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Cientistas tentam explicar relato do Livro de Josué sobre o Sol parando

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, publicaram os resultados de uma pesquisa inédita na revista científica Astronom...