domingo, 29 de junho de 2008

NOTÍCIAS DE ISRAEL

Estaríamos às portas de um conflito de grandes proporções entre Israel e Irã? Há pouco mais de uma semana foi divulgada a notícia de um possível simulacro de ataque feito por forças israelenses contra o Irã. Veja a notícia na íntegra:


“Israel parece ter simulado ataque contra o Irã, diz "NYT" (FOLHA ONLINE – 20/06/08)

“Autoridades norte-americanas disseram que Israel realizou um amplo exercício militar neste mês que pareceu ser o ensaio para um possível ataque a bomba contra as instalações nucleares do Irã, informou uma reportagem publicada pelo jornal "The New York Times" nesta sexta-feira.
Citando autoridades americanas não identificadas, o jornal disse que mais de cem aviões israelenses F-16 e F-15 participaram das manobras no leste do Mediterrâneo e na Grécia na primeira semana de junho.
O jornal disse também que o exercício pareceu ser um esforço para focar em ataques de longa distância e que ilustra a seriedade com que Israel vê o programa nuclear iraniano. O jornal disse que autoridades israelenses não discutiriam o exercício. Um porta-voz militar israelense disse só que a Força Aérea do país "treina regularmente para várias missões para confrontar e encontrar os desafios colocados pelas ameaças à Israel", de acordo com o "NYT".
Uma autoridade do Pentágono, que o jornal afirma ter recebido informações sobre o exercício, disse que um dos objetivos era praticar táticas de vôo, reabastecimento aéreo e outros detalhes de um possível ataque às instalações nucleares do Irã e a mísseis convencionais de longo alcance. A fonte, que falou sob a condição de anonimato, disse que o segundo objetivo era enviar uma clara mensagem de que Israel está preparado para agir militarmente se outros esforços para impedir que o Irã produza bombas fracassem. "Eles querem que nós saibamos, eles querem que os europeus saibam, e eles querem que os iranianos saibam", disse a fonte do Pentágono, de acordo com o jornal...”

Um dia depois da matéria que foi noticiada no “The New York Times”, o governo do Irã, através de seu porta-voz, Gholam Hossein, afirmou que o governo israelense é “perigoso” e que perturba a segurança e paz mundial. O governo iraniano afirmou, mais uma vez, que rejeitará qualquer negociação sobre seu programa nuclear, que é baseado na suspensão de urânio. Hosseim disse algo que vem sendo repetido constantemente pelas autoridades iranianas. Ele declarou que "Não obstante, sobre o fato de que esse regime tenha a capacidade de agredir o Irã, teria de dizer que a ousadia de atacar nossos interesses e a integridade do nosso país é uma ação absurda".
O que nos chama a atenção na postura que os iranianos têm mostrado até o momento é a sua ousadia, ao desafiar qualquer governo que se coloque contra suas atividades nucleares. Até os EEUU, país que possui grande quantidade de soldados e armamentos bem próximos à fronteira com o Irã, tem sido desafiado pelo governo do Irã. De onde vem tamanha autoconfiança? Apenas do fato de o Irã ser o segundo maior produtor de petróleo do mundo? Cremos que não... Existe algo ou alguém que deve estar dando todo seu apoio sorrateiro ao governo iraniano. Estamos nos referindo à Rússia e ao seu líder. A Palavra é clara ao revelar que o Irã será aliado da Rússia (Ezequiel 38:5). Fala-se que o Irã teria ao seu dispor uma tecnologia oferecida pelos russos, denominada “tecnologia escalar”, que o tornaria imune a um ataque americano e/ou israelense. Por outro lado, Israel e Estados Unidos sabem perfeitamente que, se quiserem parar com o programa iraniano antes que esse país se torne uma grande potência nuclear, é preciso agir agora.
Temos batido bastante nessa tecla em nossos últimos comentários pois julgamos que essa questão envolvendo o Irã e Israel é crucial para que possamos compreender mais sobre os tempos do fim. Também os desdobramentos desse atual conflito nos mostrarão claramente como será concretizada a profecia de Gog e Magog. Veja os pontos principais dessa profecia, relatada em Ezequiel 38 e 39:

1. Gog, rei do extremo norte, após um detalhado planejamento, decidirá, junto com vários aliados, entre eles o Irã, invadir Israel (Ezequiel 38:10-12)

2. Essa invasão se dará quando Israel estiver habitando em relativa paz e segurança, despreocupado com seus inimigos mais próximos (Ezequiel 38:11). Objetivo de Gog será “tomar despojos, apossar-se da presa, tornar a sua mão contra as terras desertas que agora se acham habitadas, e contra o povo que se congregou dentre as nações, o qual adquiriu gado e bens, e habita no meio da terra” (Ezequiel 38:12). Ou seja, o objetivo de Gog, ao invadir Israel, será o de apossar-se de algo de grande valor e atraente para o próprio Gog e os povos que irão com ele. É conhecido por todo que Israel ocupa a posição mais estratégica dentro do Oriente Médio.

3. Gog será derrotado sobrenaturalmente pelo Senhor e a nação israelense aproveitará como combustível durante 7 anos os despojos de Gog (Ezequiel 39:1-9). Cremos que, quando ocorrer a invasão de Gog, o mundo estará atravessando uma crise energética sem precedentes. Na última edição de ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS, vimos que estamos à beira de um colapso mundial provocado pela questão da crise petrolífera. Ao contrário das crises anteriores, que foram crises de OFERTA, ou seja, os países produtores, buscando objetivos políticos, “brecaram” por alguns dias a produção ideal de petróleo, o que vemos hoje é uma crise de DEMANDA, o que é muito mais grave, pois quer dizer que os países produtores já não possuem mais a capacidade que tinham antes de suprir as necessidades globais de combustível. Lembramos que o petróleo é um recurso finito. Um dia acabará e já está acabando. Países como a China e a Índia estão consumindo atualmente uma quantidade de combustível grandemente superior ao que consumiam antes. Novas opções de suprimento energético estão sendo lançadas e testadas, porém cremos que elas não poderão suprir cabalmente as reais necessidades globais. É nesse contexto que, acreditamos, ocorrerá a invasão de Gog a Israel. O fato de Israel utilizar os armamentos e despojos de Gog como combustível durante 7 anos (muito provavelmente referindo-se ao período tribulacional), nos dá uma noção da crise energética que assolará as nações naquele período. Então, se estamos às portas de um provável colapso energético, o tempo da invasão de Gog está muito próximo!

O que ocorrerá para que a profecia de Ezequiel 38 e 39 se concretize? Haverá algum tratado de paz de grande abrangência que impeça o cada vez mais provável ataque israelense ao Irã e, ao mesmo tempo, permita que os israelenses vivam em relativa paz com os seus vizinhos por alguns meses ou anos, fazendo com que a invasão de Gog se dê imediatamente após isso? Ou Israel deflagrará um ataque simultâneo contra o Irã e contra seus vizinhos, forçando uma posterior ocupação desses territórios por forças internacionais, entre elas a Rússia ocupando o Irã, já planejando seu posterior ataque a Israel? Vamos permanecer atentos aos sinais...


OS SINAIS CÓSMICOS


Sem dúvidas, é muito importante estar atento aos sinais profetizados na Palavra. Talvez seja essa a principal razão da existência de nosso site. Chamar a atenção para a existência e cumprimento desses sinais incontestáveis que apontam para a volta gloriosa do Senhor Jesus. Nesse contexto, a Bíblia aponta tanto no Antigo Testamento quanto no Novo para uma série de sinais cósmicos que ocorrerão no período que antecede a volta do Senhor. Julgamos que é muito importante que você, leitor de nosso site, tenha uma idéia geral sobre esses sinais e como eles ocorrerão. Obviamente, esses sinais ocorrerão já na parte final da grande tribulação, período após o qual o Senhor retornará em glória (Mateus 24:29-31)
Devido a sua abrangência e ao tamanho dos corpos celestes, esses sinais serão assombrosos e visíveis para os habitantes da Terra. O Senhor descreveu assim o momento em que tais sinais ocorrerão:

“E haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; sobre a terra haverá angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Os homens desfalecerão de terror pela expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto os poderes do céu serão abalados. Então verão vir o Filho do homem em uma nuvem, com poder e grande glória” (Lucas 21:25-27)

O Senhor Jesus nos revela que, imediatamente antes de Sua volta, acontecimentos assombrosos ocorrerão na natureza e no espaço sideral. É sabido por todos que a Terra se move no sistema solar e mantém os seus ciclos naturais em harmonia graças a um perfeito equilíbrio gravitacional existente entre os vários corpos celestes que a rodeiam. Pequenas modificações nesse equilíbrio acarretariam o fim do planeta Terra tal como o conhecemos. O livro de Gênesis, em seu primeiro capítulo, retrata como o Senhor preparou todas as condições para que o homem habitasse no planeta. A Terra, que estava sem forma e vazia, provavelmente como resultado da comoção universal causada pela queda de Lúcifer, começou a ser preparada para que o homem habitasse nela. Todas as condições extra-planetárias também foram ordenadas por Deus. Porém, podemos notar que os grandes acontecimentos do mundo espiritual causam reflexos e conseqüências também no mundo físico. O que ocorre no mundo físico é um reflexo do mundo espiritual. Por exemplo, a queda de Adão trouxe sérias conseqüências para a natureza na Terra, a qual geme que dores de parto até hoje (Gênesis 3:17, Romanos 8:22)
Se tais eventos espirituais trazem conseqüências sobre o mundo físico, imagine você as grandes conseqüências que haverá sobre nosso planeta em decorrência da gloriosa volta do Senhor e a derrota do diabo e seus representantes, o anticristo e o falso profeta. As palavras do Senhor em Lucas 21:25-27 deixam transparecer que eventos cósmicos, envolvendo o sol, a lua e as estrelas, gerarão grandes conseqüências gravitacionais sobre a Terra. O bramido do mar e das ondas, que já começa a ser sentido até mesmo em nossos dias mas que se aprofundará grandemente até o fim, mostra como a Terra será gravitacionalmente influenciada por essa comoção cósmica. A situação será tão apavorante para aqueles que não tem conhecimento da Palavra e a certeza da salvação, que eles, de acordo com o Mestre, “desfalecerão de terror” diante desses fenômenos catastróficos.
É muito importante salientar que, em se tratando desses fenômenos cósmicos, haverá dois momentos distintos. O primeiro se caracterizará por um aumento exorbitante da temperatura do planeta. Atualmente, já vivemos um aumento paulatino da temperatura média global todos os anos. Esse aumento se aprofundará até os dias tribulacionais. Contudo, haverá um momento em que a temperatura média no planeta chegará a níveis quase insuportáveis. Veja o que nos mostra o livro de Apocalipse:

“O quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo. E os homens foram abrasados com grande calor...” (Apocalipse 16:8-9)

Esse sufocante aumento da temperatura global ocorrerá já na parte final da tribulação, quando as taças estiverem sendo derramadas. O profeta Isaias retrata também esse momento de grande aumento da temperatura em Isaias 30:26. Diante da proximidade da volta do Senhor, “os poderes do céu serão abalados” (Lucas 21:27). Esse aumento da incidência de raios solares trará, além do calor angustiante sobre os homens, conseqüências sobre a própria natureza. Grandes ondas, maremotos e desequilíbrios gravitacionais.
Porém, num segundo momento, haverá um efeito inverso ao abrasamento da quarta taça derramada sobre a Terra. O Senhor Jesus mostra o que ocorrerá imediatamente antes de Sua volta:

“E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória” (Mateus 24:29-30)

O Mestre, quando citou o escurecimento do sol e da lua, estava referindo-se às profecias de Joel 2:31 e Isaías 13:10, dentre outras, que já revelavam que antes do Dia do Senhor (o dia de Sua gloriosa manifestação), o sol e a lua escureceriam. Esse fato é confirmado também no Apocalipse, ao descrever o desespero dos homens diante dos últimos sinais (Apocalipse 6:12-17). Os mesmos homens que haviam preferido adorar a besta e confiar nela, mesmo em meio à tribulação e ao abrasamento pelo sol (Apocalipse 9:20, Apocalipse 16:9), agora, diante dos sinais cósmicos, já sabendo o engano que cometeram e diante da iminência da volta do Senhor, ficarão em estado de desespero, escondendo-se nas cavernas e rochas das montanhas e pedindo para que “os montes caiam sobre eles” (Apocalipse 6:15-17)
O próprio Senhor Jesus explica que esses sinais cósmicos descritos em Mateus 24:29 ocorrerão LOGO APÓS A GRANDE TRIBULAÇÃO. Não são eventos que ocorrerão dentro do período tribulacional, mas imediatamente após a grande tribulação, nos dias que antecederão a gloriosa volta do Senhor para encontrar-se com os Seus e reinar sobre tudo e todos.
Como ocorrerão esses fenômenos? Sinceramente, não sabemos explicar tecnicamente o que ocorrerá com precisão para que o sol abrase os homens e, dias ou meses depois, ele se escureça junto com a lua. Também não sabemos até que ponto irão as conseqüências originadas pelo “abalo dos poderes do céu” revelado pelo Senhor. Há um artigo muito interessante no excelente site http://www.apologiajudaica.blogspot.com/, de autoria de nosso querido irmão em Cristo e colaborador Elysilva e do irmão Daniel, sobre eclipses duplos de sol e lua que ocorrerão nos anos de 2008, 2012 e 2013 e que, de forma muito reveladora, se darão nas mesmas datas de importantes festas judaicas e que marcam o início e o fim de um ano sabático judeu, que dura sete anos. Vale a penar ler! Por outro lado, podemos citar até bases científicas para “explicar” o que poderia ocorrer nesse contexto. No modelo científico astronômico, se a distância entre duas estrelas de um sistema binário (ou seja, um sistema que tenha dois sóis) for pequena o suficiente, o campo gravitacional de uma dessas estrelas que estiver na fase de “anã branca” pode atrair matéria da superfície da sua companheira em atividade, ocorrendo neste momento uma transferência de massa da estrela ativa para a anã branca formando um disco de matéria em torno da anã branca e, subsequentemente, caindo em sua superfície. Quando isso acontece, o fluxo de matéria que cai na anã branca é formado por gás muito denso e quente, com temperaturas da ordem de um bilhão de kelvin, o suficiente para queimar o hidrogênio de forma violenta, porém breve. A luminosidade da estrela aumenta bruscamente e depois diminui, dentro de semanas ou meses. Esse fenômeno é denominado de “nova”. Alguém poderá perguntar: Mas, nosso sistema solar possui apenas uma estrela e não duas? Sem dúvidas, sim. Nosso sistema apenas possui uma estrela conhecida, que é o sol. Porém, não devemos esquecer que “os poderes do céu serão abalados”! Também, não podemos esquecer a parte em que o Senhor nos mostra que “haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas”, ou seja, não apenas no sol e na lua, mas também nas estrelas, que “cairão do céu”. Já o Apocalipse revelado a João mostra que o sol se tornará negro como saco de cilício, a lua se tornará como sangue, as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte e que o céu se retirará como um livro que se enrola. Diante desse cenário de comoção astronômica descrito na Palavra, é perfeitamente provável que alguns corpos celestes mudem a sua trajetória e interajam com o sol, causando, num primeiro momento, extremo calor sobre a Terra, gerado pela troca energética entre eles, e que, dias ou semanas após, esses mesmos corpos ou outros causem eclipses nunca antes vistos. São apenas probabilidades de como ocorrerão os fatos, mas certamente eles se cumprirão, pois são fatos profetizados na Palavra.

Nosso propósito ao fazer esse comentário é que você, caro leitor, esteja ciente do que ocorrerá em breve e não seja confundido com falsas promessas. Aquilo que está revelado na Palavra vai se cumprir. Rogamos ao Senhor que você possa permanecer firme, mesmo diante desses sinais que ocorrerão. O Senhor estará conosco mesmo nos momentos mais difíceis. É o nosso dever, enquanto servos Dele, conhecer aquilo que ocorrerá. Que não sejamos enganados por falsas propostas e promessas. Ainda que o nosso tabernáculo externo se desfizer, ainda que pereçamos numa grande catástrofe, devemos ter a certeza de que estaremos com o Senhor e que reinaremos eternamente com Ele. Até a próxima edição, se o Senhor Jesus permitir!

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Seita chinesa acredita que Jesus reencarnou em mulher

A Igreja do Deus Todo-Poderoso (IDTP) é uma religião que nasceu no início dos anos 90 na China, e crê que Jesus reencarnou em uma mulher ch...