domingo, 13 de julho de 2008

Irã ameaça destruir Israel e bases americanas caso seja atacado

12/07/2008 - 11h50
Irã ameaça destruir Israel e bases americanas caso seja atacado

O Irã ameaça destruir Israel e atacar as 32 bases americanas no Oriente Médio, caso sofra qualquer "menor movimento" por causa de seu polêmico programa nuclear, afirmou um alto funcionário da República Islâmica, citado neste sábado pela agência de notícias Fars.
"Os Estados Unidos sabem muito bem que com o menor movimento contra o Irã, Israel e as 32 bases militares americanas na região não estariam fora de nosso alcance e seriam destruídas", disse Mojtaba Zolnoor, assessor do aiatolá Ali Khamenei, líder supremo da Guarda Revolucionária.

9.jul.2008/Fars News/Reuters
Míssil com alcance de 2.000 km poderia atingir Israel e
bases dos EUA no país
Nesta semana, as tensões entre Irã e Israel e EUA aumentaram com uma série de exercícios militares da Guarda Revolucionária iraniana no golfo Pérsico. Nos exercícios, foram testados diversos mísseis, incluindo o Shahab-3, com uma ogiva convencional de uma tonelada, tecnologia avançada e 2.000 km de alcance.
Os Estados Unidos afirmaram que o Irã deveria suspender o desenvolvimento de mísseis balísticos e a realização de testes se pretende ganhar a confiança do mundo.
Estados Unidos e Israel nunca descartaram um eventual ataque ao Irã em caso de fracasso da via diplomática no sentido de convencer o país a desativar seu programa nuclear, que os americanos dizem servir para construir armas nucleares.
Em resposta, o ministro de Relações Exteriores do Irã, citado neste sábado pela agência de notícias Irna, disse que tanto os EUA quanto Israel não estão em posição para atacar o país.
"[Eles] não têm capacidade de envolver-se em uma nova crise", disse Manouchehr Mottaki, que chamou os testes de mísseis iranianos de "uma mostra das capacidades do Irã".
Loucura
O governo do Irã disse também que seria "loucura" atacar o país e questionou a capacidade de Israel de entrar em um conflito direto com as forças iranianas.
"Nós não imaginamos que alguém possa cometer tal loucura e estupidez e ninguém tem o poder de fazer tal agressão", disse o porta-voz do governo, Gholamhossein Elham, citado pela rede de televisão IRIB.
"A força preventiva da República Islâmica impede as forças estrangeiras de qualquer tipo de invasão", afirmou Elham.
Ele amenizou o clima de tensão entre os países, dizendo que a República Islâmica não é uma ameaça e, por isso, não aceitará ameaças de outros países. O Irã alega que seu programa nuclear é dedicado exclusivamente à geração de energia.
Israel, que há tempos assumiu ter um arsenal atômico, disse que prevenirá que o Irã emerja na região como uma potência nuclear.
O porta-voz iraniano se referiu ao conflito nuclear e disse que a posição do Irã a respeito de sua disposição para um diálogo justo não mudou.
"Continuamos dispostos a dialogar em condições justas", disse o porta-voz iraniano, que advertiu que, se as potências ocidentais pretenderem sair do caminho do diálogo, "quem sairá prejudicado não será a República Islâmica do Irã".
Testes
Nesta semana, por dois dias consecutivos,
Irã afirmou ter realizado testes com mísseis de médio e longo alcance, entre eles um com
capacidade de atingir 2.000 km. A distância coloca Israel, Turquia, Afeganistão e Paquistão no alcance dos disparos.
Os testes acontecem em um momento de elevada tensão entre Irã e Israel --aliado dos EUA-- sobre o programa nuclear iraniano, que o Ocidente suspeita ter como objetivo a construção de bombas. O Irã diz que seu programa nuclear é para geração de energia.
Os testes iranianos provocaram uma ampla reação de vários países. A secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, afirmou que eles demonstravam que a ameaça do regime de Teerã "não é imaginária". Segundo Rice, os testes eram mais uma evidência de que o "mundo precisa de um sistema de defesa com um escudo antimísseis".
(Daniel 9:26) - E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.
(Êxodo 17:16) - E disse: Porquanto jurou o SENHOR, haverá guerra do SENHOR contra Amaleque de geração em geração.
As evidências estão ai....
Você ainda acha que estamos longe do fim? Será que Deus vai permitir que Israel seja destruido pelos inimigos de Deus?
Com certeza, NÂO, pois Ezequiel 30:3 diz: Porque está perto o dia, sim, está perto o dia do SENHOR; dia nublado; será o tempo dos gentios. E Salmos 79:6: Derrama o teu furor sobre os gentios que não te conhecem, e sobre os reinos que não invocam o teu nome. Então, tenha certeza que O DEUS DE ISRAEL NÃO PERMITIRÁ MAIS UM ÊXODO DO SEUS POVO....


Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Seita chinesa acredita que Jesus reencarnou em mulher

A Igreja do Deus Todo-Poderoso (IDTP) é uma religião que nasceu no início dos anos 90 na China, e crê que Jesus reencarnou em uma mulher ch...